Ford EcoSport quer recuperar terreno

José Oswaldo Costa*    (Publicado no Diário do Comércio – Edição: 28/07/2017)

do Recife

Com nova geração, objetivo da montadora é figurar entre os líderes do segmento que ajudou a criar

Vei31 - Pedro Bicudo - Ford - DivulgaçãoO segmento de utilitários esportivos compactos é o que mais cresce no Brasil. Em 2003, quando a Ford inaugurou este nicho no País com o EcoSport, a participação no mercado total de veículos vendidos era de apenas 2%.

Em 2015, passados 12 anos, pulou para 5%. E agora, a previsão é de que, encerrado o ano, ele seja responsável por nada menos que 13% do mercado. Um grande salto.

O EcoSport reinou absoluto por doze anos. Tanto que, em 2009, chegou à marca de 500 mil unidades vendidas. Porém, a concorrência se mexeu e Honda HR-V e Jeep Renegade se tornaram os “xodós” do consumidor brasileiro.

Disposta a recuperar o terreno perdido, a Ford acaba de apresentar a nova geração do EcoSport. Modelo mundial, que chegará a mais de 140 países, tem o Brasil como seu mercado de estreia.

A aposta no modelo é grande. Tanto que a diretoria da empresa informou, na apresentação do modelo à imprensa especializada, que “com o novo EcoSport vamos voltar para as cabeças, vamos voltar a figurar entre os líderes de vendas”. Aposta alta em um segmento tão concorrido.

Vei32 - Pedro Bicudo - Ford - DivulgaçãoNovo motor – Para tanto, além das profundas mudanças realizadas na dianteira e no interior, sobre as quais falaremos posteriormente, a montadora aposta na utilização de um outro lançamento mundial: o motor 1.5 de 3 cilindros, aspirado, que equipará algumas versões do SUV.

Ele é capaz de render 130/137 cv (gasolina/etanol) e conta com torque de 153/158 Nm (gasolina/etanol). De acordo com a Ford, é o motor naturalmente aspirado com a maior potência específica do mercado: 91,5 cv por litro.

Ainda segundo a montadora, na versão manual, faz 8,3 km/l (etanol) e 11,6 km/l (gasolina) no trânsito urbano. Em rodovias, 9,0 km/l (etanol) e 13,1 km/l (gasolina). Na versão automática, os números são os seguintes: 7,1 km/l (etanol) e 10,4 km/l (gasolina) na cidade e 8,9 km/l (etanol) e 12,8 km/l (gasolina) na estrada.

Falando em câmbio, outra novidade. A transmissão automatizada Powershift dá lugar a uma automática de 6 marchas. Com esse câmbio, a montadora passa a oferecer paddle shifts (borboletas) no volante para trocas manuais. A outra opção é o câmbio manual de 5 marchas.

O modelo continua sendo equipado, em sua versão topo de linha (Titanium) com um motor 2.0. É o mesmo utilizado no Focus e apresenta duplo comando de válvulas variável e direção direta de combustível.

Vei33 - Pedro Bicudo - Ford - DivulgaçãoEle é capaz de render 170/176 cv (gasolina/etanol) e apresenta torque de 202/221 Nm (gasolina/etanol). A Ford informa que, como ele, o EcoSport leva 9,5 segundos para sair da imobilidade e atingir os 100 km/h. Já o consumo informado é de 6,1 km/l (etanol) e 8,8 km/l (gasolina) na cidade. Nas estradas, 8,3 km/l e 12,0 km/l, etanol e gasolina, respectivamente.

Interior renovado e requintado se destaca

O interior do EcoSport foi totalmente modificado e ganhou materiais de qualidade superior. O painel passa a ser em material soft touch, macio ao toque e que aposenta o plástico duro comum a veículos de categoria inferior.

Quadro de instrumentos, volante e bancos dianteiros são totalmente novos. A versão Titanium apresenta painel bicolor, com a parte inferior em tom mais claro, realçando com o preto da parte superior. Mudança que traz bastante requinte. As fotos que ilustram essa matéria são dessa versão.

O computador de bordo do quadro de instrumentos é de 4,2 polegadas. Já a nova tela do sistema multimídia, posicionada de forma pronunciada para facilitar o uso e a ergonomia, é de 8  ou 6,5 polegadas, dependendo da versão.

Vei34 - Pedro Bicudo - Ford - Divulgação

Fotos: Pedro Bicudo / Ford / Divulgação

Como dissemos anteriormente, a dianteira do EcoSport passou por profundas mudanças. Elas incluem novo capô, para-choque e faróis redesenhados, faróis de neblina de série e grade dianteira maior e elevada. Esta última é usada também como traço diferenciador das versões: cinza metálica na SE, cinza escuro na Freestyle e cromada na Titanium.

Na traseira, apenas o para-choque foi modificado. E o estepe continua presente na tampa do porta-malas. A justificativa da montadora para isso é que ele se tornou um elemento característico do modelo, um elemento que identifica imediatamente o utilitário para o público e que já faz parte de sua silhueta característica.

Certo é que, em outros mercados, ele já foi abandonado e não é muito prático para o dia a dia, seja por questão de segurança (roubo), seja por questões de durabilidade das peças envolvidas (como a tampa do porta-malas e o próprio pneu).

Tanto que já é muito comum vermos o modelo nas ruas sem o estepe na tampa. Alguns proprietários chegam, até mesmo, a retirar a peça metálica que o sustenta e passam a utilizar o porta-malas para guardar o sobressalente.

Preços e Versões:

SE (motor 1.5 e câmbio manual) – R$73,99 mil

Vem com sete airbags, controle de estabilidade e tração, multimídia SYNC 3 com tela de 6,5 polegadas, sensor de pressão dos pneus, sensor de estacionamento traseiro e rodas de liga leve de 15 polegadas, entre outros.

SE (motor 1.5 e câmbio automático) – R$ 78,99 mil

Acréscimo da nova transmissão automática de seis marchas.

Freestyle (motor 1.5 e câmbio manual) – R$ 81,49 mil

Mesmo pacote da SE acrescido de sistema multimídia com tela de 8 polegadas, câmera de ré, ar-condicionado automático e digital, faróis com luzes diurnas de LED, tela multifuncional de 4,2 polegadas, bancos revestidos em tecido e material sintético e rodas de liga leve de 16 polegadas.

Freestyle (motor 1.5 e câmbio automático) – R$ 86,49 mil

Acréscimo da nova transmissão automática de seis marchas.

Titanium (motor 2.0 e câmbio automático) – R$ 93,99 mil

Mesmo pacote das versões anteriores com adição dos seguintes itens: teto solar elétrico, sensor de ponto cego com alerta de tráfego cruzado, acesso inteligente capacitivo, sistema de partida sem chave, faróis de xênon, sistema Sony Premium com 9 alto-falantes, bancos de couro e rodas de liga leve de 17 polegadas.

É interessante destacar, quanto à segurança, que todas as versões do SUV compacto contam com 7 airbags e controles de tração e estabilidade. Ponto para a Ford.

O novo EcoSport estará disponível nas concessionárias da Ford entre a segunda quinzena de agosto e o início do mês de setembro, dependendo da região.

* O jornalista viajou a convite da Ford

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s