Tracker Midnight vem bem equipado de fábrica, mas não conta com opcionais

Amintas Vidal*  (Publicado no Diário do Comércio – Edição: 22/03/2019)

Avaliamos o utilitário compacto da Chevrolet na versão temática que é baseada na Premier

_DSC6731As montadoras lançam séries especiais de seus carros, normalmente, em duas situações: para dar sobrevida aos modelos veteranos, e que já estão prestes a ganhar uma nova geração, ou para aproveitar uma oportunidade de demanda que, na maioria das vezes, resulta em uma variante diferenciada e com valor acima da versão na qual ela se baseia.

A Chevrolet aproveitou as duas oportunidades para lançar a série especial Midnight do SUV compacto Tracker. Incorporou a moda do All Black ao modelo, assim como vez na picape S10, também com este nome, e no sedan médio-compacto Cruze, com a alcunha Black Bow Tie.

O segundo motivo é promover as vendas do atual Tracker, que ganhará nova plataforma na próxima geração e passará a ser produzido no Brasil a partir do lançamento do modelo 2021, provavelmente, já no ano que vem.

Em um processo de renovação dos produtos, iniciado com o Cruze, sucessor do Vectra, passando pelo monovolume Spin, substituto ao mesmo tempo do Meriva e da Zafira, e cominando nos best sellers Onix e Prisma, herdeiros dos Corsa hatch e sedan, entre outros lançamentos, a Chevrolet alcançou a liderança do mercado brasileiro sem ter um SUV nacional compacto ou médio com grande volume de vendas.

Importados do México, os utilitários Tracker e Capitiva (já substituída pelo Equinox) compuseram a linha Chevrolet sem o mesmo brilho dos irmãos, apesar de serem ótimas opções em relação à concorrência.

_DSC6734Em breve, sobre uma plataforma mais flexível em dimensões, surgirão três ou quatro produtos que terão a responsabilidade de manter a marca de origem americana no topo. A GEM (Global Emerging Market) será a base dos novos Onix, Prisma e Tracker, todos produzidos na fábrica de Gravataí (RS) e, possivelmente, de uma picape de dimensões intermediárias entre a Montana e a S10 para encarar a Toro, da Fiat, e o também futuro lançamento da VW para o segmento, a Tarok.

Tracker Midnight – DC Auto recebeu o Tracker Turbo Midnight, 2019, para avaliação. Baseada na Premier, até então a versão de topo de linha, a Midnight ganhou detalhes na cor preta em algumas peças que são cromadas ou pintadas em cinza na Premier: maçanetas, frisos da base dos vidros e rodas em alumínio de 18 polegadas exclusivas da versão.

Mas o que mais chama a atenção é a marca da Chevrolet, a famosa gravata dourada, que também foi aplicada em preto, evidenciando esse modismo que tem origem nos carros tunados e é assunto recorrente em reality shows sobre customização, abundantes na TV por assinatura.

O interior é o mesmo da Premier, inclusive com gravata dourada no centro do volante. Se os revestimentos das colunas e do teto fossem em preto, como em outras séries especiais com essa temática, o Tracker Midnight ficaria ainda mais esportivo e diferenciado.

_DSC6743Preço – No site da montadora, o Tracker Midnight tem preço sugerido de R$ 106,29 mil, acima da versão Premier, tabelada em R$ 104,29 mil. A variante temática vem pintada na cor metálica Preto Ouro Negro, com os detalhes descritos acima, em pacote único de equipamentos de série e não oferece opcionais.

A vantagem é ter um maior número de equipamentos de série, inclusive a cor metálica, no preço básico da versão, pois ele irá balizar o valor de revenda do mesmo, sem haver a perda do montante pago a mais por opcionais, já que estes não são considerados no mercado de usados.

A desvantagem é a impossibilidade de equipá-la com mais quatro airbags e outros itens que estão disponíveis em um pacote opcional para Premier, no valor de R$ 3,40 mil.

Itens de série – Os principais equipamentos do Tracker Midnight são: sistema OnStar, teto solar com comandos elétricos, airbag duplo, sistema Isofix, freios com ABS, alerta de movimentação traseira (em marcha ré), alerta de ponto cego, controle de tração e controle eletrônico de estabilidade.

_DSC6744Também conta com faróis de neblina, faróis dianteiros tipo projetor, luz de condução diurna, luz de posição em LED, lanternas em LED e regulagem de altura dos faróis, ar- condicionado, direção elétrica progressiva, assistente de partida em aclive (hill start assist), câmera de ré, coluna de direção com regulagem em altura e profundidade, computador de bordo, controlador de velocidade de cruzeiro com comandos no volante, easy entry – abertura das portas e alarme anti-furto através de sensor de aproximação na chave, sistema stop/start (desligamento e partida do motor automático em paradas do veículo), banco do motorista com regulagem para a lombar elétrica.

O pacote inclui, ainda, sistema multimídia com tela LCD sensível ao toque de 7 polegadas, integração com smartphones através do Android Auto e Apple Carplay, radio Am/Fm, entrada USB e aux-in, função audio streaming, conexão bluetooth para celular e configurações do veículo, controles de rádio e do celular no volante.

O acabamento interno é na cor preto jet black e os bancos apresentam revestimento em material sintético que imita o couro na cor preta com costuras com na cor laranja.

Modelo conta com o moderno motor 1.4 16V turbo capaz de render 150/153 cv

Todas as versões do Tracker são equipadas com o motor 1.4 16V turbo flex. Moderno, tem injeção direta de combustível, duplo comando de válvulas tracionado por corrente e abertura variável das mesmas, tanto para o conjunto de admissão como o de escape.

Seu torque é de 24,5/24 kgmf às baixas 2.000 rpm e, a potência, é de 153/150 cv às 5.300 rpm, sempre com etanol e gasolina, respectivamente.

_DSC6753O câmbio também é único para todas as versões, sendo automático com conversor de torque e 6 marchas. Ele permite trocas sequenciais no modo manual através de um botão localizado na alavanca de marchas.

Este recurso ajuda em ultrapassagens e em freio motor, mas além de não possuir aletas acopladas ao volante, posição e sistema mais adequados, ele só permite ser acionado quando a alavanca está no modo manual, tornando seu uso indireto e menos confortável.

O conjunto mecânico trabalha em plena harmonia, com trocas suaves e respostas rápidas para este tipo de transmissão. O isolamento sonoro é bem eficiente e só se ouve o motor em acelerações mais vigorosas, mas seu ruído não incomoda.

Estranhamente, este ruído se mostrou mais intenso nas reduções e em freio motor, mas nada que desabone o conforto acústico do modelo. Além de mais econômicos, motores turbo apresentam pico de torque em baixas rotações e, no Tracker, é possível viajar aos 110km/h às 2.100 rpm, em sexta marcha, garantindo médias de até 16 km/l quando trafegamos da forma mais econômica possível, sempre com gasolina no tanque.

_DSC6750Circulando normalmente, é possível fazer média rodoviária de 12km/l. Na cidade, as médias variaram entre 8 e 10 km/l, dependendo da intensidade do trânsito. Considerando seus 1.413kg de peso, o modelo se mostrou bem econômico.

Conforto – O acerto das suspensões garante conforto e estabilidade de forma equilibrada, mas a altura em relação ao solo é pequena, tornando o modelo mais propício para o asfalto do que para a terra.

A direção elétrica é bem leve em manobras e ganha peso em velocidade, um acerto adequado que, em conjunto com sua boa capacidade de esterço, permite agilidade em manobras de estacionamento e segurança na condução.

O auxilio da câmera de ré com guias gráficas, e o sensor de estacionamento com alerta de movimentação traseira, também facilita muito as manobras em garagens. As dimensões do Tracker estão entre as menores da categoria.

_DSC6752Isso facilita ainda mais na circulação e em manobras, mas falta espaço no banco de trás e no porta-malas, que comporta apenas 306 litros. Compartimentos nas laterais do mesmo facilitam a acomodação de pequenos objetos. Já o tanque de combustível comporta 53 litros, garantindo uma boa autonomia.

A ergonomia geral é acertada e os bancos são confortáveis. Sentimos falta de um sistema automático para o ar-condicionado. Já a central multimídia funciona com precisão e o espelhamento do celular se mostrou muito útil, permitindo o uso das principais funções dos dois aparelhos, como ouvir o rádio no multimídia e navegar no Google Maps do smartphone ao mesmo tempo. Os controles no volante também facilitaram as operações, pois são de fácil acionamento.

_DSC6741Mercado – O Chevrolet Tracker fechou 2018 com 26.100 unidades emplacadas no Brasil, o sétimo SUV compacto mais vendido, segundo dados fornecidos pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

Neste ano, com 2.714 emplacamentos nos dois primeiros meses, o Tracker caiu para a oitava posição. Todos que venderam mais são modelos fabricados no Brasil e não estão restritos às cotas de importação que limitam a oferta que cada montadora pode disponibilizar ao mercado.

A origem estrangeira também impossibilita à Chevrolet oferecer uma versão do modelo para o público PcD (Pessoa com Deficiência), importante mercado para o segmento.

O Chevrolet Tracker continua sendo uma boa opção de utilitário compacto com motor turbo e preço abaixo dos R$ 100 mil, já que a versão LT é oferecida por R$ 92,59 mil. Quando chegar a nova geração, nesta faixa de preço, o Tracker será equipado com um motor 1.0 turbo e, provavelmente, as versões com o motor 1.4 turbo já estarão com três dígitos na etiqueta.

Para quem quer, ao mesmo tempo, desempenho e economia de combustível, o Tracker é uma ótima opção.

_DSC6728

_DSC6725Fotos: Amintas Vidal

*Colaborador

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s