Emplacamentos de veículos registram alta de 13,45% no 1º semestre. Chevrolet Onix lidera ranking e Jeep Renegade é o 1º entre os utilitários esportivos

Da Redação

A Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) divulgou, hoje (2), durante coletiva de imprensa, o desempenho dos emplacamentos de veículos no mês de junho e do acumulado do primeiro semestre de 2019.

De acordo com a entidade, foram vendidos 1.919.047 veículos no primeiro semestre deste ano, entre automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros.

Esse número representa crescimento de 13,45%, na comparação com o mesmo período do ano passado.

Apenas em junho, as 316.475 unidades vendidas representaram alta de 10% ante igual mês de 2018, mas o resultado, se comparado ao mês de maio de 2019, representa queda de 11,7%.

Para o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Jr, a queda está, diretamente, atrelada aos dias úteis de vendas. “Em junho, tivemos três dias úteis a menos para emplacamentos, com relação a maio, o que reduziu os volumes. Contudo, as vendas diárias, nesses períodos, cresceram 2,23%, o que nos mostra um cenário positivo, passando de 15.612 unidades, em maio, para 15.961 unidades em junho”, explicou.

Automóveis e Comerciais Leves

Ao final do primeiro semestre, os segmentos de automóveis e comerciais leves, somaram 1.248.899 unidades emplacadas, refletindo em aumento de 10,81%, quando comparadas ao mesmo acumulado de 2018.

Considerando apenas o resultado de junho, as 213.438 unidades emplacadas ficaram 9,44% acima das vendas de igual mês do ano passado, porém, com retração de 8,85% ante maio deste ano.

“Em junho, já observamos uma mudança significativa no comportamento do consumidor, principalmente, com relação ao nível de confiança em contrair dívidas de financiamento. E isso está, diretamente, relacionado aos rumos da economia, em função das Reformas pendentes”, argumentou Assumpção Júnior.

Embora os resultados demonstrem crescimento, o Setor da Distribuição de Veículos alerta para um fenômeno atípico, que foi o crescimento, mais acelerado, das Vendas Diretas, na comparação com o desempenho obtido no varejo.

“Para termos uma ideia, no acumulado de janeiro a junho, as Vendas Diretas representaram 45,06% dos emplacamentos de automóveis e comerciais leves, contra 40,04% no mesmo período de 2018. E, enquanto o varejo cresceu 2,15% nesse período, as Vendas Diretas avançaram 23,59%”, alertou o presidente da Fenabrave.

Outros Segmentos

O mercado de caminhões registrou alta de 44,93% nas vendas do primeiro semestre de 2019, sobre mesmo período de 2018, totalizando 46.867 unidades. Em junho, os 7.804 caminhões emplacados ficaram 36,2% acima do volume comercializado no mesmo mês de 2018, mas 15,46% abaixo das vendas de maio de 2019.

“O mercado de caminhões, mesmo atrelado ao PIB, que vem caindo, manteve o ritmo de recuperação. Contudo, no último mês, observamos algumas postergações de compra, por conta das incertezas políticas, o que gerou retração nas vendas mensais”, comentou Sérgio Zonta, Vice-Presidente da Fenabrave para o segmento de Caminhões, Ônibus e Implementos Rodoviários.

Seguindo o ritmo de recuperação, observado em caminhões, o segmento de implementos rodoviários registrou alta de 58,81% nos licenciamentos do primeiro semestre deste ano, frente a igual período do ano passado, totalizando 30.840 unidades, contra 19.420 emplacamentos registrados em 2018.

Em junho, os emplacamentos somaram 5.248 unidades, marcando alta de 40,81% em relação ao mesmo mês do ano passado, mas, com retração de 13,54% na comparação com maio de 2019.

Na avaliação de Zonta, a renovação de frota tem incentivado as vendas, embora o segmento também tenha sentido impactos das incertezas políticas, que afetaram a economia.

As vendas de ônibus registraram forte crescimento no primeiro semestre, chegando a 71,36% sobre o acumulado de 2018, somando 12.403 unidades. Segundo Zonta, o “Programa Caminho da Escola” e a renovação de frota de modelos rodoviários e urbanos impulsionaram o mercado.

O segmento de motocicletas apontou avanço de 16% no primeiro semestre de 2019, sobre idêntico período de 2018, totalizando 530.161 unidades. Em junho, foram licenciadas 80.040 motos, 8% a mais do que em igual mês do ano passado, porém, 18,34% menos do que em maio.

“Além da quantidade de dias úteis a menos em junho, as vendas de motocicletas estão represadas por conta da falta de produtos. As fabricantes, com falta de componentes, ainda não conseguiram acelerar o ritmo de produção, para acompanhar a nova demanda pós-crise. Com isso, as motos, de até 250 cilindradas, estão sentindo mais esse impacto negativo e esse segmento representa 80% das vendas deste segmento”, explicou Carlos Porto, Vice-Presidente da Fenabrave para o segmento de Motocicletas.

Para o segmento de tratores e colheitadeiras, os dados da Fenabrave mostram que foram vendidos, de janeiro a junho, 20.750 unidades, numa retração de 0,53% ante igual intervalo do ano passado.

Para Marcelo Nogueira, Vice-Presidente da Fenabrave para estes segmentos, o mercado não deve reagir positivamente, mesmo com os recursos liberados para os programas de compra de máquinas, contemplados pelo Plano Safra.

“Embora o setor agrícola tenha projeção de crescimento na área plantada para a próxima safra, os recursos destinados para a compra de máquinas serão insuficientes, novamente. O ideal seria algo em torno de R$ 12 bilhões, mas teremos apenas R$ 9,6 bilhões”, lamentou Nogueira.

Revisão das Projeções para 2019

Com o fechamento do primeiro semestre, e diante dos apontamentos econômicos e políticos da atualidade, a Fenabrave revisou suas expectativas para o mercado de veículos neste ano.

Para o setor em geral, a entidade projeta crescimento de 9,17%, ante os 10,7% esperados na previsão de abril. Com isso, o mercado total, com exceção de tratores e máquinas agrícolas, que não são emplacadas, deverá somar 3.876.905 unidades.

A previsão para as vendas de automóveis e comerciais leves passou de 11% para 8%, somando agora 2.668.414 unidades. Para caminhões, a projeção que era de 15,4% foi para 17,6%, totalizando 89.885 unidades.

Atrelado às vendas de caminhões, o mercado de implementos rodoviários deve alcançar 55.818 equipamentos vendidos, o que representa alta de 24,9%, contra os 17,1% previstos em abril.

As vendas de ônibus devem crescer 19%, com o total de 22.788 unidades, ante a expectativa anterior de 20,19%.

Para o mercado de motocicletas, a Fenabrave projeta alta de 10,6% e não mais 9,2%, como em abril, alcançando 1.040.000 de unidades.

Em abril, a entidade esperava estabilidade para as vendas de tratores e de máquinas agrícolas, contudo, com a revisão dos dados, a projeção, agora, aponta para uma queda de 3,69% para tratores, somando 42 mil unidades, e 5,6 mil colheitadeiras, refletindo em queda de 2,86%.

unnamed(2)

Tabela: Fenabrave

Ranking de vendas de Automóveis – 1º Semestre / 2019

1º) Chevrolet Onix – 116.906 (19.484 unidades/mês)

2º) Hyundai HB20 – 52.995 (8.832 unidades/mês)

3º) Ford Ka – 50.647 (8.441 unidades/mês)

4º) Chevrolet Prisma – 40.846 (6.807 unidades/mês)

5º) Renault Kwid – 40.520 (6.753 unidades/mês)

6º) Volkswagen Gol – 38.303 (6.383 unidades/mês)

7º) Fiat Argo – 36.211 (6.035 unidades/mês)

8º) Jeep Renegade – 33.047 (5.507 unidades/mês)

9º) Volkswagen Polo – 32.025 (5.337 unidades/mês)

10º) Jeep Compass – 28.033 (4.672 unidades/mês)

Ranking de vendas de Utilitários Esportivos (SUVs) – 1º Semestre / 2019

1º) Jeep Renegade – 33.047 (5.507 unidades/mês)

2º) Jeep Compass – 28.033 (4.672 unidades/mês)

3º) Nissan Kicks – 25.826 (4.304 unidades/mês)*

4º) Hyundai Creta – 24.247 (4.041 unidades/mês)*

5º) Honda HR-V – 23.696 (3.949 unidades/mês)*

6º) Ford EcoSport – 15.433 (2.572 unidades/mês)*

7º) Renault Captur – 13.783 (2.297 unidades/mês)*

8º) Renault Duster – 13.012 (2.168 unidades/mês)*

9º) Chevrolet Tracker – 8.685 (1.447 unidades/mês)*

10º) Citroën Cactus – 7.754 (1.292 unidades/mês)*

 

 *No ranking geral, Nissan Kicks, Hyundai Creta e Honda HR-V aparecem na 13ª, 14ª e 15ª posições, respectivamente.

Já o Ford EcoSport, os Renault Captur e Duster, o Chevrolet Tracker e o Citroën Cactus aparecem nas seguintes posições, no ranking geral de emplacamentos, respectivamente: 22º, 25º, 28º, 37º e 40º.

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s