Nissan Leaf é apresentado no Brasil

Amintas Vidal*  (Publicado  no Diário do Comércio – Edição: 11/10/2019)

de Florianópolis (SC)

Modelo 100% elétrico, com carregamento bidirecional, tem motor com potência equivalente à 149 cv

0820Disponível em mais de 50 países, o Leaf já ultrapassou a marca de 400 mil unidades comercializadas desde 2010, ano de lançamento da sua primeira geração. Com estes números, ele se consolida na liderança global entre os modelos 100% elétricos.

Segundo a Nissan, a quantidade de veículos Leaf em circulação é suficiente para economizar 3,8 milhões de barris de petróleo por ano.

Essa segunda geração do Leaf foi lançada no Brasil durante o Salão Internacional do Automóvel de São Paulo, em outubro do ano passado. Na época, foi aberta uma pré-venda promocional do modelo por R$ 178,4 mil.

Aproximadamente 20 interessados pagaram um sinal de R$ 10 mil sem ao menos darem uma volta na novidade e aguardaram mais de seis meses para estacionarem o elétrico em suas garagens. E compensação, economizaram R$ 16,6 mil, pois o hatch médio está custando R$ 195 mil, seu preço normal.

1574Importado da Inglaterra, o novo Nissan Leaf conta com um kit de equipamentos de recarga para casa e rua incluso neste preço. O principal é um carregador residencial homologado pela Nissan, o Wall Box, que já vem com a instalação paga pela própria montadora.

Ele funciona em rede elétrica padrão 220/240 volts, 32 amperes e recarrega 100% das baterias em 8 horas. Os clientes também recebem um cabo de recarga de emergência que pode ser usado em uma rede padrão 120/220 volts aterrada, com tomadas de 12/16 ampères, levando até 40 horas para uma carga completa.

Um adaptador para plug do tipo 2, mais popular, como o da BMW, por exemplo, completa este kit, pois o Leaf tem como padrão o tipo 1.

A recarga rápida é feita apenas em postos públicos. São instalações que utilizam corrente contínua e trabalham com 480 volts. Nelas, as baterias do Leaf atingem 80% da sua capacidade em 40 minutos e 100% em uma hora.

2095Destaque – O destaque do modelo é o e-Pedal, sistema que permite a condução usando apenas um pedal. Acionado por um botão localizado no console central, essa tecnologia gerencia as acelerações e as frenagens através do acelerador. Soltando-o, o carro irá parar de forma gradual e suave, sem necessidade de se pressionar o pedal do freio.

Com taxa de desaceleração de até 0,2 g entre 40 km/h e a imobilidade, o e-Pedal elimina a necessidade de os motoristas moverem constantemente o pé do pedal do acelerador para o de freio, simplificando a operação.

Embora o pedal de freio convencional ainda deva ser usado em situações de frenagens mais bruscas, este recurso permite que os motoristas acionem apenas um pedal em 90% das necessidades de direção.

Todas as desacelerações são regenerativas, isto é, quando se tira o pé do acelerador, ou se pisa levemente nos freios, o motor elétrico passa a trabalhar como um gerador enviando eletricidade para carregar as baterias ao mesmo tempo em que segura o carro.

0019Somente quando se pisa mais forte no pedal, o sistema de freios é acionado. Inclusive, existem programações que priorizam uma maior regeneração ou um maior desempenho dinâmico do modelo.

Tecnologias – Além do e-Pedal, o Nissan Leaf está equipado com um conjunto de tecnologias de segurança e de auxílio à condução: alerta de mudança de faixa, sistema de prevenção de mudança de faixa, assistente de frenagem de emergência, controle de velocidade adaptativo, sistema de advertência de ponto cego, visão 360° com detector de movimento, alerta de atenção do motorista, sistema de monitoramento de pressão dos pneus e alerta de tráfego cruzado traseiro.

Já o controlador automático de velocidade adaptativo monitora e mantém a distância do carro da frente (podendo ser programada proporcionalmente à velocidade) ou freia o carro, caso necessário.

Seis airbags, controles de estabilidade e tração, freios ABS com distribuição de força, sistema de partida em rampas, controle dinâmico de chassi, ancoragem Isofix de cadeiras infantis e reforços na carroceria completam os equipamentos de segurança do Leaf que o levaram conquistar 5 estrelas no EuroNcap.

0095A central multimídia A-IVI com tela de 8 polegadas sensível ao toque permite o uso de aplicativos como Waze, Spotify, Deezer, Google Maps, WhatsApp, Apple CarPlay, Android Auto e muitos outros.

Vidros elétricos, volante com comandos de som, telefone e computador de bordo, luzes diurnas de led (DLR), rodas de liga leve aro 17, bancos dianteiros com aquecimento, ar-condicionado automático, entre outros, completam a lista de equipamentos de série do Leaf, que é vendido em versão única e sem opcionais.

Desempenho – As novas baterias de íon-lítio, que são agrupadas em 24 módulos (totalizando 40 kWh), alimentam um motor elétrico que rende 110 kW, o equivalente a 149 cv de potência e 32,6 kgfm de torque. A aceleração de 0 a100 km/h ocorre em 7,9 segundos, excelente para um carro com menos de 150 cv e pouco mais de 1.500 kg.

Este conjunto oferece autonomia de 389 km no ciclo WLTP e 240 km no ciclo americano, satisfazendo as necessidades de circulação urbana da maioria dos consumidores.

4838Apesar das baterias ocuparem exatamente as mesmas dimensões do conjunto utilizado na geração anterior, a estrutura individual das células de íon-lítio foi melhorada, representando um aumento de 67% na densidade de energia. O uso de materiais aprimorados nesses módulos resultou numa maior durabilidade da bateria após a carga e a descarga.

O Nissan Leaf é o único carro elétrico com a tecnologia Vehicle-to-Grid (V2G), que permite carregamento bidirecional. Na prática, ela transforma o carro em uma bateria sobre rodas, pois permite que o carro seja carregado e devolva energia à rede ou a uma casa, se necessário.

Inicialmente ele será comercializado em apenas sete concessionárias de seis capitais, sendo uma nas cidades de Brasília, Porto Alegre, Curitiba, Florianópolis e Rio de Janeiro, e duas em São Paulo. O Leaf tem garantia de três anos sem limite de quilometragem. Já suas baterias estão cobertas por oito anos ou 160 mil km.

Parceria busca reúso das baterias dos veículos

DC Auto participou do evento sediado em um campus tecnológico da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Além de conhecermos os frutos gerados pela parceria entre a instituição e a Nissan, integramos um grupo de jornalistas que aprendeu e debateu sobre o futuro da mobilidade elétrica.

0033

0068Em breve test-drive, tivemos a primeira oportunidade de dirigir um carro 100% elétrico fora de uma pista, circulando por ruas e estradas que circundam a ilha de Florianópolis.

O silêncio interno e a grande e imediata oferta de torque são os destaques do Leaf. Ouve-se somente o atrito dos pneus contra o asfalto e os ruídos dos outros carros. Ao pisarmos forte no acelerador, o Leaf se desloca como um carro duas vezes mais potente do que ele, mas continua sem emitir sons.

Usar o e-Pedal também foi uma experiência interessante. Em decidas ou trânsito da cidade, este sistema se mostrou bem mais confortável que os automáticos convencionais. Já em estradas, ele precisa ser desligado, pois as desacelerações não favorecem os deslocamentos mais rápidos.

No mais, o Leaf é pesado e tem um baixo centro de gravidade, o que favorece a estabilidade. Mas seu acerto de suspensões ainda o deixa confortável. A ergonomia é boa para motorista e passageiro da frente, mas o piso alto, assim como o túnel central, tira um pouco do conforto dos passageiros de trás.

NISSAN LEAF_ELECTROMOBILITY TRAINING_02 10 2019 (11)Parceria – No Laboratório de Fotovoltaica do Centro de Pesquisa e Capacitação em Energia Solar da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em Florianópolis, estão sendo desenvolvidos projetos em parceria com a Nissan visando a reutilização das baterias do Leaf.

Em 2012, a montadora patrocinou outro projeto que utilizou 25 unidades do Leaf da primeira geração como taxis no Rio de Janeiro e em São Paulo. Agora, os conjuntos de baterias de nove destes taxis (48 módulos em cada Leaf) foram doados à universidade que desenvolveu, entre outros projetos, um poste de iluminação pública autônomo.

Composto por uma placa de captação de energia solar, três módulos de bateria, circuito eletrônico e um refletor com luzes em LED, o poste funciona 100% independente do sistema de energia elétrica principal, não necessitando de cabos ou tomadas, alimentado exclusivamente pela energia do sol.

Mesmo em períodos nublados, a autonomia das baterias atinge até três noites em funcionamento, caso não haja recarregamento diurno ideal por condições climáticas desfavoráveis. Estes postes poderão ser usados em locais que não recebem energia elétrica ou mesmo em substituição aos postes eletrificados, diminuindo o consumo de energia em estruturas públicas ou privadas.

0004Também será desenvolvido um programa de reciclagem dos metais valiosos usados em sua fabricação, como o íon-lítio, e os estruturais empregados nos módulos, como o alumínio das carcaças, fase considerada como a terceira vida destas baterias, informou o pesquisador.

Outras utilizações para estes módulos de bateria estão sendo estudas, como a de serem fontes de energia para eletrodomésticos em regiões remotas. O Centro de Pesquisa também desenvolve inúmeros projetos de capitação de energia solar como as estações de recarga para veículos elétricos em que as placas fotovoltaicas servem de abrigo para estes carros.

1090Fotos: Pedro Danthas / Nissan / Divulgação

*O colaborador viajou a convite da Nissan

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s