Ford anuncia o Mustang Black Shadow e mais novidades para 2020

Da Redação

MustangBlackShadow-RogelioGolfarb_LyleWattersA Ford anunciou o lançamento do Mustang Black Shadow, edição especial comemorativa de 55 anos do esportivo, e mais oito ações de produto no Brasil em 2020.

O anúncio foi feito por Lyle Watters, presidente da Ford América do Sul, no tradicional encontro de fim de ano com a imprensa, em que fez um balanço de 2019 e revelou os novos passos da empresa no mercado brasileiro.

“Este ano celebramos 100 anos da Ford no Brasil e lançamos as bases para construir um negócio mais ágil, eficiente e centrado no consumidor, nos preparando para os próximos 100 anos. Para nós, é o começo de uma nova era”, disse o executivo.

Em 2019, a empresa passou por mudanças estruturais importantes na América do Sul, preparando-se para as transformações da tecnologia, do mercado e do perfil dos consumidores na próxima década.

“Você pode imaginar como será o mundo daqui a 10 anos, todas as mudanças que vão ocorrer principalmente no setor automotivo?”, questionou Watters. “A tecnologia de conectividade 5G vai mudar o modo como as pessoas se comunicam e pensam sobre mobilidade. Vai transformar a cultura e o comportamento numa velocidade nunca vista. E é para isso que estamos preparando os nossos negócios.”

MustangBlackShadow-2-O processo de modernização da Ford inclui a mudança da sede administrativa para um novo endereço em São Paulo, que será realizada em março. O novo prédio, moderno e conectado, oferece uma estrutura que permitirá modificar totalmente o conceito de trabalho na empresa.

Na área de produto, Lyle Watters apontou o Mustang Mach-E, SUV elétrico da família Mustang recém-revelado globalmente, como exemplo da nova direção da marca.

“Nada simboliza melhor o futuro da Ford do que o Mach-E. Um carro fantástico, impensável há alguns anos, combinando eletrificação com o estado da arte da tecnologia e conectividade. Mas ele tem algo diferente: é um Mustang, que traz emoção e paixão inquestionáveis. Essa é a nossa missão na Ford: tornar a tecnologia acessível e o mundo melhor, sem deixar de lado nossa paixão e emoção.”

Mustang Black Shadow

O Mustang também abre a lista de novidades da Ford no Brasil, com o lançamento da edição especial Black Shadow no começo de 2020. O modelo, exibido em primeira mão no evento, é equipado com motor V8 de 466 cv, transmissão automática de dez velocidades e a base mecânica do modelo GT Premium, com itens de diferenciação exclusivos que prestam um tributo à história do ícone.

O visual do Black Shadow é marcado pelo teto e aerofólio pretos, faixas exclusivas nas laterais e no capô, novas rodas de 19 polegadas e emblema em preto na grade dianteira, diferenciando o novo modelo.

MustangBlackShadow-Int-1

MustangBlackShadow-18Na cabine, além do revestimento dos bancos e das portas em Alcantara, com costuras especiais, traz acabamento em fibra de carbono no painel central e na alavanca do câmbio. O emblema “55 Years” é exibido em destaque no painel.

“O Black Shadow traz tudo que os fãs do Mustang apreciam: alta potência, exclusividade e personalidade marcante, com a tecnologia mais avançada já oferecida no nosso pony car. É um carro digno de colecionador”, disse Lyle Watters.

As oitos ações de produto que a Ford programou para 2020 reservam boas surpresas para os consumidores. Uma delas já é conhecida: o SUV Territory.

Elas se somam aos importantes lançamentos feitos pela marca em 2019, que incluíram o EcoSport Run Flat, o Ka 1.0 FreeStyle, o Edge ST e a Ranger 2020, picape que teve um expressivo crescimento nas vendas, principalmente na versão topo de linha Limited.

O presidente da Ford América do Sul também mostrou otimismo quanto à continuidade da recuperação da economia em 2020, favorecida pelas baixas taxas de juros, baixa inflação e maior confiança dos consumidores.

“No geral, 2020 será melhor que 2019 na área econômica”, disse. “As perspectivas do PIB são animadoras e esperamos que a indústria automotiva tenha um crescimento entre 9% e 10%, com recuperação gradual das vendas no varejo e persistência da alta participação das vendas diretas. A disponibilidade de crédito deve contribuir para a criação de um ambiente melhor de negócios no Brasil.”

MustangBlackShadow-4-Fotos: Christian Castanho Fotografia / Ford / Divulgação

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

Anfavea identifica sinais de retomada do mercado com um otimismo moderado para 2020

Rogério Machado*

de São Paulo (SP)

Luiz Carlos Moraes - Presidente da ANFAVEALuiz Carlos Moraes – presidente da Anfavea

Durante a última entrevista coletiva do ano, a “Carta da Anfavea”, promovida pela Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores, seu presidente, Luiz Carlos Moraes, apresentou alguns aspectos do mercado de automóveis que merecem atenção.

Em primeiro lugar, falando sobre o encerramento do ano de 2019, o mercado apresentou no mês de outubro a maior media diária de licenciamentos dos últimos três anos, com 12.160 veículos.

Comparando o intervalo entre janeiro e novembro de 2018 com o mesmo período em 2019, o crescimento é de 8,3%, um avanço significativo, coerente com as previsões do setor.

A grande perda do ano se deve a queda de exportações para a Argentina, 33,2% menores este ano do que no ano passado. O país vizinho deixou de importar perto de duzentos mil veículos brasileiros este ano e isto faz uma grande diferença. Ainda assim, os números indicam que, após a queda, aconteceu uma estabilização, o que já representa um bom começo.

Falando sobre o mercado de caminhões, o mercado surpreendeu com uma elevação de quase 36% em relação ao último ano. Nesse caso, o número foi o melhor desde 2014. O único segmento que apresentou queda foi o de máquinas agrícolas e rodoviárias, com recuo de 6,8%, atribuída, principalmente, ao período de ajuste de crédito desde o início do ano e a falta de previsibilidade do mercado.

Luiz Carlos evidenciou o empenho da Anfavea em pesquisar o avanço dos negócios com todos os players do mercado buscando captar o caminho real da economia. Ele destacou que, este ano, participaram de reuniões durante a Fenauto e Fenatrans com distribuidores, agentes financeiros e locadoras, em busca de captar as expectativas do setor quanto ao próximo ano.

Eduardo Jurcevic - CEO WebmotorsEduardo Jurcevic – CEO do Webmotors

Ampliando o foco da pesquisa, a Anfavea decidiu verificar qual era o pensamento do cliente, ou seja, daquele que coloca efetivamente o dinheiro na mesa para adquirir os veículos, no caso especificamente dos automóveis, e para isso contou com a participação preciosa do Eduardo Jurcevic, CEO do Webmotors, o maior portal de negócios de automóveis do Brasil, com trinta milhões de visitas por mês.

A pesquisa com base em novembro último teve 6.720 participantes e os resultados foram, no mínimo, curiosos. O perfil dos entrevistados mostrou uma predominância (36%) na faixa etária entre 35 e 44 anos, em sua maioria, casados (69%).

A maior parte desse grupo possui automóvel (79%) e, entre esses, 88% planejam trocar de carro em 2020. Entre os que não possuem automóveis (21%), o número daqueles que pretendem comprar seu primeiro carro em 2020 também é predominante: 93%.

A população pesquisada reside, em sua maior parte, no sudeste, principalmente em São Paulo. Ainda assim, a pesquisa é extremamente válida, já que estamos falando do maior mercado de consumo do Brasil.

A pesquisa ainda revelou que mais de 30% dos potenciais compradores já incluem a possibilidade de compra de um híbrido ou elétrico e, entre os entrevistados, 40% utilizam aplicativos de transporte para se deslocar. Destes, cerca de 1% fazem uso de patinetes elétricos.

Outro dado interessante se refere ao mercado de usados que representa 4 a cinco vezes o mercado de veículos novos.

Mudancas na Mobilidade - Realidade presente no BrasilMudanças na Mobilidade – Realidade presente no Brasil

Fotos: Rogério Machado

Considerando todos os aspectos, e as diversas vertentes por parte de instituições financeiras, expectativas dos fabricantes, vendas de veículos já contabilizadas e, agora, a pesquisa no site da Webmotors, o cenário é animador.

Ainda que pairem as incertezas sobre o preço do aço, e sobre o futuro do Mercosul, Luiz Carlos Moraes afirma que 2020 apresenta chances reais de retomada, com a possibilidade do PIB, ainda no ano em curso, atingir um valor entre 1,1 e 1,2.

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

Jeep: o futuro do futuro

Rogério Machado*

de São Paulo (SP)

DSC04005Algumas marcas têm tamanha carga emocional que extrapolam o campo da produção publicitária. Parece que sempre estiveram por perto desde que éramos crianças, quando brincávamos com miniaturas, pretendendo dirigir e dominar aqueles pequenos sonhos.

Uma destas marcas icônicas, a Jeep, comemorou nesse mês de dezembro, os resultados de uma escalada que colocou o Brasil como o seu segundo maior mercado no planeta. Os Estados Unidos ocupam a 1ª posição.

Embora a Jeep, fazendo jus à sua origem de veículo multiuso, já tenha se tornado “pau para toda obra” durante a motorização do Brasil, lá na década de 60, o seu desembarque definitivo por aqui aconteceu em 2014, já como parte da Fiat Chrysler Automobiles (FCA).

Para reiniciar sua produção, foi construída a fábrica mais moderna na América Latina, tanto tecnologicamente quanto nos quesitos ambientais, em Goiana (PE). Daquele ano para cá, partindo de uma cota de 1% do mercado dos SUVs (utilitários esportivos), a marca chegou aos incríveis 22% em 2019, segundo os números acumulados até o momento. E podemos testemunhar esta realidade nas ruas: é Jeep por toda parte.

Em cinco anos de conquistas a Jeep colocou cinco modelos no mercado, oferecendo opções que vão do conforto adequado ao uso urbano e viagens até o outro extremo, atendendo a demanda dos exploradores que não precisam de estradas pavimentadas para traçar seu caminho.

A diversificação das opções oferecidas aqui no Brasil tem claramente muito peso para a aprovação do público, mas, o enorme patrimônio imaterial da marca comprova que o futuro dela ainda está sendo escrito.

DSC04006Fotos: Rogério Machado

Para manter o terreno conquistado, e aumentar seu território, a Jeep fará investimentos no Brasil da ordem de R$ 7,5 bilhões nos próximos três anos. A meta, apenas para o ano que vem, é de expandir o share em 7%.

Para atingir esse resultado, virão por aí muitas novidades que incluem novas motorizações para toda a linha e também o lançamento da picape Gladiator, um verdadeiro símbolo de um fora de estrada agressivo, impregnado da identidade original da marca.

O motor da Gladiator produz quase 300 cv e ela está preparada, em sua essência, para o uso fora de estrada. Além da picape, motorizações e reestilizações, o próximo ano deverá trazer um modelo exclusivo ao cardápio da marca, um veículo de sete lugares baseado no Compass.

No campo da personalização, buscando oferecer aos clientes a possibilidade de adaptação dos modelos às suas necessidades individuais, a Mopar, bandeira responsável pelos componentes e acessórios Jeep, promete ampliar sua gama de opções que vão desde elementos de customização puramente estéticos até equipamentos que complementam as funções dos veículos.

Finalmente, na área de assistência técnica e vendas, o ambiente digital irá ditar novos rumos à relação com os clientes. O objetivo é explorar todas as plataformas de interação virtual através de textos, diálogos em tempo real e imagens mantendo os clientes cientes dos aspectos determinantes da manutenção, removendo incertezas e fornecendo perspectivas reais de tempos de reparação.

A implantação de um sistema dessa envergadura não e simples, mas, os desafios serão encarados com tração nas quatro rodas.

*o colaborador viajou à convite da FCA – Fiat Chrysler Automóveis

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

FCA comunica recall do Dodge Durango e do Jeep Grand Cherokee

Da Redação

71wTFAQsmLLA FCA – Fiat Chrysler Automóveis Brasil, está informando aos proprietários dos veículos Jeep Grand Cherokee, anos/modelo 2011, 2012 e 2013 e Dodge Durango, anos/modelo 2012 e 2013, sobre a possibilidade de falha no relé da bomba de combustível, ocasionando a dificuldade de partida do motor e, em casos extremos, o desligamento inesperado do veículo em movimento.

Esta última situação pode comprometer as condições de dirigibilidade do veículo, aumentando o risco de colisão, com potenciais danos materiais, físicos ou até mesmo fatais aos ocupantes do veículo ou terceiros.

Tão logo a solução definitiva esteja disponível, os proprietários de todos os veículos envolvidos na campanha serão convocados para a segunda fase do chamamento, para agendamento gratuito do reparo em uma das concessionárias das redes Dodge ou Jeep.

2014 Jeep Grand Cherokee LimitedFotos: FCA – Fiat Chrysler Automóveis / Divulgação

Para consulta dos números dos chassis envolvidos e outras informações, o consumidor poderá entrar em contato através das Centrais de Serviços ao Cliente Dodge, pelo telefone 0800 703 7140, ou Jeep, pelo telefone 0800 703 7150 ou, ainda, consultar os websites www.dodge.com.br e www.jeep.com.br.

O consumidor da Jeep poderá consultar, também, o canal de WhatsApp da marca pelo telefone (31) 2123-4000.

VEÍCULO ANOS/MODELO CHASSIS NÃO SEQ. (ÚLT. 6 DÍGITOS) UNIDADES ENVOLVIDAS
Dodge Durango 2011, 2012 e 2013 169582 a 691492 764
Jeep Grand Cherokee 2012 e 2013 524644 a 529282 4.379

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

Linha 2020 da picape Nissan Frontier chega às revendas

Da Redação

Nissan FrontierA picape Nissan Frontier chega à linha 2020 com novidades. O utilitário fabricado na unidade industrial da Nissan na América do Sul, localizada em Córdoba, Argentina, ganha novas opções de rodas, grafismos e protetor de caçamba, além do sistema para pagamento automático por adesivo “Sem Parar” de série.

Os preços começam em R$ 140,90 mil, na versão S com câmbio manual, e vão a R$ 197,99 mil, na opção mais completa, a LE.

A Nissan Frontier é vendida em quatro versões: S 4×4, Attack 4×4, XE 4×4 e LE 4×4. Elas trazem diversos equipamentos como a Visão 360º e o teto solar, novo sistema multimídia A-IVI com tela de 8 polegadas (Android Auto e Apple Carplay), sistema Isofix, 6 airbags, entre outros.

O motor 2.3 turbodiesel equipa todas as versões, mas pode ter uma ou duas turbinas, o que faz a potência ser de 160 cv ou 190 cv, com opções de câmbio manual e automático.

Para a linha 2020, as versões S, Attack e XE ganham rodas com novos desenhos. A topo de linha LE passa a contar com protetor de caçamba, moldura lateral e adesivos 4×4 na parte traseira. Outra novidade da versão mais completa são os frisos laterais das portas.

Nissan FrontierTodas as novas versões 2020 passam a vir de fábrica com o sistema de pagamento automático “Sem Parar”. É o segundo modelo da linha Nissan no Brasil a disponibilizar a facilidade – o primeiro foi o 100% elétrico Nissan LEAF.

Com o adesivo Sem Parar já instalado de série, o cliente que optar pela ativação do serviço poderá utilizá-lo para pagamentos em pedágios, em mais de 650 postos de abastecimento (entre as redes Shell e Petrobras), mais de 1.400 estacionamentos de aeroportos, shoppings, hotéis, centros comerciais, além de 330 drive-thrus e 150 lava-rápidos.

Ao escolher ativar o serviço, o cliente Nissan Frontier poderá escolher entre dois planos:

– “NA CIDADE”, que é voltado para quem se desloca mais dentro da cidade, conta com gratuidade em 12 mensalidades e, a partir do 13º mês, terá um desconto de 10% sobre a mesma, pagando somente R$ 13,41 por mês. O serviço é disponível para pagamento de estacionamentos, drive- thru, lavagem de automóvel e abastecimento. Caso o cliente deste plano utilize o serviço de pedágio, haverá cobrança da taxa única de R$ 14,90 de roaming no mês de utilização do serviço.

– “EM TODO LUGAR”, direcionado a quem viaja regularmente, contará com gratuidade em 04 mensalidades e, partir do 5º mês, terá um desconto de 10% sobre a mesma, pagando somente R$ 25,11 por mês. O serviço é disponível para pagamento de estacionamentos, drive-thru, lavagem de automóvel, pedágio ilimitado sem cobrança adicional e utilização imediata de abastecimento para a forma de pagamento cartão de crédito. Na opção débito, a funcionalidade de abastecimento inicialmente não estará disponível.

Nissan FrontierFotos: Marco Antônio Teixeira / Nissan / Divulgação

Versões e Preços:

S 4X4 (manual) – R$ 140,90 mil

Attack 4X4 (automática) – R$ 155,59 mil

XE 4X4 (automática) – R$ 174,38 mil

LE 4X4 (automática) – R$ 197,99 mil

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

Mitsubishi Eclipse Cross passa a ser produzido no Brasil e ganha novas versões

Da Redação

373552_923732_eclipse_cross_hpe__005___lA_C_o_sposito_mitsubishiHPE e GLS: novas versões do Mitsubishi Eclipse Cross

A Mitsubishi anunciou, hoje, que o SUV Eclipse Cross passará a ser produzido no Brasil, na planta de Catalão (GO).

“É com muito orgulho que produzimos o Eclipse Cross em terras brasileiras. É um grande marco para nossa fábrica na cidade de Catalão (GO), que agora produz um dos veículos com maior grau de tecnologia embarcada dentre os fabricados no País. E isso também permitiu acrescentar novas versões, expandindo o leque de possibilidades para os consumidores”, explicou Reinaldo Muratori, diretor de planejamento da Mitsubishi Motors.

Somando-se as versões HPE-S e HPE-S AWC, já comercializadas no nosso mercado, o Eclipse Cross passa a ter as versões HPE e GLS, fabricadas no Brasil.

373552_923730_eclipse_cross_hpe__001___lA_C_o_sposito_mitsubishiEclipse Cross HPE

Todas contam com o motor MIVEC 1.5 turbo com dupla injeção, 165 cv de potência e 25,5 kgf.m de torque. Completando o powertrain, a transmissão CVT de 8 velocidades.

Todas as versões contam com TPMS (sensor de pressão dos pneus), sensores de chuva e farol, ABS, BAS, BOS, HSA (assistente de partida em rampa), controles de tração e estabilidade (ASC + ATC), câmera de ré, ar-condicionado automático digital, sistema Full Airbags com 9 airbags, DRL em led e faróis de neblina.

HPE – A versão HPE tem um pacote de cromados que diferencia a versão e dão um toque extra de sofisticação. Vem equipada com bancos em couro com aquecimento nos dianteiros e com regulagem elétrica para o motorista, chave de presença para abertura das portas e partida por botão, ar-condicionado de duas zonas, Head-up Display, freio de estacionamento eletrônico, paddle shifters (“borboletas” para trocas de marchas) e retrovisores retráteis.

373552_923733_eclipse_cross_hpe__004___lA_C_o_sposito_mitsubishiEclipse Cross HPE

HPE-S – A versão HPE-S é oferecida em dois modelos com opções de tração 4×2 e 4×4, e recebe o pacote de tecnologia MiTEC com FCM, ACC, LDW, BSW + RCTA e AHB + UMS, além do teto solar panorâmico, faróis em LED, limitador de velocidade, retrovisor eletrocrômico, sensores dianteiros e traseiros.

HPE-S S-AWC – Ela traz o exclusivo Super All Wheel Control (S-AWC), um sistema de controle dinâmico integrado ao 4WD, que garante uma rodagem segura em qualquer tipo de piso.

Com um acoplamento eletromagnético, o sistema controla automaticamente a distribuição de torque entre os eixos dianteiro e traseiro. E o AYC (Active Yaw Control), que faz otimização do torque entre as quatro rodas.

O motorista pode optar por três tipos de condução: Auto, Snow ou Gravel, dependendo das condições de cada tipo de terreno, visando melhorar a precisão na condução, estabilidade e manobrabilidade em estradas escorregadias.

373552_923735_eclipse_cross_hpe__007___lA_C_o_sposito_mitsubishiInterior do Eclipse Cross HPE

O visual externo agrega as luzes diurnas (DRL) e faróis auto e baixo em LED com Auto High Beam que intercala automaticamente o farol alto e baixo em locais com pouca iluminação, evitando o ofuscamento de outros motoristas.

Alguns dos itens de segurança presentes:

BSW (Blind Spot Warning) – Aviso sonoro e de luz nos espelhos retrovisores indicando região de ponto cego.

UMS (Ultrasonic Misacceleration Mitigation System) – Sistema de prevenção de aceleração involuntária, que reduz as chances e o perigo de atingir obstáculos a até quatro metros, na frente ou atrás do veículo, caso o motorista pressione fortemente o acelerador por engano com o carro parado ou até 10 km/h.

RCTA (Rear Cross Traffic Alert) – Sistema de aviso de tráfego traseiro, que ajuda a evitar colisões ao sair de uma vaga em marcha a ré.

Speed Limiter – Limita uma velocidade pré-estabelecida pelo motorista.

ASC (Active Stability Control) – Controle ativo de estabilidade, evitando escorregamento em curvas.

ATC (Active Traction Control) – Controle Ativo de Tração, atua em pisos de baixa aderência ou em situações de aceleração brusca.

ACC (Adaptative Cruise Control) – Piloto automático inteligente de nova geração, que diminui e acompanha automaticamente a velocidade do veículo à frente.

FCM (Foward Collision Mitigation) – Sistema de frenagem autônoma, que ajuda a prevenir colisões frontais identificando veículos ou pedestres por meio de câmeras e radar.

LDW (Lane Departure Warming) – Aviso de saída de faixa de rolamento.

373552_923731_eclipse_cross_gls___014___lA_C_o_sposito_mitsubishiEclipse Cross GLS

Fotos: Léo Sposito / Mitsubishi / Divulgação

O modelo tem três anos de garantia sem limite de quilometragem, além da MitRevisão com preço fixo.

Preços Sugeridos:

Eclipse Cross GLS – R$ 129,99 mil

Eclipse Cross HPE – R$ 144,99 mil

Eclipse Cross HPE-S – R$ 153,99 mil

Eclipse Cross HPE-S S-AWC – R$ 161,99 mil

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

Emplacamentos de veículos registram alta de 10,3% no acumulado até novembro

Da Redação

As vendas de veículos continuam com demanda crescente e estável, de acordo com o levantamento realizado, nesta segunda-feira, 2 de dezembro, pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), entidade que representa mais de 7 mil concessionários de veículos.

No acumulado de janeiro a novembro de 2019, a alta foi de 10,3%, com o total de 3.665.370 veículos novos emplacados, ante as 3.322.200 unidades registradas, em igual período do ano passado.

Em novembro, o volume das vendas somou 345.386 unidades, o que representou avanço de 7,8% sobre novembro de 2018, porém, com queda de 6% sobre outubro de 2019, em função do menor número de dias úteis (23 dias úteis em outubro, contra 20 dias úteis em novembro – sem considerar o dia 20 como feriado nacional).

Segundo o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior, o ritmo de crescimento das vendas, no geral, permanece como o esperado para o ano, o que deve levar ao volume estimado pela Federação.

“Faltando apenas um mês, para o fechamento do ano, notamos a estabilidade do mercado. Isso é positivo, pois não houve grandes oscilações durante o ano, o que confirma as nossas expectativas para 2019, que deve crescer 10,76% sobre 2018”, comentou Assumpção Júnior.

À exceção de tratores e máquinas agrícolas, todos os segmentos automotivos deverão apresentar crescimento este ano.

Acompanhe, na tabela, as projeções da Fenabrave para 2019:

Segmento Volume Variação %
2019 x 2018
Automóveis e Comerciais Leves 2.668.414 8%
Caminhões 102.260 33,8%
Ônibus 26.775 36,8%
Auto+Com.Leves+Caminhões+Ônibus 2.797.449 9,01%
Implementos Rodoviários 63.770 42,7%
Motocicletas 1.072.011 14%
Tratores e Máquinas Agrícolas 44.300 (-) 10,3%
Setor em Geral* 3.933.230 10,76%

Automóveis e Comerciais Leves

As vendas de automóveis e comerciais leves somaram, no acumulado dos 11 meses do ano, 2.406.984 unidades licenciadas, numa alta de 7,21% sobre as 2.245.164 unidades emplacadas no mesmo período de 2018.

Considerando apenas o mês de novembro, 230.923 unidades foram licenciadas pelo País, apontando alta de 4,4% sobre novembro de 2018, mas retração de 4,2% ante outubro. “Esses segmentos sentiram, mais fortemente, os efeitos do feriado da Proclamação da República e, principalmente, do Dia da Consciência Negra, que não foi nacional, mas atingiu grandes cidades, como São Paulo, por exemplo”, explicou Assumpção Júnior.

Ainda assim, a média diária de vendas cresceu 10% em novembro, com relação a outubro, confirmando a estabilidade nas vendas, mesmo com 3 dias úteis a menos (23 dias em outubro, contra 20 dias em novembro).

unnamed(8)

Fenabrave / Divulgação

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br