Ford e Microsoft pesquisam a redução dos congestionamentos com a computação quântica

Da Redação

Ford-TecnologiaQuânticaA Ford está desenvolvendo um projeto-piloto de pesquisa com a Microsoft que usa tecnologia inspirada na computação quântica para simular a movimentação de milhares de veículos e reduzir os congestionamentos – veja o vídeo.

“A computação quântica pode transformar a indústria automobilística e o modo como nos movimentamos”, diz Ken Washington, diretor de Tecnologia da Ford. “Na hora do rush, vários motoristas solicitam ao mesmo tempo as rotas mais curtas possíveis, mas os serviços de navegação atuais não levam em conta o número de usuários de rotas semelhantes.”

Segundo ele, é como se cada pessoa de uma família, ao se preparar de manhã para ir ao trabalho e à escola, recebesse orientação individual de um aplicativo para sair mais rápido: provavelmente haveria um congestionamento no banheiro. O mesmo princípio vale para milhares de pessoas numa cidade.

O objetivo do estudo é substituir o roteamento individualizado por um sistema capaz de considerar o deslocamento de vários usuários e sugerir caminhos que reduzam o número de veículos nas mesmas vias. Isso pode economizar tempo para todos, mas exige muitos recursos computacionais.

Os computadores tradicionais não conseguem processar tanta informação rapidamente e é aí que entra a computação quântica. Os computadores existentes traduzem a informação em 1 ou 0 – também conhecido como bit.

Mas um computador quântico pode processar a informação em bit quântico (ou um qubit), que pode existir simultaneamente em dois estados diferentes antes de ser medido. Após a medição, no entanto, 1 ou 0 aparece aleatoriamente e a probabilidade de cada um é determinada por um conjunto de regras chamado de mecânica quântica.

Ford-Microsoft-Estudo do trânsito em Seattle EUA com computação quânticaFoto e Imagem: Ford / Divulgação

Em última análise, isso permite que um computador quântico processe informações em uma velocidade mais rápida. A tentativa de simular recursos de um computador quântico numa máquina com hardware não quântico levou à tecnologia de inspiração quântica – algoritmos poderosos que imitam certos comportamentos quânticos e são executados em hardware convencional especializado. Isso permite obter alguns benefícios antes que o hardware quântico esteja totalmente disponível.

Com capacidade de processar grande volume de dados, a computação quântica poderá fornecer rotas otimizadas para os motoristas, criando um fluxo de tráfego mais eficiente e com menos emissões.

“Usando o que aprendemos sobre computação quântica com o hardware já disponível, não precisamos esperar a chegada em larga escala dos computadores quânticos para tirar proveito dessa tecnologia. Com algoritmos quânticos personalizados para problemas específicos, podemos trazer melhorias mensuráveis na vida das pessoas”, diz Julie Love, líder de negócios em computação quântica da Microsoft.

“Testamos junto com a Microsoft várias possibilidades, incluindo uma simulação com até 5.000 veículos – cada um com dez opções de rotas diferentes – solicitando simultaneamente rotas ligadas ao metrô de Seattle. Em 20 segundos, foram fornecidas sugestões de rotas equilibradas que reduziram em 73% o congestionamento total comparado ao roteamento ‘egoísta’. O tempo médio de viagem também caiu 8% – uma economia de mais de 55.000 horas anuais em congestionamentos”, diz Ken Washington.

Esse sucesso levou a Ford a expandir a parceria com a Microsoft para melhorar ainda mais o algoritmo e estudar sua aplicação em cenários mais reais.

O objetivo é entender como o método se comporta diante de variáveis como, por exemplo, quando algumas ruas estão fechadas ou se alguns motoristas decidirem não seguir as rotas sugeridas, para que o roteamento balanceado possa trazer melhorias concretas para as cidades.

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

A station wagon e outras versões raras do Ford Mustang que nunca chegaram às ruas

Da Redação

1-Mustang Station Wagon Concept 1966Quando a Ford anunciou, recentemente, o lançamento do Mustang Mach-E, novo SUV elétrico derivado da família, muitos se surpreenderam com a ousadia da proposta trazendo elementos totalmente diferentes da versão tradicional do esportivo.

Mais curioso é saber que, desde a sua chegada ao mercado, há 55 anos, o muscle car já serviu de inspiração para muitos projetos igualmente disruptivos criados nos laboratórios de design da marca.

2-Mustang Station Wagon Concept 1966-2A maioria desses modelos não chegou às ruas e poucos avançaram até a fase de construção de protótipos, para avaliação da viabilidade de mercado. Este é o caso da versão station wagon do Mustang, um dos vários estudos desenvolvidos nos primeiros anos após o lançamento para ampliar a linha, na tentativa de capitalizar o seu enorme sucesso.

Um protótipo funcional do modelo foi construído em 1966, usando elementos de design que depois foram incorporados em outros carros, no final dos anos 1960. Todos os conceitos do Mustang station wagon tinham apenas três portas, seguindo um estilo mais europeu em relação ao cupê tradicional que os americanos conheciam.

3-Mustang Station Wagon Concept 1966-3Abaixo, outros conceitos do Mustang, pré e pós-lançamento, que não chegaram a ser produzidos:

Conversível de dois lugares, de 1961-62

Ford Mustangs That Never Were: 1961-62 two-seater studies

Allegro, de 1962

Ford Mustangs That Never Were: 1962 Allegro design study

Avanti/Allegro, de 1963

Ford Mustangs That Never Were: Avanti/Allegro concept

Mustang 4 portas, de 1965

Ford Mustangs That Never Were: 1965 four-door Mustang

Mach I, de 1966

Ford Mustangs That Never Were: 1966 Mach 1 concept

Allegro II, de 1967

Ford Mustangs That Never Were: 1967 Allegro II concept

Mach II, de 1967

Ford Mustangs That Never Were: 1967 Mach 2 concept

Milano, de 1970

Ford Mustangs That Never Were: 1970 Mustang Milano concept

RSX, de 1980

Ford Mustangs That Never Were: 1980 Mustang RSX concept

Rambo, de 1990

Ford Mustangs That Never Were: “Rambo” design study for four

Mach III, de 1992

Ford Mustangs That Never Were: 1992 Mach III conceptFotos: Ford / Divulgação

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

FCA anuncia recall do 500 por problema com o câmbio automático

Da Redação

fiat-500-2012-vermelho_1600Foto: FCA / Divulgação

A FCA (Fiat Chrysler Automóveis Brasil) está convocando os proprietários dos veículos Fiat 500, ano/modelo 2012/2013, equipados com câmbio automático para, a partir de 10 de fevereiro de 2020, agendarem seu comparecimento em uma das concessionárias Fiat, a fim de que seja providenciada, gratuitamente, a substituição do ajustador do cabo de seleção de marchas.

Foi identificada a possibilidade do cabo de seleção de marchas se soltar da transmissão, ocasião em que não será possível alternar entre as posições (P, R, N e D), permanecendo a transmissão na última posição anterior à soltura do cabo.

Tal situação poderá impedir o deslocamento do veículo ou fazer com que o veículo se mova inadvertidamente, aumentando o risco de acidente, com potenciais danos materiais, físicos ou até mesmo fatais aos ocupantes do veículo ou terceiros.

A FCA solicita aos consumidores que, antes de arrancar e após estacionar os seus veículos, se atentem à posição da marcha indicada no painel de instrumentos.

Estão envolvidas nesta campanha 2.178 unidades do Fiat 500.

Os números de chassis, não sequenciais (últimos seis dígitos), são: de 128562 a 595770.

O tempo mínimo para o reparo é de aproximadamente 1 (uma) hora. A FCA solicita que o cliente agende sua visita previamente na concessionária Fiat de sua preferência.

Para verificar os números dos chassis envolvidos, ou outras informações, o proprietário pode consultar o site www.fiat.com.br ou entrar em contato com a Central de Serviços ao Cliente Fiat pelo telefone 0800-707-1000 ou pelo Whats app por meio do número (31) 2123-6000.

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

FCA e PSA anunciam fusão e criam a 4ª maior fabricante do mundo

José Oswaldo Costa

Carlos Tavares, PSA (left) and Mike Manley, FCAFoto: Joe Wilssens Photography / FCA / PSA / Divulgação

A FCA (Fiat Chrysler Automobiles) e o Grupo PSA (Peugeot-Citroën) anunciaram, hoje, a fusão de suas operações. Com isso, está sendo criada a 4ª maior fabricante de veículos do mundo, em volume, e a terceira em receitas.

O Acordo de Combinação vinculativo prevê uma fusão 50/50 dos seus negócios.

De acordo com o comunicado,”a entidade resultante da fusão estará particularmente bem posicionada para fornecer soluções inovadoras, mais limpas e sustentáveis em mobilidade, tanto num ambiente de rápida urbanização quanto em áreas rurais ao redor do mundo”.

As vendas anuais combinadas devem chegar a cerca de 8,7 milhões de veículos, com receitas combinadas de aproximadamente 170 bilhões de euros, lucro operacional recorrente de mais de 11 bilhões de euros e uma margem de lucro operacional de 6,6% – em uma base agregada simples dos resultados de 2018.

O foco das novas operações compreenderá desde automóveis de luxo, premium e de passageiros, até SUVs, picapes e veículos comerciais leves.

Ainda segundo o comunicado à imprensa, “mais de dois terços dos volumes estarão concentrados em duas plataformas, com aproximadamente 3 milhões de automóveis por ano em cada uma delas – plataforma pequena e plataforma compacta/média”.

A fusão será concluída dentro de um período de 12 a 15 meses tendo Carlos Tavares como Chief Executive Officer (CEO) e Mike Manley como presidente, os responsáveis pelo acordo e líderes das duas companhias. A empresa criada terá sede na Holanda.

Carlos Tavares, Presidente do Conselho de Administração do Groupe PSA, afirmou: “A nossa fusão é uma enorme oportunidade para assumir uma posição mais forte na indústria automotiva na medida em que buscamos dominar a transição para um mundo de mobilidade limpa, segura e sustentável e fornecer aos nossos clientes produtos, tecnologia e serviços de classe mundial. Confio plenamente que, com seu imenso talento e mentalidade colaborativa, nossas equipes terão sucesso em oferecer o máximo desempenho com vigor e entusiasmo”.

Mike Manley, CEO da FCA, acrescentou: “Esta é a união de duas companhias com marcas incríveis e uma mão-de-obra qualificada e dedicada. Ambas enfrentaram os tempos mais difíceis e emergiram como competidores ágeis, inteligentes e formidáveis. Os nossos colaboradores partilham um traço comum – enxergam os desafios como oportunidades a serem abraçadas e como o caminho para nos tornarmos melhores no que fazemos”.

Importante destacar que, no Brasil, a empresa resultante dessa fusão já nasce líder, caso fossem computados os resultados de 2019.

Segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), entre janeiro e novembro, FCA e PSA venderam, somadas, cerca de 495 mil veículos.

A General Motors (GM), segunda colocada, emplacou cerca de 430 mil unidades.

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

 

 

Toyota Corolla 2020 recebe nota máxima em testes de segurança

Da Redação

corolla2020_latin_ncapO novo Corolla, lançado pela Toyota do Brasil em setembro deste ano, obteve nota máxima de segurança segundo os mais atuais protocolos em teste de colisão realizado pelo Latin NCAP, braço do renomado programa Global NCAP, que promove testes de segurança de automóveis comercializados na América Latina.

O sólido resultado de cinco estrelas, válido para adultos e crianças, se deve, principalmente, ao fato de o veículo ser equipado, desde a versão de entrada, com Controle Eletrônico de Estabilidade (ESC) e sete airbags (sendo dois frontais, um de joelho para o motorista, dois laterais e dois de cortina).

Conforme divulgado pelo Latin NCAP, o novo Corolla mostrou boa proteção a seus ocupantes nos três cenários de testes realizados: colisão de veículo frontal, lateral e impacto lateral contra poste, tendo atendido confortavelmente também aos requisitos de teste ESC (controle eletrônico de estabilidade).

O resultado inclui, ainda, proteção notável para crianças ocupantes com pontos completos nos testes dinâmicos, por meio da instalação das cadeiras infantis voltadas para trás, com ancoragens Isofix, seguindo as melhores práticas globais recomendadas.

corolla2020_latin_ncap_2O resultado é válido para todas as versões do Corolla disponíveis em toda a América Latina e no Caribe.

Latin NCAP Advanced Awards

A alta qualidade e eficiência dos itens de segurança que equipam o Novo Corolla também lhe atribuíram dois importantes reconhecimentos Latin NCAP Advanced Awards

O primeiro deles está relacionado ao dispositivo de frenagem autônoma de emergência (AEB), que integra o pacote Toyota Safety Sense. Já a segunda conquista se deve à alta proteção ao pedestre em caso de atropelamento, devido à estrutura da carroceria do veículo, segundo os regulamentos da ONU.

Desempenho no Brasil

Segundo a Toyota, desde seu lançamento o novo Corolla já soma 15 mil unidades vendidas no Brasil, superando as expectativas iniciais em 15%. Deste total, 22% das vendas foram representadas pela configuração Híbrida flex, enquanto as demais versões 2.0 Dynamic Force representam 78%. Vale mencionar que, no Brasil, o modelo é líder de seu segmento há cinco anos consecutivos.

corolla2020_latin_ncap_1Fotos: Toyota / Divulgação

Sobre o Latin NCAP

O Programa de Avaliação de Novos Carros para a América e o Caribe (Latin NCAP) foi lançado em 2010 para desenvolver um sistema de classificação de segurança e teste de colisão de veículos regional independente na região.

O Latin NCAP replica programas similares de teste de consumo desenvolvidos nos últimos trinta anos na América do Norte, Europa, Ásia e Austrália, que provaram ser muito eficazes na melhoria da segurança dos veículos. Desde 2010, o Latin NCAP publicou os resultados de mais de 100 veículos em dez fases de teste.

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

Ford anuncia o Mustang Black Shadow e mais novidades para 2020

Da Redação

MustangBlackShadow-RogelioGolfarb_LyleWattersA Ford anunciou o lançamento do Mustang Black Shadow, edição especial comemorativa de 55 anos do esportivo, e mais oito ações de produto no Brasil em 2020.

O anúncio foi feito por Lyle Watters, presidente da Ford América do Sul, no tradicional encontro de fim de ano com a imprensa, em que fez um balanço de 2019 e revelou os novos passos da empresa no mercado brasileiro.

“Este ano celebramos 100 anos da Ford no Brasil e lançamos as bases para construir um negócio mais ágil, eficiente e centrado no consumidor, nos preparando para os próximos 100 anos. Para nós, é o começo de uma nova era”, disse o executivo.

Em 2019, a empresa passou por mudanças estruturais importantes na América do Sul, preparando-se para as transformações da tecnologia, do mercado e do perfil dos consumidores na próxima década.

“Você pode imaginar como será o mundo daqui a 10 anos, todas as mudanças que vão ocorrer principalmente no setor automotivo?”, questionou Watters. “A tecnologia de conectividade 5G vai mudar o modo como as pessoas se comunicam e pensam sobre mobilidade. Vai transformar a cultura e o comportamento numa velocidade nunca vista. E é para isso que estamos preparando os nossos negócios.”

MustangBlackShadow-2-O processo de modernização da Ford inclui a mudança da sede administrativa para um novo endereço em São Paulo, que será realizada em março. O novo prédio, moderno e conectado, oferece uma estrutura que permitirá modificar totalmente o conceito de trabalho na empresa.

Na área de produto, Lyle Watters apontou o Mustang Mach-E, SUV elétrico da família Mustang recém-revelado globalmente, como exemplo da nova direção da marca.

“Nada simboliza melhor o futuro da Ford do que o Mach-E. Um carro fantástico, impensável há alguns anos, combinando eletrificação com o estado da arte da tecnologia e conectividade. Mas ele tem algo diferente: é um Mustang, que traz emoção e paixão inquestionáveis. Essa é a nossa missão na Ford: tornar a tecnologia acessível e o mundo melhor, sem deixar de lado nossa paixão e emoção.”

Mustang Black Shadow

O Mustang também abre a lista de novidades da Ford no Brasil, com o lançamento da edição especial Black Shadow no começo de 2020. O modelo, exibido em primeira mão no evento, é equipado com motor V8 de 466 cv, transmissão automática de dez velocidades e a base mecânica do modelo GT Premium, com itens de diferenciação exclusivos que prestam um tributo à história do ícone.

O visual do Black Shadow é marcado pelo teto e aerofólio pretos, faixas exclusivas nas laterais e no capô, novas rodas de 19 polegadas e emblema em preto na grade dianteira, diferenciando o novo modelo.

MustangBlackShadow-Int-1

MustangBlackShadow-18Na cabine, além do revestimento dos bancos e das portas em Alcantara, com costuras especiais, traz acabamento em fibra de carbono no painel central e na alavanca do câmbio. O emblema “55 Years” é exibido em destaque no painel.

“O Black Shadow traz tudo que os fãs do Mustang apreciam: alta potência, exclusividade e personalidade marcante, com a tecnologia mais avançada já oferecida no nosso pony car. É um carro digno de colecionador”, disse Lyle Watters.

As oitos ações de produto que a Ford programou para 2020 reservam boas surpresas para os consumidores. Uma delas já é conhecida: o SUV Territory.

Elas se somam aos importantes lançamentos feitos pela marca em 2019, que incluíram o EcoSport Run Flat, o Ka 1.0 FreeStyle, o Edge ST e a Ranger 2020, picape que teve um expressivo crescimento nas vendas, principalmente na versão topo de linha Limited.

O presidente da Ford América do Sul também mostrou otimismo quanto à continuidade da recuperação da economia em 2020, favorecida pelas baixas taxas de juros, baixa inflação e maior confiança dos consumidores.

“No geral, 2020 será melhor que 2019 na área econômica”, disse. “As perspectivas do PIB são animadoras e esperamos que a indústria automotiva tenha um crescimento entre 9% e 10%, com recuperação gradual das vendas no varejo e persistência da alta participação das vendas diretas. A disponibilidade de crédito deve contribuir para a criação de um ambiente melhor de negócios no Brasil.”

MustangBlackShadow-4-Fotos: Christian Castanho Fotografia / Ford / Divulgação

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

Anfavea identifica sinais de retomada do mercado com um otimismo moderado para 2020

Rogério Machado*

de São Paulo (SP)

Luiz Carlos Moraes - Presidente da ANFAVEALuiz Carlos Moraes – presidente da Anfavea

Durante a última entrevista coletiva do ano, a “Carta da Anfavea”, promovida pela Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores, seu presidente, Luiz Carlos Moraes, apresentou alguns aspectos do mercado de automóveis que merecem atenção.

Em primeiro lugar, falando sobre o encerramento do ano de 2019, o mercado apresentou no mês de outubro a maior media diária de licenciamentos dos últimos três anos, com 12.160 veículos.

Comparando o intervalo entre janeiro e novembro de 2018 com o mesmo período em 2019, o crescimento é de 8,3%, um avanço significativo, coerente com as previsões do setor.

A grande perda do ano se deve a queda de exportações para a Argentina, 33,2% menores este ano do que no ano passado. O país vizinho deixou de importar perto de duzentos mil veículos brasileiros este ano e isto faz uma grande diferença. Ainda assim, os números indicam que, após a queda, aconteceu uma estabilização, o que já representa um bom começo.

Falando sobre o mercado de caminhões, o mercado surpreendeu com uma elevação de quase 36% em relação ao último ano. Nesse caso, o número foi o melhor desde 2014. O único segmento que apresentou queda foi o de máquinas agrícolas e rodoviárias, com recuo de 6,8%, atribuída, principalmente, ao período de ajuste de crédito desde o início do ano e a falta de previsibilidade do mercado.

Luiz Carlos evidenciou o empenho da Anfavea em pesquisar o avanço dos negócios com todos os players do mercado buscando captar o caminho real da economia. Ele destacou que, este ano, participaram de reuniões durante a Fenauto e Fenatrans com distribuidores, agentes financeiros e locadoras, em busca de captar as expectativas do setor quanto ao próximo ano.

Eduardo Jurcevic - CEO WebmotorsEduardo Jurcevic – CEO do Webmotors

Ampliando o foco da pesquisa, a Anfavea decidiu verificar qual era o pensamento do cliente, ou seja, daquele que coloca efetivamente o dinheiro na mesa para adquirir os veículos, no caso especificamente dos automóveis, e para isso contou com a participação preciosa do Eduardo Jurcevic, CEO do Webmotors, o maior portal de negócios de automóveis do Brasil, com trinta milhões de visitas por mês.

A pesquisa com base em novembro último teve 6.720 participantes e os resultados foram, no mínimo, curiosos. O perfil dos entrevistados mostrou uma predominância (36%) na faixa etária entre 35 e 44 anos, em sua maioria, casados (69%).

A maior parte desse grupo possui automóvel (79%) e, entre esses, 88% planejam trocar de carro em 2020. Entre os que não possuem automóveis (21%), o número daqueles que pretendem comprar seu primeiro carro em 2020 também é predominante: 93%.

A população pesquisada reside, em sua maior parte, no sudeste, principalmente em São Paulo. Ainda assim, a pesquisa é extremamente válida, já que estamos falando do maior mercado de consumo do Brasil.

A pesquisa ainda revelou que mais de 30% dos potenciais compradores já incluem a possibilidade de compra de um híbrido ou elétrico e, entre os entrevistados, 40% utilizam aplicativos de transporte para se deslocar. Destes, cerca de 1% fazem uso de patinetes elétricos.

Outro dado interessante se refere ao mercado de usados que representa 4 a cinco vezes o mercado de veículos novos.

Mudancas na Mobilidade - Realidade presente no BrasilMudanças na Mobilidade – Realidade presente no Brasil

Fotos: Rogério Machado

Considerando todos os aspectos, e as diversas vertentes por parte de instituições financeiras, expectativas dos fabricantes, vendas de veículos já contabilizadas e, agora, a pesquisa no site da Webmotors, o cenário é animador.

Ainda que pairem as incertezas sobre o preço do aço, e sobre o futuro do Mercosul, Luiz Carlos Moraes afirma que 2020 apresenta chances reais de retomada, com a possibilidade do PIB, ainda no ano em curso, atingir um valor entre 1,1 e 1,2.

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br