FCA e PSA anunciam fusão e criam a 4ª maior fabricante do mundo

José Oswaldo Costa

Carlos Tavares, PSA (left) and Mike Manley, FCAFoto: Joe Wilssens Photography / FCA / PSA / Divulgação

A FCA (Fiat Chrysler Automobiles) e o Grupo PSA (Peugeot-Citroën) anunciaram, hoje, a fusão de suas operações. Com isso, está sendo criada a 4ª maior fabricante de veículos do mundo, em volume, e a terceira em receitas.

O Acordo de Combinação vinculativo prevê uma fusão 50/50 dos seus negócios.

De acordo com o comunicado,”a entidade resultante da fusão estará particularmente bem posicionada para fornecer soluções inovadoras, mais limpas e sustentáveis em mobilidade, tanto num ambiente de rápida urbanização quanto em áreas rurais ao redor do mundo”.

As vendas anuais combinadas devem chegar a cerca de 8,7 milhões de veículos, com receitas combinadas de aproximadamente 170 bilhões de euros, lucro operacional recorrente de mais de 11 bilhões de euros e uma margem de lucro operacional de 6,6% – em uma base agregada simples dos resultados de 2018.

O foco das novas operações compreenderá desde automóveis de luxo, premium e de passageiros, até SUVs, picapes e veículos comerciais leves.

Ainda segundo o comunicado à imprensa, “mais de dois terços dos volumes estarão concentrados em duas plataformas, com aproximadamente 3 milhões de automóveis por ano em cada uma delas – plataforma pequena e plataforma compacta/média”.

A fusão será concluída dentro de um período de 12 a 15 meses tendo Carlos Tavares como Chief Executive Officer (CEO) e Mike Manley como presidente, os responsáveis pelo acordo e líderes das duas companhias. A empresa criada terá sede na Holanda.

Carlos Tavares, Presidente do Conselho de Administração do Groupe PSA, afirmou: “A nossa fusão é uma enorme oportunidade para assumir uma posição mais forte na indústria automotiva na medida em que buscamos dominar a transição para um mundo de mobilidade limpa, segura e sustentável e fornecer aos nossos clientes produtos, tecnologia e serviços de classe mundial. Confio plenamente que, com seu imenso talento e mentalidade colaborativa, nossas equipes terão sucesso em oferecer o máximo desempenho com vigor e entusiasmo”.

Mike Manley, CEO da FCA, acrescentou: “Esta é a união de duas companhias com marcas incríveis e uma mão-de-obra qualificada e dedicada. Ambas enfrentaram os tempos mais difíceis e emergiram como competidores ágeis, inteligentes e formidáveis. Os nossos colaboradores partilham um traço comum – enxergam os desafios como oportunidades a serem abraçadas e como o caminho para nos tornarmos melhores no que fazemos”.

Importante destacar que, no Brasil, a empresa resultante dessa fusão já nasce líder, caso fossem computados os resultados de 2019.

Segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), entre janeiro e novembro, FCA e PSA venderam, somadas, cerca de 495 mil veículos.

A General Motors (GM), segunda colocada, emplacou cerca de 430 mil unidades.

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s