Audi lança a segunda geração do A1

Da Redação

a1_0200301_0Em 2010, uma nova linha de modelos da Audi fez sua estreia na forma do A1. E, agora, a segunda geração do compacto está saindo da linha de montagem.

Com seus sistemas de infotainment e assistência ao motorista, derivados de modelos mais luxuosos, o A1 Sportback está agora fortemente conectado com o mundo digital.

Novas linhas de acabamento fornecem ampla oportunidade para personalização. O carro será lançado no mercado europeu em outubro deste ano.

O A1 Sportback cresceu em comprimento – com 56 milímetros adicionais, agora mede 4,03 metros. Sua largura permaneceu quase a mesma, com 1,74 metro. A nova geração do modelo tem apenas 1,43 metro de altura.

A grade Singleframe e as entradas laterais de ar dominam a dianteira. Abaixo da borda do capô há três fendas planas –  uma homenagem ao Sport quattro, ícone de rally da marca de 1984.

audi_a1_2018_07Com a versão S line, a Audi enfatizou ainda mais o caráter esportivo por meio de vários recursos, que incluem, por exemplo, entradas de ar maiores, frisos adicionais nas soleiras, uma fenda central alongada abaixo do capô com duas aletas e aerofólio traseiro maior.

Equipada com o motor top de linha, a versão também é reconhecível por meio de seus escapamentos duplos.

A versão Edition, baseada na linha de equipamentos S line e disponível para o lançamento do modelo no mercado, é particularmente distinta, mostrando a linguagem de design da A1 com inúmeros contrastes.

Apesar das dimensões externas compactas e da linha de teto esportiva, adultos no banco traseiro ainda desfrutam de bastante espaço para a cabeça e as pernas. A capacidade do porta-malas aumentou em 65 litros, chegando a 335 litros; com os bancos traseiros rebatidos, esse valor aumenta para 1.090 litros.

O A1 Sportback foi adaptado para o futuro digital. Até mesmo a versão básica vem de fábrica com um painel de instrumentos totalmente digital com tela de 10,25 polegadas de alta resolução e volante multifuncional.

2019-audi-a1-sportback-660x440O Audi virtual cockpit é opcional e conta com uma ampla gama de funções, apresentando informações abrangentes no campo de visão direto do motorista.

O conceito de Infotainment no novo A1 Sportback é proveniente de modelos de topo da marca. O rádio MMI é de série – pode ser operado por meio dos botões multifuncionais no volante e no visor no painel de instrumentos totalmente digital.

Na configuração superior, o MMI Navigation Plus oferece uma tela sensível ao toque de 10,1 polegadas, que combina com a área com visual preto brilhante.

Os sistemas de assistência ao motorista do A1 Sportback também são herdados dos modelos maiores. Eles mantêm o compacto a uma distância pré-determinada do carro à frente, facilitam a manutenção da pista e ajudam o motorista na hora de estacionar.

O aviso de saída de faixa ajuda o motorista a manter o carro na pista em velocidades a partir de 65 km/h. Também de série é o limitador de velocidade, que evita de forma confiável que o carro exceda uma velocidade máxima selecionada.

2019-audi-a1-sportback-5

Fotos: Audi AG / Divulgação

Outro recurso é o Audi Pre sense dianteiro. O sensor de radar reconhece situações críticas envolvendo outros veículos, pedestres atravessando ou ciclistas à frente do veículo. O sistema então dá um sinal acústico e visual para avisar o motorista. O assistente de velocidade adaptativa, que também tem um radar como base, mantém a distância desejada do veículo à frente.

O modelo oferece vários sistemas para facilitar o estacionamento. Pela primeira vez, foi equipado com uma câmara de ré, além do sensor de estacionamento traseiro. Os sensores ultrassônicos frontais do sistema reconhecem objetos em frente ao carro e emitem avisos acústicos e visuais. Já o park assist estaciona o modelo em vagas paralelas e horizontais.

As opções de motorização são as seguintes: 1.0 turbo (três cilindros) de 95 ou 115 cv; 1.5 turbo de 150 cv e 2.0 turbo de 200 cv. O câmbio pode ser manual de 6 marchas, automático de 6 marchas e automatizado de dupla embreagem de 7 marchas.

Além da suspensão básica, há uma opção mais firme. Pacotes dinâmicos, configurados individualmente para cada versão do motor, oferecem opções de equipamentos para dar ao A1 Sportback um acabamento ainda mais esportivo.

Para o motor à gasolina, a Audi oferece o pacote “Base” inclui suspensão esportiva, pinças de freio vermelhas e discos de freio maiores.

A montadora oferece, ainda, o pacote “Performance” para as outras versões de motor, que também inclui pinças de freio vermelhas e discos de freio maiores, além de suspensão com amortecedores ajustáveis, abafador esportivo e o sistema Audi drive select.

No momento, não há previsão para que o modelo seja vendido no Brasil.

 

 

Novo Volvo S60 chegará ao Brasil em 2019

Da Redação

New Volvo S60 MomentumA Volvo Cars revelou, hoje, o novo sedan esportivo S60, em Charleston, na Carolina do Sul (EUA), cidade que abrigará a mais nova fábrica da marca sueca, inaugurada oficialmente na mesma data.

É dali também que sairão os veículos exportados para o Brasil, que receberá o novo sedan em 2019.

“O novo S60 é um dos carros Volvo mais empolgantes que já fizemos”, disse Håkan Samuelsson, presidente e CEO da Volvo Cars. “É um veículo importante que nos coloca numa posição forte no mercado de sedans dos EUA e da China, criando mais oportunidades de crescimento para a Volvo Cars”.

New Volvo S60 InscriptionO novo S60 passa a ser também o primeiro veículo da Volvo sem uma oferta de motor diesel, destacando o compromisso pioneiro na indústria automotiva com a eletrificação, além de sinalizar um futuro de longo prazo para os tradicionais motores a combustão.

Em 2017, a Volvo Cars foi a primeira montadora global a anunciar sua estratégia de eletrificação de toda a gama a partir de 2019.

Dois novos motores a gasolina híbridos plug-in e turbo alimentados estarão disponíveis no novo S60: o híbrido plug-in T6 AWD, que gera potência combinada de 340 cv, e o híbrido plug-in T8 AWD, que entrega 400 cv.

New Volvo S60 InscriptionOs conhecidos motores a gasolina T5 e T6 também estarão disponíveis para o modelo.

Pela primeira vez no segmento, os consumidores poderão ter acesso ao novo S60 por meio do serviço de assinatura mensal Care by Volvo, que dispensa a necessidade de compra do veículo.

O novo S60 compartilha a plataforma modular SPA, a tecnologia de segurança e sistema de infoentretenimento da nova station wagon V60, lançada recentemente, bem como dos carros topo de linha da Série 90 e do premiado XC60, que alcançaram classificações de segurança líderes em seus respectivos segmentos.

A tecnologia City Safety com Autobrake ajuda o motorista a evitar possíveis colisões e é o único sistema do mercado a reconhecer pedestres, ciclistas e animais de grande porte, mesmo de noite.

New Volvo S60 R-designO sistema opcional de condução semiautônoma Pilot Assist – que dá suporte ao motorista na direção, na aceleração e na frenagem do veículo em estradas bem sinalizadas até 130 km/h – foi atualizado para melhor desempenho em curvas.

O S60 também inclui Mitigação de Pista Oposta e outros sistemas de assistência de direção. O Cross Traffic Alert opcional com frenagem automática aumenta ainda mais a segurança das pessoas dentro e fora do carro.

O sistema de infoentretenimento Sensus Connect é compatível com Apple CarPlay, Android Auto e 4G, e mantém o motorista conectado o tempo todo.

New Volvo S60 R-designO controle intuitivo da central multimídia sensível ao toque como num tablet, combina as configurações do carro, navegação, serviços conectados e aplicativos de entretenimento.

As versões eletrificadas do novo S60 também oferecem um pacote de desempenho chamado Polestar Engineered, desenvolvido pela Polestar, divisão elétrica de performance da Volvo Cars.

O Polestar Engineered está disponível exclusivamente no híbrido plug-in T8 e é uma oferta completa com atuação nas rodas, freios, suspensão e unidade de controle do motor, aumentando a potência combinada do S60 T8 para 415 cv.

New Volvo S60 R-Design exterior

Volvo's new manufacturing plant in South Carolina, USA

Fotos: Volvo Cars / Divulgação

BMW apresenta o novo Série 8 Coupé

Da Redação

P90306610_highRes_the-all-new-bmw-8-seA apresentação do novo BMW Série 8 Coupé adiciona um novo capítulo à tradição de carros esportivos da marca premium bávara e insere o modelo no segmento de alto luxo.

O novo BMW Série 8 Coupé é um carro que conta com um excelente desempenho, design altamente emocional, luxo e recursos avançados em termos de tecnologias de comando e controles, assistência à condução e conectividade.

P90306592_highRes_the-all-new-bmw-8-seA carroceria, o conjunto mecânico e a suspensão foram aprimoradas de forma consistente para assegurar agilidade, precisão e um comportamento aguardado para um esportivo de primeira classe, informou a BMW.

Durante o processo de desenvolvimento do novo BMW Série 8, motores altamente potentes foram combinados com o sistema inteligente de tração integral inteligente BMW xDrive e a aplicação do conceito de design BMW EfficientLightweight.

P90306597_highRes_the-all-new-bmw-8-seA versão top de linha do esportivo é o BMW M850i xDrive Coupé, que é impulsionado por um motor V8, a gasolina, desenvolvido recentemente e apto a entregar 530 cv de potência, entre 5.500 e 6.000 rpm, e torque máximo de 750 Nm, de 1.800 a 4.600 rpm.

A aceleração de 0 a 100 km/h, de acordo com a montadora, é feita em 3,7 segundos e a velocidade máxima é limitada em 250 km. Este modelo BMW M Performance será lançado, globalmente, em novembro juntamente com o BMW 840d xDrive Coupé, que possui um motor a diesel de seis cilindros em linha, com 320 cv.

P90306618_highRes_the-all-new-bmw-8-seAmbos os motores estão conectados à uma versão aprimorada da transmissão esportiva Steptronic, de oito marchas.

O coupé de duas portas tem 4,84 metros de comprimento, 1,90 metro de largura, 1,34 metro de altura e distância entre eixos de 2,82 metros. O porta-malas tem capacidade para 420 litros.

P90306599_highRes_the-all-new-bmw-8-se

P90306630_highRes_the-all-new-bmw-8-se

P90306608_highRes_the-all-new-bmw-8-se

P90306616_highRes_the-all-new-bmw-8-se

P90306609_highRes_the-all-new-bmw-8-se

P90306619_highRes_the-all-new-bmw-8-se

Fabian Kirchbauer Photography

Fotos: Daniel Kraus / BMW AG / Divulgação

Honda lança ação para localizar clientes com recall pendente em BH e Contagem

Da Redação

A Honda informou que irá promover, a partir hoje, uma ação para ampliar a localização dos proprietários que ainda não atenderam às convocações para substituição dos insufladores de airbag de seus automóveis.

Em uma ação presencial, que acontecerá nas cidades de Belo Horizonte (MG) e Contagem (MG), por cerca de três meses, equipes da Honda identificarão, a partir da placa ou chassi, os automóveis envolvidos nas campanhas de recall divulgadas pela marca e que ainda não tiveram seus insufladores substituídos.

Ao se confirmarem esses casos, representantes se prontificarão a realizar o agendamento do atendimento para a troca do item. As equipes estarão posicionadas em locais de circulação de veículos com velocidade reduzida, como estacionamentos de shopping center e centros comerciais, postos de gasolina e outros estabelecimentos.

A iniciativa acontece no estado que é o terceiro em representatividade no número de automóveis afetados pelo recall. A estimativa é que 9% desses veículos estejam em Minas Gerais.

Além da veiculação de comunicados em TV, rádio e jornais, como exigido em lei, a empresa veiculou um filme em TV aberta, diferente das comunicações tradicionais, com o objetivo de detalhar a necessidade e gratuidade do reparo.

Vale lembrar que, no caso das campanhas de recall do insuflador de airbag, as convocações envolvem automóveis produzidos há até 17 anos, fato que impacta diretamente no acesso ao atual proprietário.

É comum que, com o passar do tempo, os carros mudem de donos, que nem sempre retornam à concessionária para realizar as revisões e eventuais reparos periódicos.

Ford desenvolve jaqueta inteligente para ciclistas

Da Redação

JaquetaCiclista (1)A Ford registrou a patente de uma jaqueta inteligente que orienta o ciclista a encontrar os melhores caminhos no trânsito, com a ajuda de um aplicativo, e gera sinais luminosos, sonoros e táteis para tornar a viagem mais segura – veja o vídeo.

Ainda em fase de protótipo, a Smart Jacket foi desenvolvida por um grupo de empregados do escritório de inovação Ford Smart Mobility, em Londres (Inglaterra).

A jaqueta inteligente da tem luzes de LED nas mangas que se acendem automaticamente quando o ciclista levanta o braço para avisar que vai virar à direita ou à esquerda, além de luz de freio.

JaquetaCiclista (3)Conta também com um aplicativo de navegação, conectado sem fio a um smartphone, que gera uma vibração na manga correspondente para indicar a direção a seguir, selecionando rotas que evitam ruas movimentadas e cruzamentos.

O novo wearable – tecnologia de vestir – ainda permite ao ciclista atender chamadas, receber mensagens e instruções de navegação sem precisar tirar as mãos do guidão ou olhar para a tela do celular, usando interfaces sonoras e táteis.

Os fones de ouvido que acompanham a jaqueta também usam uma tecnologia inovadora: transmitem o som por meio de vibração nos ossos da face, deixando a orelha livre para captar os demais sons do ambiente.

JaquetaCiclista (7)Outros recursos em desenvolvimento incluem o acesso a chamadas e mensagens por meio de gestos e comandos de voz para uso em serviços comerciais de entrega.

 “Na Ford, queremos ajudar a tornar a mobilidade nas cidades mais segura, confiável e livre, tanto para as pessoas como para os produtos”, disse Tom Thompson, líder do projeto da equipe Ford Smart Mobility.

“O protótipo da jaqueta inteligente nos ajuda a entender melhor como os diferentes usuários do ecossistema urbano – ciclistas, carros e pedestres – podem coexistir com a aplicação de tecnologias inteligentes, gerando aprendizado para futuros projetos”, finalizou.

JaquetaCiclista (5)Fotos: Sam Todd / Ford / Divulgação

As bicicletas são cada vez mais usadas para transporte, lazer e entrega de produtos e serviços nas cidades. A equipe de ciclistas que desenvolveu a jaqueta inteligente tem como foco de trabalho o desafio da “última milha” – como é chamado o último trecho do deslocamento de pessoas, mercadorias e serviços em centros urbanos congestionados, que geralmente envolve maior complexidade e custos.

O projeto também faz parte da campanha “Compartilhe a Estrada”, apoiada pela Ford, para promover a harmonia entre motoristas e ciclistas.

CBR 1000RR Fireblade 2018 é lançada

Da Redação  (Publicado no Diário do Comércio – Edição: 15/06/2018)

Nova geração do modelo da Honda está 15kg mais leve, 11cv mais potente e recheada de eletrônicos

Vei1 - Honda - DivulgaçãoA Honda lançou, no Brasil, a versão 2018 da nova CBR 1000RR Fireblade, que recebeu atualizações de grafismo das carenagens. Esta nova geração está mais leve (redução de 15kg) e 11cv mais potente, o que assegurou uma relação peso/potência recorde de 14% a mais que o modelo anterior, segundo a Honda.

Uma das novidades desta geração é o pacote eletrônico. Uma unidade de medição de inércia (IMU), novo módulo de controle de tração regulável (HSTC) e sistema de seleção do modo de condução da motocicleta (RMSS) são algumas das inovações responsáveis por agregar maior desempenho e segurança ao modelo.

As duas versões comercializadas no mercado brasileiro, CBR 1000RR Fireblade e CBR 1000RR Fireblade SP, são diferenciadas por uma série de componentes em sua estrutura ciclística e mecânica.

A redução de peso atingiu tal patamar que levou em consideração itens como parafusos e arruelas, além de pequenas peças plásticas, entre outros itens. Na CBR 1000RR Fireblade SP, por exemplo, o escape e tanque de combustível (16 litros) foram desenvolvidos em titânio.

2D8A0524As carenagens ficaram menores, mais justas e também mais compactas. Além de um visual mais moderno, a novidade propiciou uma melhora na refrigeração do motor e mais entrada de ar nos dutos dos radiadores, nas laterais dos faróis e lanternas.

As linhas ficaram mais limpas e retas, convergindo a um ponto comum na dianteira da motocicleta. Destaque ainda para a rabeta elevada e o assento em dois níveis, com altura de 832mm (834mm SP).

Tecnologias – No pacote tecnológico estão inclusos sistemas como uma unidade de medição de inércia (IMU) de 5 eixos que faz a análise da moto em todos os planos e comanda o sistema TCS de controle de torque regulável (HSTC), promovendo com precisão a tração enviada à roda traseira, por meio da ECU do sistema de injeção e do acelerador eletrônico (Throttle-by-wire).

Já os novos freios ABS (também geridos pela IMU), oferecem uma função de controle de elevação da roda traseira RLC (Real Lift Control), onde quaisquer diferenças detectadas entre a velocidade das duas rodas, ativam o sistema, além de um novo sistema de seleção do modo de condução da motocicleta (RMSS), que libera potência em níveis por meio da resposta ao acionamento do acelerador.

2D8A0579A nova CBR 1000RR Fireblade é também a primeira motocicleta com motor 4 cilindros da Honda a sair de fábrica com acelerador eletrônico Throttle-by-Wire (TBW).

Sua função é proporcionar maior precisão e sensibilidade nas acelerações, uma vez que todo trabalho fica por conta da ECU (Unidade da Central Eletrônica) e do sensor de posicionamento da manopla do acelerador (APS).

O painel de instrumentos totalmente digital (LCD) traz informações como hodômetro total e parcial, consumo médio e instantâneo, velocímetro, tacômetro, luzes de alerta e de avisos.

Vei3 - Honda - DivulgaçãoO visor LCD de alta definição exibe as informações de todos os parâmetros eletrônicos de assistência que podem ser ajustados de acordo com o gosto e tipo de uso do condutor.

Destaque, ainda, para o sensor do painel, que se adapta automaticamente à luz ambiente, um detalhe que facilita a visualização das informações em qualquer situação de iluminação.

Pilotagem – À direita do guidão, e próximo à manopla, está o botão da função Mode, responsável por selecionar até cinco modos de pilotagem. Os três primeiros estão divididos em Street (Modo 3), para uma pilotagem mais suave e que prioriza o conforto; Winding (Modo 2), que permite uma pilotagem mais esportiva, porém, equilibrada com a atuação dos controles de segurança e Track (Modo 1), onde toda força e desempenho são disponibilizados a pleno, ou mesmo desligados por completo.

Para isso, uma central eletrônica mantém pré-ajustados parâmetros de funcionamento de três características básicas: potência do motor, controle do torque e o controle do freio-motor.

Os modos 4 e 5 estão disponíveis para as definições pessoais e totalmente configuráveis do piloto. É possível personalizar e gravar na memória do sistema os níveis desejados de atuação para cada um dos parâmetros, com cinco níveis exclusivos para a potência e nove para a seleção de torque.

Vei2 - Honda - DivulgaçãoNa versão Fireblade SP ainda é possível configurar a suspensão semiativa, da marca Öhlins, em até seis níveis de ajuste e três para o freio-motor.

Um detalhe interessante são as informações de painel disponibilizadas para cada modo de condução, como tempo de volta, temperatura e até o ângulo de posicionamento da manopla do acelerador, segundo a opção do tipo de pilotagem.

Nas configurações mais automatizadas, a IMU (unidade de medição de inércia) trabalha junto com o controle de tração (HSTC), módulo ABS (freios antitravamento) e sensores fixados nas rodas dianteira e traseira.

Isso significa que, dependendo do modo de condução escolhido, a CBR 1000RR Fireblade não permite, por exemplo, situações de aceleração que tirem a roda da frente do solo, ou mesmo que façam a roda traseira escorregar em saídas ou entradas de curvas.

DB9A7117lrSeja um momento de retomada de velocidade ou mesmo frenagens bruscas, qualquer leitura anormal nestas condições será corrigida de forma instantânea e automática, sem riscos em relação à segurança do piloto.

Motor de quatro cilindros rende 192 cv

Na suspensão dianteira, o garfo telescópico da Showa BPF (Big Piston Forks) é do tipo invertido de 43mm de diâmetro, com possibilidade de ajustes na pré-carga da mola e curso de 120mm.

Os freios ABS são de disco duplo na frente e simples atrás, com pinças totalmente novas, mais leves e eficientes, com tecnologia das marcas Brembo (modelo SP) e Tokico (Standard).

Os pneus têm dimensões de 120/70 R17 à frente e 190/50 R17 atrás. Na traseira a suspensão tem curso de 62mm e está equipada com amortecedor Showa totalmente ajustável, de forma a oferecer o máximo de conforto e estabilidade.

DB9A7204blrA versão SP tem suspensões exclusivas e diferenciadas. Isso porque é a primeira motocicleta Honda a ser equipada com um conjunto desenvolvido em uma parceria com a tradicional marca Öhlins.

O resultado é um sistema que pode ser ajustado eletronicamente em todos os seus níveis, direto no painel da motocicleta, na personalização dos modos de condução. São seis níveis de ajustes da suspensão, sendo três manuais e outros três automáticos.

O motor é o DOHC quatro cilindros em linha de 999,8cm³, 4 tempos e arrefecimento a líquido. São 192cv de potência a 13.000 rpm, com torque de 11,82 kgfm, que possibilitou um aumento de 14% a mais na relação peso/potência sobre o modelo anterior, deixando-a muito próxima da marca de 1:1.

Em duas versões, o câmbio possui seis velocidades com a transmissão final feita por corrente. A CBR 1000RR Fireblade já está disponível no mercado brasileiro.

2D8A9538Importada do Japão, conta com 3 anos de garantia e o exclusivo Honda Assistance 24h, com assistência durante todo o período de vigência da garantia em todo território brasileiro, incluindo Argentina, Chile, Uruguai e Paraguai.

Seu preço público sugerido é de R$69,90 mil na versão CBR 1000RR Fireblade, disponível na cor vermelha, e R$79,90 mil na versão CBR 1000RR Fireblade SP, inspirada nas cores de competição HRC (branco, azul e  vermelha), sem despesas de frete e seguro.

Vei4 - Honda - Divulgação

Foto: Honda / Divulgação

Volkswagen lança a linha 2018 para o Golf e para a Golf Variant

Da Redação

Volkswagen_Golf_GTI__3_VW Golf GTI    (Pedro Danthas / Volkswagen / Divulgação)

O Volkswagen Golf passou por atualização para a linha 2018 e traz novidades mecânicas, visuais e na estrutura de ofertas. As mudanças se estendem à perua Golf Variant. Os modelos chegam às concessionárias da marca a partir deste mês.

Produzido em São José dos Pinhais (PR), o Golf é oferecido em três versões – Comfortline, Highline e GTI. As novidades para o hatch são a adoção da transmissão automática de 6 marchas para a versão Comfortline, combinada ao motor 1.0 turbo (200 TSI), que passa a desenvolver até 128 cv (eram 125 cv).

A versão GTI também passou por incremento da potência, cujo motor 2.0 turbo (350 TSI) agora entrega 230 cv (eram 220 cv).

Volkswagen_Golf_GTI__5_VW Golf GTI    (Pedro Danthas / Volkswagen / Divulgação)

O Golf Variant, fabricado na planta de Puebla, no México, é oferecido nas versões Comfortline e Highline, ambas equipadas com o motor 1.4 turbo (250 TSI) de 150 cv, combinado à transmissão automática de 6 marchas.

Em todas as versões, Golf e Golf Variant ganharam mais itens de série. Houve também uma simplificação na estrutura de oferta dos produtos, com redução dos pacotes opcionais, sem perda de conteúdo, segundo a montadora.

Entre os equipamentos disponíveis de série para todos os modelos na linha 2018 estão luzes de uso diurno (DRL) em LED, sistema multimídia com tela sensível ao toque de 8 polegadas e App-Connect (o Golf GTI traz de série o sistema Discover Media), câmera traseira para auxílio ao estacionamento e lanternas traseiras de LED, entre outros.

Volkswagen_Golf_Variant___1_VW Golf Variant (Pedro Danthas / Volkswagen / Divulgação)

Para a linha 2018, os para-choques foram redesenhados, assim como os faróis – que ganham luzes de uso diurno de LED para todas as versões. Nas versões Highline e GTI o Golf passa a contar com oferta de faróis de LED, em substituição aos de xenônio.

Também foram alteradas as rodas dos modelos e as lanternas traseiras, que passam a ser de LED para o Golf e o Golf Variant.

Na dianteira, a ligação da grade do radiador com os faróis ganhou uma nova faixa cromada (no GTI essa faixa é dupla, cromada e vermelha).

Na traseira, houve mudança de posição dos LEDs quando se aciona os freios do carro. Semelhante ao que ocorre no Volkswagen Passat, eles passam da horizontal para a vertical quando os freios são acionados.

A Golf Variant conta com um novo para-choque traseiro.

Volkswagen_Golf_Variant___2_VW Golf Variant   (Pedro Danthas / Volkswagen / Divulgação)

O Golf e a Golf Variant 2018 contam também com novidades em seus interiores. Oferecido de série para as versões Comfortline e Highline (Golf e Golf Variant), o sistema multimídia foi modificado e agora tem tela colorida sensível ao toque de 8 polegadas, com desenho “envidraçado”, mais limpo (há apenas dois botões “físicos”) e com aparência de um tablet.

Volkswagen_Golf_Variant___3_VW Golf Variant    (Pedro Danthas / Volkswagen / Divulgação)

O sistema Discover Media, que integra navegador, é item de série para o Golf GTI e oferecido como opcional para as versões Highline.

O Golf GTI também ganha, de série, o Active Info Display, quadro de instrumentos totalmente digital e programável em uma tela colorida de 12,3 polegadas. Nela, as informações de navegação podem ser implementadas em 2D ou 3D.

Volkswagen_Golf_GTI__48_VW Golf GTI    (Pedro Danthas / Volkswagen / Divulgação)

Outra novidade para a linha 2018 é a combinação inédita do motor 1.0 turbo com a transmissão automática de seis marchas, que substitui nessa versão a transmissão manual, também de seis marchas. Ele é equipado com “borboletas” atrás do volante.

Equipamentos – Na versão Comfortline, Golf e Golf Variant passam a ser equipados com volante multifuncional revestido em couro e com aletas para trocas de marcha; sensores de chuva e crepuscular e sistema coming&leaving home, que mantém os faróis acesos por determinado período (programável pelo computador de bordo).

Volkswagen_Golf_Comfortline___1__2

Volkswagen_Golf_Comfortline___3_VW Golf Comfortline   (Pedro Danthas / Volkswagen / Divulgação)

Também passam a trazer retrovisor interno eletrocrômico, controlador automático de velocidade (cruise control) e câmera traseira para estacionamento. As rodas de liga leve de 16 polegadas são novas. As lanternas traseiras são de LED.

Esses itens se somam aos sete airbags; sensores de estacionamento dianteiros e traseiros; bloqueio eletrônico do diferencial EDS e XDS+; controle eletrônico de estabilidade (ESC) e ar-condicionado.

Volkswagen_Golf_Comfortline___2_VW Golf Comfortline   (Pedro Danthas / Volkswagen / Divulgação)

O Golf e a Golf Variant Comfortline oferecem como opcionais apenas teto solar e rodas em liga leve de 17 polegadas.

Golf e Golf Variant Highline trazem os mesmos itens do Comfortline, acrescidos de sistema para abertura/travamento das portas e partida do motor sem uso direto da chave (chave presencial) e luz ambiente na cabine.

Traz, ainda, ar-condicionado de duas zonas; sistema start-stop, que desliga e liga o motor em paradas de semáforo, por exemplo; e bancos revestidos em couro (no Golf Variant Highline os bancos dianteiros trazem função de aquecimento).

Volkswagen_Golf_Highline___1_

Volkswagen_Golf_Highline___3_

Volkswagen_Golf_Highline___2_VW Golf Highline  (Pedro Danthas / Volkswagen / Divulgação)

Como opcionais há teto solar, rodas de liga leve de 17 polegadas e o pacote Premium, que integra sistema ACC com Front Assist e City Emergency Brake, sistema Pro Active, sensor de fadiga, sistema FLA de ajuste automático de farol alto, faróis de LED, sistema Park Assist e o sistema multimídia denominado Discover Media.

O Golf GTI agora vem de série equipado com painel digital (Active Info Display); sistema multimídia com navegação integrada; lanternas traseiras em LED 3D; câmera traseira para estacionamento e sistema para abertura/travamento das portas e partida do motor sem uso direto da chave (chave presencial). Além dos bancos esportivos com revestimento de tecido xadrez.

Como opcionais, teto solar panorâmico e dois pacotes: Premium, com Controle Adaptativo de Velocidade e Distância (ACC); sistema Park Assist; faróis de LED; lanternas traseiras com LED sequencial; sistema de proteção ativa dos ocupantes (Pro-Active); sistema de controle do farol alto (FLA) e sensor de fadiga do motorista; e pacote Sport, com rodas de 18 polegadas e bancos em couro com regulagem elétrica para o banco do motorista.

Todas as versões do Golf e da Golf Variant são equipadas com sete airbags (2 frontais, 2 laterais e 2 do tipo cortina e 1 de joelho para o motorista). Os freios são a disco nas quatro rodas, com sistema ABS com BAS e EBD.

Preços de cada versão:

Golf Comfortline 1.0 turbo (200 TSI) – R$91,79 mil

Golf Highline 1.4 turbo (250 TSI) – R$112,19 mil

Golf GTI 2.0 turbo (350 TSI) – R$143,79 mil

Golf Variant Comfortline 1.4 turbo (250 TSI) – R$102,99 mil

Golf Variant Highline 1.4 turbo (250 TSI) – R$113,49 mil