Sandero R.S. ganha kit para as últimas unidades produzidas

Da Redação

20211215_rbuhrer_ultimosanderors_010

A Renault do Brasil preparou um kit especial chamado R.S. Finale destinado para as 100 últimas unidades produzidas do Sandero R.S. 2.0. Os últimos clientes do modelo receberão itens exclusivos como um pôster no estilo blueprint do esportivo, bem como itens da griffe R.S. (boné, chaveiro, squeeze e carteira).

Além destes itens, o kit trará uma plaqueta de metal numerada, para ser afixada no console central, identificando que aquele R.S. é um dos últimos produzidos, tornando o modelo ainda mais exclusivo.

O nome Finale já foi adotado pela Renault em uma edição final do Megane R.S. 275. “O Sandero R.S. 2.0 é um carro emblemático para a Renault do Brasil e possui uma legião de fãs apaixonados pelo modelo. Por isso, preparamos uma despedida especial para encerrar o ciclo de produção do esportivo”, contou Bruno Hohmann, vice-presidente comercial da Renault do Brasil.

kit-sandero-r.s_

Desenvolvido pela Renault Sport, em conjunto com as equipes de design e engenharia da América Latina, o Sandero R.S. 2.0 é um legítimo esportivo.

Com motor 2.0 aspirado, que entrega 150 cv e 20,9 kgfm com etanol, associado a um câmbio manual de 6 velocidades com relações curtas para maior esportividade, o hot hatch atinge a velocidade máxima de 202 km/h e vai de 0 a 100 km/h em 8,0 segundos, chegando a 1.000 m em 29,4 segundos com o veículo parado, de acordo com a Renault.

Sucesso no Brasil, o Sandero R.S. 2.0 foi lançado no mercado em 2015 e logo se tornou um esportivo desejado por quem busca um carro divertido e prazeroso de dirigir. Ao longo de sua trajetória no Brasil, teve mais de 4.600 unidades produzidas bem como teve séries limitadas desejadas, como a Racing Spirit, lançada em 2017.

20211215_rbuhrer_ultimosanderors_024Fotos: Rodolfo Buhrer / Renault / Divulgação

A paixão pelo modelo também foi expressa pelos seus proprietários em diversos track days promovidos pela Renault ao longo de sua trajetória. Em 2018, no R.S Track Day, ocorrido no Autódromo de Interlagos, 192 unidades do Sandero R.S. 2.0 foram reunidas, tornando-se o maior encontro de modelos da Renault Sport já feito no mundo.

Os kits R.S. Finale serão entregues pela Renault para as 100 últimas unidades produzidas, diretamente para o cliente, após a aquisição do veículo. No site da Renault, o Sandero R.S. parte de R$ 99,29 mil.

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

Argo lidera o mercado de automóveis no Brasil e Uno se despede

Rafael Tomaz (Publicado no Diário do Comércio – Edição: 24/12/2021)

DSCN0005Amintas Vidal

Lançado em 2017, o Fiat Argo vem caindo no gosto do consumidor e já se tornou o automóvel mais vendido do País. Estilo, tecnologia, conforto e segurança são os atributos do hatch que vem ajudando a marca a retomar a liderança do mercado brasileiro.

Neste ano já foram emplacadas aproximadamente 80 mil unidades do modelo no Brasil, o equivalente a 4,5% das vendas totais de todas as marcas no País entre janeiro e novembro. Com este bom desempenho em 2021, o modelo ultrapassou a importante marca de 300 mil unidades emplacadas desde seu lançamento, em maio de 2017.

As vendas do Argo seguem uma trajetória ascendente no Brasil. O hatch fechou seu primeiro ano com quase 30 mil unidades comercializadas. Em 2018, foram mais 63.017 modelos comercializados. Já em 2019, se consolidou como um dos veículos mais emplacados do País e, mesmo no ano passado, no qual as concessionárias ficaram fechadas por um período em função da pandemia, o modelo foi para a garagem de mais de 65 mil pessoas, com destaque no ranking de vendas.

Um dos segredos do sucesso do Fiat Argo é a união do design clássico dos modelos italianos com um toque urbano. O hatch premium se destaca pelo estilo e autenticidade. A linha do Argo traz premissas que o consumidor deseja, como a central multimídia UConnect 7”, que é um equipamento de série desde a versão Drive 1.0. No total, são seis versões, com três opções de motorização: 1.0, 1.3 e 1.8.

Em 2019, para ampliar as opções ao consumidor, foi lançada a versão mais aventureira para o público de espírito jovem que quer ir além dos grandes centros urbanos. O Fiat Argo Trekking chegou para integrar a família, que assim ficou completa para atender a todas as necessidades dos clientes. Inclusive, o ator Ícaro Silva é o embaixador do modelo e compartilha nas plataformas sociais diversos conteúdos sobre o dia a dia a bordo do Argo Trekking.

O modelo está disponível nas seguintes versões: Argo 1.0; Argo Drive 1.0; Argo Drive 1.3; Argo Trekking 1.3; Argo Trekking 1.8 ATe Argo HGT 1.8 AT.

Fiat se despede do Uno com uma série especial

unnamed(1)Stellantis / Fiat / Divulgação

A palavra Ciao, em italiano, é uma saudação com dois sentidos: pode ser usada tanto para cumprimentar alguém quanto para se despedir. Por isso mesmo a Fiat entendeu que não havia melhor forma para batizar a série especial de despedida do Fiat Uno, cuja produção se encerra depois de 37 anos de história.

O Uno Ciao é uma série especial limitada de 250 unidades em homenagem a um ícone da indústria automotiva brasileira. Fabricado de forma ininterrupta desde agosto de 1984 no Polo Automotivo de Betim (MG), o Fiat Uno acumula 4.379.356 milhões de unidades produzidas.

“Ao longo dos seus 37 anos de mercado, o Uno se tornou um ícone e marcou a vida de milhões de brasileiros. Por tudo que ele representa para a marca e para a história da indústria automotiva, a sua despedida teria que ser à altura, mas em clima de celebração. O Uno foi o veículo mais vendido da Fiat na América do Sul, além de ter sido pioneiro em muitos quesitos durante toda a sua trajetória. É justamente essa vocação de inovação e modernidade que vamos manter viva na gama atual e futura da Fiat, sem dúvidas, iremos honrar o legado deste ícone. Por isso não damos ‘Adeus’, mas sim ‘Ciao’”, reforça Herlander Zola, diretor do Brand Fiat América do Sul e Operações Comerciais Brasil.

A série especial é numerada com um emblema que identifica a unidade e marca a despedida do carro mais querido dos brasileiros. A configuração é exclusiva, para honrar fãs e colecionadores.

Todas as unidades são pintadas exclusivamente de cinza Silverstone, com teto, retrovisores externos e spoiler traseiro pintados de preto.

As portas têm maçanetas na cor do veículo e um adesivo lateral com o nome Uno Ciao acompanhado da frase “La Storia Di Uma Leggenda” — “a história de uma lenda” em italiano.

O visual marcante é complementado por exclusivas rodas de liga leve escuras de 14 polegadas e o logo Uno nas cores da Itália à esquerda da tampa do porta-malas.

Por dentro, o Uno Ciao adota um padrão mais escurecido e acabamento bicolor em tons claros nas portas e na faixa central que cruza o painel. Nela fica a plaqueta numerada, de 001 a 250 .

Destaque, também, para os bancos com acabamento único e apoio de braço para o banco do motorista.

A lista de equipamentos, um dos atributos históricos do modelo, segue longa. Há ar-condicionado, direção hidráulica, quadro de instrumentos com tela de LCD, computador de bordo, sistema de som com rádio bluetooth e entrada USB, airbag duplo, travas e vidros elétricos dianteiros com one touch e antiesmagamento, gancho universal para fixação cadeira infantil (Isofix), limpador, lavador e desembaçador do vidro traseiro, freios ABS com EBD, cinto de três pontos e encosto de cabeça para todos os ocupantes, bancos traseiros bipartidos e rebatíveis.

No teto o Uno Ciao leva o exclusivo porta-objetos superior com retrovisor central adicional, ideal para monitorar crianças e pets no banco traseiro.

No site da montadora, a serie especial do Uno é comercializada por R$ 84,99 mil.

Pioneirismo – Nestes 37 anos o Uno desempenhou um papel crucial para os negócios da Fiat no País.

Coube ao Uno o pioneirismo de diversas tecnologias na indústria. Sua carroceria sempre aliou design com versatilidade, sendo capaz de entregar espaço interno, visibilidade e conforto inigualáveis que revolucionaram o segmento. Tanto que, na sua chegada (1984), o modelo inaugurou o conceito “Pequeno por fora, Grande por dentro”.

Em 1987 chegou o Uno 1.5 R, o Fiat mais rápido da marca. O papel do Uno na democratização da mobilidade é indiscutível. Em 1990, ele foi o primeiro carro do Brasil com motor 1,0 litro.

Em 1994, o Mille ELX se tornou o primeiro carro popular a disponibilizar ar-condicionado. No mesmo ano, e em uma época em que ninguém falava em downsizing, a Fiat surpreendeu o mercado ao lançar o Uno Turbo.

Em 2010, sua segunda geração (Novo Uno), 100% desenvolvida no Brasil, desafiou o establishment com uma proposta surpreendente: arredondar o quadrado.

Em 2013 chegava ao fim a primeira geração do modelo, marcada pela série especial Grazie Mille. Em 2015, o Uno Evolution estreou no País a tecnologia Start-Stop.

Não é possível falar da indústria nacional e da Fiat no Brasil sem citar o Uno. Ele se despede da linha de montagem, mas seguirá mais vivo do que nunca por muitas décadas, ajudando a movimentar o País e a criar novas histórias. Por isso, nosso adeus também é também um olá: Ciao, Uno!

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

Pulse: o SUV que nasceu para o sucesso

Modelo totalmente desenvolvido no Brasil surpreende já na fase de pré-vendas e conquista prêmio de design

Rafael Tomaz  (Publicado no Diário do Comércio – Edição: 24/12/2021)

FIAT_PULSE_AUDACE_005

O Fiat Pulse, primeiro SUV totalmente desenvolvido no Brasil pela Fiat, marca do grupo Stellantis, mal chegou ao mercado e já mostra que será mais um grande sucesso da montadora no País. Além de um desempenho surpreendente na pré-venda, o modelo já conquistou prêmio por conta de seu design

Em apenas três semanas após a apresentação do Fiat Pulse, 9 mil consumidores reservaram suas unidades por meio da pré-venda no site da marca.

“Fazendo um exercício hipotético, se emplacássemos esses veículos em um mesmo mês, o Fiat Pulse seria o líder do ranking de vendas no Brasil”, comemora Herlander Zola, diretor do Brand Fiat América do Sul e Operações Comerciais Brasil.

Além de conquistar os consumidores, o novo modelo já é reconhecido pelo seu design. O Pulse recebeu o Prêmio Design MCB, certificação promovida pelo Museu da Casa Brasileira, que reconhece os destaques do design nacional. O Pulse levou a melhor na categoria Transporte.

Com estilo único tanto na gama Fiat quanto entre seus concorrentes, o Fiat Pulse nasceu do trabalho do time de profissionais com as mais diferentes especialidades no Design Center South América da Stellantis, no Polo Automotivo de Betim (Região Metropolitana de Belo Horizonte). De uma folha em branco ao desenvolvimento no computador, sempre ouvindo com atenção as aspirações do consumidor, o SUV foi projetado para expressar um design atraente e moderno, destacando sua robustez e elementos tecnológicos em quaisquer ângulos.

“O Fiat Pulse foi um dos veículos mais aguardados do ano, então seu design tinha que estar à altura da expectativa e surpreender o consumidor, missão que, de fato, conseguimos cumprir. Receber este importante reconhecimento, que é o Prêmio Design MCB, nos enche de orgulho”, afirma Peter Fassbender, diretor de Design da Stellantis América do Sul.

O carro – Um autêntico SUV com design italiano, atraente e moderno, com linhas arrojadas e um estilo único. O Pulse traz faróis e lanternas em LED de série, que completam o visual requintado do modelo.

O estilo musculoso do Pulse se mantém na lateral, com grandes arcos em torno da caixa de rodas, rack longitudinal no teto e acabamento diferenciado sob os vidros, demonstrando que elegância também combina com robustez. As rodas de liga leve têm desenho exclusivo nas diferentes versões, combinando perfeitamente com a suspensão elevada e o estilo envolvente do SUV.

FIAT_PULSE_AUDACE_001

Na traseira as lanternas tridimensionais têm perfil elevado, como se fossem lâminas flutuantes. O para-choque traz desenho que otimiza o ângulo de saída do Pulse, enquanto os elementos escurecidos, somados a um friso prateado na parte inferior, deixam claro que o SUV está apto para qualquer situação.

O estilo italiano da cabine, somado ao toque brasileiro, traz para o interior do Pulse uma identidade própria. O novo e exclusivo painel recebe tons prata e cinza com diferentes elementos, trazendo a modernidade esperada de um SUV. As peças usam um mix de texturas agradáveis ao toque que criam um alto valor percebido pelos passageiros.

O painel 100% digital na versão topo de gama Impetus entrega a tecnologia cada vez mais buscada pelos consumidores, fazendo a dupla perfeita com a tela flutuante do sistema multimídia de 10,1 polegadas com conexão via internet 4G.

As surpresas do Pulse não param por aí. Um olhar mais atento ainda encontra “segredos escondidos” nos easter-eggs, como o mapa da Itália e da América Latina com trilhas off-road.

Vendas – As primeiras unidades do SUV da Fiat já começaram a ser entregues aos clientes, mesmo diante do cenário desafiador da produção envolvendo a cadeia automotiva, motivada pela falta de insumos, como semicondutores. A Fiat, assim, manteve o compromisso de transparência com o consumidor, já que todos os clientes foram informados dos prazos de faturamento de seu Pulse no ato da compra – o tempo podia variar até 90 dias, conforme a cor e a configuração escolhida.

Atualmente, o modelo é comercializado normalmente nas 521 concessionárias do Brasil, em todas as suas versões de acabamento: Drive 1.3 Flex Manual, Drive 1.3 Flex Automática, Drive Turbo 200 Flex Automática, Audace Turbo 200 Flex Automática e Impetus Turbo 200 Flex Automática.

Com esta forte largada do Fiat Pulse, o modelo segue a trajetória dos últimos lançamentos promovidos pela marca, a exemplo das picapes Nova Strada e Nova Toro, fenômenos de vendas no mercado brasileiro.

FIAT_PULSE_IMPETUS_108Fotos: Stellantis / Fiat / Divulgação

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

Ram lança a linha 2022 da 2500 Laramie e da 1500 Rebel

Da Redação

Encerrando com chave de ouro o segundo ano consecutivo de recorde de vendas, a Ram acaba de lançar nas 53 concessionárias da marca a linha 2022 e suas caminhonetes.

Entre os pontos altos, há evoluções em tecnologia e algumas mudanças visuais, além da ampliação do leque de possibilidades para o comprador da Ram 2500.

Ram_2500_Laramie_20221

Ram 2500 Laramie – Sexto veículo premium mais vendido do Brasil, segundo a fabricante, e carro-chefe da marca, com 2.189 emplacamentos até o fechamento de novembro, a Ram 2500 Laramie entra no ano-modelo 2022 com retoques no design, graças às novas rodas e grade dianteira, esta com ainda mais elementos cromados.

A tampa traseira ganhou iluminação em LED sobre a maçaneta, para facilitar o engate de reboque à noite.

A picape, que pode rebocar 7.861 kg, também recebeu upgrades na central Uconnect, com tela de 12 polegadas.

Agora as conexões via Android Auto e Apple CarPlay podem ser feitas sem cabo e o sistema ficou mais rápido e com a possibilidade de parear dois telefones ao mesmo tempo. Ainda no interior, o filtro de ar da cabine passa a ser do tipo N95, melhorando a qualidade do ar.

Night Edition Além disso, a Ram 2500 conta com o retorno da série Night Edition, que fez muito sucesso em 2020. As rodas e a grade são as mesmas do modelo 2021, mas todos os acabamentos cromados ficam pretos ou na cor da carroceria, dando um estilo mais agressivo.

Inclusive o revestimento interno é sempre preto, incluindo colunas e teto, contrastando com o padrão marrom com bege, o favorito da clientela da 2500 Laramie “tradicional”.

Reforçado pelas cab lights, conjunto de cinco luzes logo acima do para-brisa, o visual diferente da Ram 2500 Laramie Night Edition acompanha um extenso pacote tecnológico.

Para reforçar a segurança há controle de cruzeiro adaptativo com parada (ACC+), alerta de colisão frontal com frenagem (FCW+) e sensor de permanência em faixa com correção ativa.

O conforto e bem-estar foram ampliados com áudio premium Harman Kardon de 16 alto-falantes, subwoofer de 10 polegadas e 750W de potência; carregador de telefone por indução (RamCharger); aquecimento dos assentos traseiros laterais; retrovisor interno digital, cuja lente pode mostrar a imagem de uma câmera de alta definição ao lado da terceira luz de freio, resultando na melhor visibilidade traseira possível e estribos elétricos, que ficam “escondidos” e só aparecem ao abrir uma das portas, ajudando na aerodinâmica.

A Ram 2500 Laramie 2022 tem o preço a partir de R$ 449,99 mil. Já com o pacote Night Edition, o preço é de R$ 474,99 mil.

Ram 1500 Rebel – A Ram 1500 Rebel acumulou 524 emplacamentos em apenas sete meses (abril a novembro) no mercado nacional. Uma aceleração rápida como a que ela é capaz de fazer de 0 a 100 km/h em 6,4 segundos, graças ao motor V8 HEMI de 400 cv.

Para o novo ano-modelo, a 1500 recebeu algumas das evoluções aplicadas na 2500: sistema multimídia mais rápido, com conexões wireless para Android Auto e Apple CarPlay e pareamento duplo simultâneo; filtro de ar de cabine N95 e maçaneta da tampa traseira com iluminação em LED.

Complementando, a premium muscle truck agora vem sempre com todos os acabamentos externos pretos, incluindo rodas, logotipo da marca na grade e anteparo central no para-choque dianteiro.

Até então, esses detalhes escuros eram exclusivos do pacote opcional Level II, que continua à disposição. Outra novidade no visual é a pintura metálica Granito Crystal.

A Ram 1500 Rebel 2022 também tem o preço sugerido a partir de R$ 449,99 mil.

Fotos: Stellantis / Ram / Divulgação

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

Novo Jeep Renegade terá somente motor turbo flex

Da Redação

unnamed(2)Stellantis / Jeep / Divulgação

Número um entre os SUVs compactos, o Jeep Renegade chegará com mudanças no início de 2022 para tentar manter a liderança.

Ele será equipado com o motor T270, um turbo flex com potência de 185 cv (etanol) / 180 cv (gasolina) e 270 Nm de torque, em todas as suas versões 4×2 e 4×4.

Isso significa que os motores 1.8 flex e 2.0 turbo diesel serão aposentados.

Com a plataforma global Small Wide, o novo Jeep Renegade terá mais elasticidade do motor turbo flex T270, além de novos mapas de pedal e calibrações, mantendo o melhor desempenho off-road da categoria, informou a fabricante.

As versões 4×4 terão câmbio automático de nove (9) velocidades e as 4×2 contarão com transmissão automática de seis (6) marchas.

Para ter o máximo de capacidade, as versões com tração dianteira contarão com o Jeep Traction Control +, trazendo o potencial aventureiro também para quem não tem um 4×4.

O novo Jeep Renegade Trailhawk 4×4 com motor T270 seguirá com seu selo Trail Rated. Para receber o mérito, um Jeep precisa ser capaz de superar os obstáculos mais extremos. É como um atestado de que o veículo é verdadeiramente off-road.

Com base em provas desenvolvidas pela engenharia da Jeep, o selo garante que o modelo tenha capacidade off-road suficiente para atingir metas de performance em cinco categorias: tração, capacidade de submersão, articulação, manobrabilidade e altura em relação ao solo.

Vale dizer que o seletor de terrenos do Jeep Renegade possui os seguintes modos de condução: Auto, Snow, Sand/Mud e Rock, permitindo que o motorista escolha qual o mais adequado para superar o desafio que tem pela frente.

O Jeep Traction Control + é uma das novidades do novo Jeep Renegade que será lançado no primeiro trimestre de 2022. Já presente no Compass e no Commander, o sistema de controle de tração atua em condições em que o veículo tenha piso de baixa aderência com o solo em uma das rodas e estará em todas as versões Turbo Flex.

O sistema aplica torque de frenagem na roda que está escorregando e transfere, pelo diferencial, o torque para outra roda que esteja em contato com o piso. Para habilitar a função, basta que o motorista pressione a tecla ASR OFF.

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

Honda anuncia novidades para a linha 2022 das CB 1000R, X-ADV e NC 750X

Da Redação

A Honda anunciou novidades e atualizações para duas motocicletas e uma scooter na linha 2022.

São elas:

Honda CB 1000R: estilo e performance em uma versão customizada de fábrica

2021 HONDA CB1000R BLACK EDITION

A sigla “CB 1000R” há uma década designa a naked Top da Honda. Performance, design e alta tecnologia são as características de base destes modelos, que se somam à excelente maneabilidade e versatilidade.

Em 2019, a CB 1000R Neo Sport Café subiu a régua do segmento naked para um patamar impensável, conciliando o design minimalista a uma performance extrema.

A versão 2022 está ainda mais agressiva e moderna, e neste contexto ocupa posição de destaque o novo painel TFT colorido de 5 polegadas e a conectividade proporcionada pelo HSVCS (Honda Smartphone Voice Control System), que permite integrar as facilidades dos smartphones ao dia a dia do uso da motocicleta.

2021 HONDA CB1000R BLACK EDITION

Detalhes estéticos inéditos põem em evidência a nova geração da CB 1000R como, por exemplo, o grupo ótico dianteiro, as rodas, molduras do radiador redesenhadas e o novo subquadro.

Outra grande novidade para 2022 é a versão Black Edition, que explora a agressividade do preto aplicado à todas as superfícies em uma versão customizada de fábrica. Equipamento exclusivo da versão Black Edition é a capa do assento do passageiro, que transforma a CB 1000R em uma exclusiva monoposto.

No âmbito técnico, o motor de quatro cilindros em linha de 141,4 cv de potência e 10,2 kgfm de torque teve o sistema de injeção PGM-FI reprogramado para proporcionar melhor resposta ao acelerador.

2021 HONDA CB1000R BLACK EDITION

Ineditismo técnico exclusivo da versão Black Edition é o quickshifter, sistema que dispensa o uso da embreagem e proporciona trocas de marcha mais rápidas, aumentando o poder de aceleração e desempenho global do modelo.

Honda X-ADV: proposta inovadora mais potente e tecnológica

2021 HONDA X-ADV

A maior e mais tecnológica scooter da Honda, introdutora do conceito Adventure no segmento e sucesso mundial, a X-ADV vem com painel TFT colorido de 5 polegadas, motor mais potente com quatro modos de pilotagem, relações de câmbio revistas (as três primeiras marchas mais curtas, as três últimas mais longas) e o HSVCS (Honda Smartphone Voice Control System), acessório que tanto no dia a dia urbano como nas viagens de qualquer tamanho, oferece praticidade que tem tudo a ver com scooters.

21YM HONDA X-ADV

21YM HONDA X-ADV

O chassi, redesenhado, permitiu o aperfeiçoamento da carroceria sem prejuízo ao característico design, onde se destaca o novo para-brisa que protege mais e é regulável em cinco posições. A nova X-ADV está 3 kg mais leve e o espaço sob o assento passou de 21 a 22 litros de capacidade.

2021 HONDA X-ADV

Honda NC 750X em duas versões: câmbio convencional e DCT

2021 HONDA NC750X

A versatilidade está no DNA deste modelo desde seu lançamento há uma década, e nesta versão 2022 a NC 750X recebeu a mais profunda atualização de sua história.

O novo design trouxe modernidade através de carenagens redesenhadas e um novo para-brisa. Todavia, o tripé de qualidades que está na raiz do sucesso do modelo (praticidade, conforto e maneabilidade) foi lapidado de maneira a exaltar o que já era considerado exemplar.

Característica ímpar e muito apreciada da NC 750X é o porta-capacete, que ocupa o espaço onde usualmente as motocicletas tem o tanque de combustível, e que na versão 2022 teve sua capacidade aumentada de 22 para 23 litros.

2021 HONDA NC750X

O novo painel LCD permite a fácil gestão dos três modos de pilotagem, que em conjunto com o HSTC (Honda Selectable Torque Control), determina pleno controle do motor bicilíndrico de 745cc, que recebeu um upgrade em potência e torque.

Todo o ineditismo estético e técnico da Honda NC 750X versão 2022 será complementado pela oferta do modelo em versão com câmbio DCT, que na Europa já representa 52% das vendas do modelo, e a manutenção da versão com câmbio convencional.

A decisão de oferecer dois tipos de transmissão para a NC 750X alinha a crossover com a mais recente geração da maxitrail Honda Africa Twin. Outro ponto em comum entre estes modelos é a oferta de uma linha completa de acessórios dedicados para a NC 750X, como já ocorre com a Africa Twin.

21YM HONDA NC750XFotos: Honda / Divulgação

Informações técnicas completas, preços e cores disponíveis serão divulgados futuramente, segundo a Honda.

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

Fiat retoma a liderança no Brasil

Marca responde por 22,1% do mercado de automóveis e comerciais leves neste ano

Rafael Tomaz  (Publicado no Diário do Comércio – Edição: 17/12/2021)

Após investimentos significativos em tecnologia, desenvolvimento e pesquisa, a Fiat, marca do grupo Stellantis, retoma a liderança do mercado de automóveis e comerciais leves no Brasil. A companhia, com planta em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, respondeu por 22,1% das vendas no País entre janeiro e novembro deste ano e tem quatro veículos na lista dos dez mais vendidos em 2021.

A Fiat está em primeiro e segundo lugares, com a picape Strada (mais de 100 mil unidades vendidas no ano, um sucesso absoluto que garante a liderança de mercado) e o Argo (mais de 80 mil unidades). A picape Toro soma 66 mil unidades emplacadas e o Mobi completa o quarteto, com mais de 63 mil unidades.

A Fiat é também a marca líder na América do Sul no acumulado dos dez primeiros meses de 2021, com 14,1% de participação nas vendas totais da região.

Para voltar ao topo, a companhia teve que superar grandes desafios. O Polo Automotivo de Betim passou pelo seu maior ciclo de investimentos. Novas áreas de desenvolvimento de veículos foram implantadas simultaneamente à modernização de instalações, equipamentos, processos e sistemas a partir do conceito da Indústria 4.0.

A Stellantis conta atualmente com 100% de autonomia tecnológica na América Latina para cumprir todas as fases no desenvolvimento de novos veículos. Esta capacidade é consequência da excelência de estruturas como o Tech Center e do Design Center, que reúnem mais de 2 mil engenheiros, designers e técnicos, cujos talentos somados fazem do Polo Automotivo de Betim um centro de desenvolvimento automotivo de classe mundial.

O gerente do Brand Fiat para a América Latina, Hugo Domingues, lembra que a participação de mercado da marca entrou em processo de retração a partir de 2012 devido a uma combinação de fatores. A ausência de um SUV em seu portfólio no momento em que este segmento se expandia e quatro anos seguidos sem lançamentos de novos modelos afetaram as possibilidades de crescimento da marca. A participação de mercado caiu a 13,2%, praticamente a metade do que a Fiat atingiu em novembro deste ano.

A partir de 2016 os lançamentos foram retomados, mas percebeu-se também que era preciso fazer mais para reconectar-se com o consumidor. “Seria preciso rever toda a jornada do consumidor, mapeando todos os pontos de contato dele com a Fiat e promover um reposicionamento completo da marca. Assim, depois de 12 meses de diagnóstico e de planejamento sobre produto, experiência do consumidor e comunicação, lançamos o rebranding da Fiat em 2020”, explica Domingues.

Com um plano de lançamento de produtos já estabelecido, o trabalho de reposicionamento e revitalização da marca teve muito foco na experiência do consumidor e na comunicação, que foram gatilhos importantes para promover o sucesso da Fiat alcançado nos últimos meses.

Sucesso – Em meio ao ciclo de investimentos, a Fiat vem lançando modelos de sucesso no mercado. No ano passado, por exemplo, chegou a Nova Strada, atual líder de vendas no Brasil. Além disso, modelos como a Toro e o recém-lançado Fiat Pulse, primeiro SUV totalmente desenvolvimento no Polo Automotivo de Betim (MG), mostram que a marca deve conquistar ainda mais os consumidores brasileiros.

Polo – O Polo Automotivo Fiat é a maior fábrica de veículos da América Latina e uma das maiores do mundo. Ocupa uma área de 2,2 milhões de metros quadrados e tem capacidade para produzir 700 mil automóveis e comerciais leves por ano e 1,3 milhão de unidades de motores e transmissões. Desde sua fundação, produziu mais de 16 milhões de veículos, dos quais 3,6 milhões foram exportados.

Em Betim são produzidos os seguintes modelos da marca Fiat:  Pulse, Nova Strada, Mobi, Argo, Fiorino, Uno, Doblò e Grand Siena. Além disso, são produzidas as famílias de motores Fire, Firefly e GSE Turbo.

O Polo Automotivo de Betim emprega 13 mil pessoas, cerca de metade de todo o efetivo da Stellantis na América do Sul.

“Há 45 anos, a Fiat iniciou suas operações aqui em Betim e começou a produzir automóveis que agradaram o consumidor de todo o Brasil. Investimos muito, inovamos sempre e impulsionamos a instalação de dezenas de fornecedores no entorno de nossa fábrica”, disse o presidente da Stellantis para a América do Sul, Antonio Filosa. “Como resultado, consolidamos um extenso e diversificado parque industrial automotivo, conquistamos a liderança do mercado brasileiro e sul-americano e empregamos milhares de pessoas que desenvolveram seus talentos e são hoje nosso grande diferencial”, acrescentou.

 Picape impulsiona a marca em 2021

A Nova Strada foi um dos modelos responsáveis por reconduzir a Fiat à liderança do mercado brasileiro. A picape é líder absoluta de vendas no Brasil, com aproximadamente 100 mil unidades vendidas entre janeiro e novembro.

Com a Nova Strada e a picape Toro, a Fiat conta com os dois veículos mais vendidos do Brasil no segmento de comerciais leves.

A primeira versão da Nova Strada foi lançada em junho de 2020. Um dos maiores méritos do projeto foi de manter as qualidades pelas quais o veículo sempre foi reconhecido – versatilidade, qualidade, confiança, robustez e custo-benefício no uso do trabalho – para atender também o consumidor que deseja um veículo moderno, tecnológico e seguro para a família e o lazer.

A total renovação da Nova Strada 2021 começa com a plataforma MPP, dedicada exclusivamente ao desenvolvimento da nova picape. Com 10% a mais em rigidez torcional, o modelo aumentou sua já reconhecida resistência e durabilidade estrutural. Isso se deve à utilização de aços nobres em hot stamping e aços de alta e ultra resistência em 90% de sua base (under body), garantindo mais segurança pela melhor integridade do habitáculo e maior eficiência energética.

Por meio da plataforma MPP, também foi possível abrigar uma nova suspensão dianteira e traseira pensando na melhoria do conforto e da dirigibilidade do veículo. Há novas molas, amortecedores e geometria, além de nova travessa de suspensão e barra estabilizadora na dianteira, e novo eixo traseiro.

Agora a Nova Strada tem maior altura do solo (de até 214 mm). Os ângulos de entrada (de até 24º) e saída de obstáculos (até 28º) estão entre os melhores da categoria.

E por falar em versatilidade, a Fiat trouxe mais uma inovação para a Nova Strada. A movimentação de carga agora é facilitada pela tampa traseira, que teve seu peso de manuseio amortecido em 60% por um novo sistema de mola sem perder robustez, já que suporta cargas de até 400 kg. Para fechar a tampa, o esforço é mínimo. O vão de carga também é modular e recebeu trilhos para acessórios da Mopar.

A moderna plataforma MPP permite uma arquitetura com equipamentos sofisticados. Como itens de série em todas as versões, a Nova Strada recebeu, entre outros recursos, controle de estabilidade, assistente de partida em rampa e controle de tração avançado E-Locker (TC+)- sistema voltado para situações de off-road leve, que auxilia em manobras do veículo que se encontra em terreno escorregadio e com a roda patinando.

Fotos: Stellantis / Fiat / Divulgação

Nova Strada ganha câmbio automático CVT

Com o histórico de pioneirismo do modelo não só líder de seu segmento, mas do mercado automotivo brasileiro em 2021, a Fiat inova mais uma vez com a Nova Strada, ícone em versatilidade, qualidade, confiança e robustez, ao completar a oferta da linha 2022 da picape com a inédita transmissão automática CVT.

O câmbio automático CVT, com sete (7) velocidades simuladas, é associado ao motor 1.3 Firefly de até 107 cv de potência e 13,7 kgfm com etanol e 98 cv e 13,2 kgfm quando abastecido com gasolina.

A transmissão CVT oferece três modos de condução. No modo automático, a central eletrônica faz leituras constantes da forma como o motorista dirige e a situação do veículo para ajustar sempre a melhor relação de marcha com foco no consumo.

Quem prefere estar sempre no comando pode optar pelo modo manual, que permite a troca das sete marchas de maneira sequencial por meio de borboletas no volante ou pela própria alavanca de câmbio.

Já o modo Sport é voltado para quem busca uma condução mais divertida e ágil. Nele, a central eletrônica da Strada promove uma série de ajustes para tornar o veículo mais responsivo. O acelerador fica mais sensível, a assistência elétrica da direção é enrijecida e o câmbio CVT adota relações de marcha mais curtas.

A Nova Strada com câmbio automático é oferecida em duas versões: Volcano, que mantém a opção de transmissão manual, e na inédita topo de gama Ranch.

Nova Strada Ranch – A Nova Strada Ranch com câmbio automático possui muitos diferenciais exclusivos.

Externamente, a carroceria adota novos skid plate cinza, para-barros, retrovisores pintados em preto brilhante, logotipo Ranch ao lado do para-lama, estribos laterais, barras do teto longitudinais cinzas, capota marítima exclusiva com a inscrição Ranch gravada na cobertura e rodas em liga-leve de 15 polegadas com pneus ATR para uso misto.

O estilo marcante da versão topo de gama é completado pelos faróis de LED afilados com luzes DRL (Daytime Running Light), a imponente grade com o Logo Script da marca no centro com a elegante Fiat Flag à direita e o capô vincado, que sugere força e robustez, itens que também caracterizam a Nova Strada Volcano.

O requinte da versão Ranch continua no interior. O painel recebe uma pintura em dois tons, com elementos marrons, a exemplo da mesma configuração da Nova Toro, ao redor do porta-objetos superior, contrastando com as saídas de ar em preto brilhante.

O mesmo tom é usado na costura do volante de couro, na coifa do câmbio e nos bancos, que também usam revestimento marrom nas laterais e carregam a inscrição Ranch nos encostos.

O quadro de instrumentos com tela de LCD customizável faz um Welcome Movement exclusivo sempre que o carro é ligado, e badges Ranch abaixo da central multimídia, tapetes e nas soleiras das portas reforçam o DNA exclusivo da versão.

A Nova Strada com transmissão automática mantém o amplo pacote de equipamentos que conquistou os consumidores desde a chegada de sua segunda geração.

O controle de estabilidade com assistente de partida em rampa (Hill Holder) agrega ainda mais segurança e conforto junto do câmbio automático, enquanto o controle de tração avançado E-Locker (TC+) permite ao modelo ir mais longe, fazendo ajustes constantes para garantir o máximo de tração mesmo em pisos escorregadios a até 65 km/h.

Os quatro airbags de série da Nova Strada Automática incluem bolsas laterais que protegem simultaneamente o tórax e a cabeça dos ocupantes, agregando proteção adicional em diferentes tipos de colisões.

São de série, também, sensores sonoros e câmera de ré com linhas dinâmicas, que facilitam as manobras, faróis de neblina e sensor de monitoramento da pressão dos pneus.

A extensa lista de equipamentos conta, ainda, com direção com assistência elétrica, computador de bordo, vidros elétricos nas quatro portas, volante multifuncional, retrovisores elétricos e quadro de 3,5 polegadas de TFT.

Além do sistema multimídia de 7 polegadas, o modelo passa a oferecer Wireless Charger, para carregamento do smartphone sem fio.

A caçamba tem 844 litros de volume e pode carregar até 600 kg. Leve, a tampa traseira possui um sistema de molas para facilitar sua abertura e fechamento, e pode suportar até 400 kg.

O custo-benefício sempre foi item de série na Strada e continua na nova versão CVT. O óleo do sistema de câmbio é projetado para ter durabilidade for life, ou seja, não há previsão de troca do fluido ao longo de toda a vida útil do veículo.

O conjunto dá à Nova Strada Automática CVT um custo de propriedade competitivo, com garantia de três anos e assistência de uma ampla rede com 520 concessionários em território nacional.

A Nova Strada Volcano com câmbio automático tem preço público de R$ 111,99 mil e a versão topo de gama Ranch por R$ 116,99 mil.

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

Caoa Chery apresenta o Tiggo 7 PRO

Da Redação

A Caoa Chery apresentou o novo Tiggo 7 PRO, SUV médio da marca. Com visual totalmente renovado, a nova versão também conta com novo conjunto powertrain, mais focado em performance e melhorias nos sistemas de transmissão, suspensão e no conforto acústico.

O Tiggo 7 PRO passa também a ser mais espaçoso e, consequentemente, mais confortável. O modelo cresceu em dimensões, além de contar com um porta-malas maior.

Produzido na unidade fabril da Caoa, em Anápolis (GO), o Tiggo 7 PRO já é vendido nas concessionárias da marca de todo o País, pelo valor de lançamento de R$ 179,99 mil.

O motor 1.6 Turbo GDI trouxe mais performance para o Tiggo 7 PRO, segundo a fabricante. O propulsor é movido à gasolina, tem injeção direta, quatro cilindros, duplo comando de válvulas, com duplo variador de fase (DVVT), tanto na admissão, quanto no escape, além de ser equipado com intercooler.

Ele atua em conjunto com uma transmissão DCT de sete (7) velocidades. O câmbio wet dual clutch tem também alavanca tipo joystick e opção de trocas manuais.

FGD_9231

Esse conjunto powertrain foi calibrado e desenvolvido pela engenharia brasileira da Caoa Chery que, por cerca de doze meses, trabalhou no projeto priorizando a performance e a dirigibilidade ágil e agradável.

Com isso, o veículo ganhou mais potência e torque na nova versão. São 187 cv de potência máxima e 28 kgfm de torque máximo, disponível de 2.000 a 4.000 rpm. O ganho em performance também se refletiu em números. O utilitário esportivo acelera de 0-100 km/h em 8,09 segundos, informou a Caoa Chery.

O projeto contou ainda com parceiros reconhecidos globalmente pela qualidade e tecnologia, como a Bosch, que foi parceira do time brasileiro no processo de calibração do motor, sendo responsável também pelo sistema de injeção.

O Tiggo 7 PRO foi desenvolvido sob a plataforma modular T1X, baseada em um compartilhamento de tecnologia com Jaguar Land Rover, e que tem como um dos seus diferenciais o fato de proporcionar alto nível de segurança. 

Graças a ela, o SUV possui ótimos ângulos de entrada e saída (21º e 27º, respectivamente) que garantem bom desempenho ao veículo em tipos variados de terreno e situações cotidianas.

A suspensão do Tiggo 7 PRO foi projetada pela engenharia levando-se em consideração as condições das pistas brasileiras. Com base em testes de rodagem, o time de engenheiros desenvolveu o conjunto especificamente para o mercado nacional, buscando entregar mais conforto, estabilidade e melhor dirigibilidade aos usuários.

Outro trabalho realizado foi no conforto acústico, graças ao tratamento aplicado ao veículo, a nova versão conta com redução de até 4% no nível de ruído interno em relação ao modelo anterior.

Também visando a segurança, a estrutura do Tiggo 7 PRO foi totalmente renovada, passando a contar com mais de 60% de aços de alta resistência. Por esse motivo, algumas tecnologias também tiveram upgrade, como o novo sistema ESP de controle eletrônico de estabilidade, que é de última geração.

O Tiggo 7 PRO foi projetado para atender aos requisitos de 5 estrelas do China-NCAP, órgão equivalente ao Latin NCAP, contando também com seis airbags (frontais, laterais e de cortina).

Os freios são a disco nas quatro rodas e atuam em conjunto com os sistemas ABS (sistema de freio antitravamento) e EBD (distribuição eletrônica de frenagem). O pacote de segurança inclui as tecnologias EBA, que habilita automaticamente o limite de desaceleração durante a frenagem de emergência; BOS (smart pedal), que identifica uma situação de emergência e desacelera o veículo quando os pedais do acelerador e freio são pressionados ao mesmo tempo; BAS, sistema de assistência à frenagem, que maximiza a atuação do ABS; e ESS, sistema de alerta de frenagem de emergência, que pisca as luzes de direção de ambos os lados (setas) para sinalizar aos motoristas que vêm atrás que está ocorrendo uma frenagem brusca.

O SUV traz, ainda, freio de estacionamento eletrônico, Auto Hold, HDC (controle eletrônico de descida) e HHC (assistente de saída em aclives).

O veículo conta com sistemas como ATCT (alerta de trafego cruzado traseiro), que informa o motorista, ao acionar a marcha à ré, quando outro veículo está se aproximando, evitando colisões e tornando as manobras mais seguras; RCW (alarme de colisão traseira), que alerta o motorista em um aviso sonoro quando há risco eminente de colisão traseira; DOW (advertência de abertura de portas), que avisa sobre o risco de colisão ao abrir as portas; detector de ponto cego (BSD) e faróis de neblina dianteiros em LED com função de assistência em curvas, que melhora a visibilidade em manobras em até 40 Km/h. 

Outra importante mudança do Tiggo 7 PRO foi no design. O novo visual, fruto do estúdio de design da Chery em Frankfurt, na Alemanha, foi desenhado por profissionais renomados com passagens por tradicionais marcas premium em todo o mundo.

A grade dianteira, com desenhos tridimensionais, se une com os faróis full LED do conjunto óptico. Já as luzes DRL (Daytime Running Light) verticais são responsáveis pelo olhar único e marcante do veículo.

Na lateral, o SUV é marcado por três linhas principais, que criam um efeito diferenciado e combinam elementos dinâmicos e estáticos, dando ao veículo um visual mais sofisticado.

As rodas, de 18 polegadas, de desenho exclusivo também foram pensadas especialmente para compor o design como um elemento requintado. Já na traseira, as lanternas integradas passam a sensação de fluidez, enquanto as duas saídas de escapamento conferem mais esportividade ao modelo.

O interior conta com luz ambiente em LED com sete opções de cores, materiais de qualidade e bom acabamento. O console central elevado, com comandos ergonomicamente instalados, é integrado ao comando touch do ar condicionado inteligente, que é dual zone, independente e conta com saída de ar traseira.

Os bancos são revestidos em material premium e possuem encosto de cabeça para todos os cinco ocupantes. Esse mesmo material reveste o volante multifuncional de design esportivo e com quatro ajustes manuais de profundidade e altura.

O Tiggo 7 PRO também cresceu e passa a contar com mais conforto e espaço interno. São 4,50 metros de comprimento, 1,84 metro de largura e 1,71 metro de altura, além de um entre-eixos de 2,67 metros.

O porta-malas também ganhou mais espaço e passa a ter capacidade para 475 litros. Além disso, o SUV oferece abertura e fechamento do porta-malas automáticos de série. O porta-malas também possui abertura por sensor de presença, sistema antiesmagamento e regulagem de altura de acordo com a preferência do usuário.

Entre os itens de conforto e conveniência disponibilizados de série destacam-se: o teto solar panorâmico basculante de 1,13 m² com opção de abertura da parte frontal; o banco do passageiro elétrico com quatro opções de ajuste, além das seis possibilidades de ajuste do banco do motorista, inclusive da região lombar; e o Comando de Climatização à Distância (CCD).

Há, ainda, carregador de celular wireless de carregamento rápido 15W, com função de alerta em caso de esquecimento do objeto dentro do veículo, chave presencial com botão de partida, volante multifuncional com acabamento premium, além de retrovisores com ajuste elétrico, rebatimento automático e desembaçador.

O veículo apresenta um sistema multimídia com tela de 10,25 polegadas, além de um quadro de instrumentos de 12,3 polegadas. Também conta com câmera 360 graus de série. De alta definição, o sistema utiliza quatro câmeras de ângulo amplo que permitem uma imagem mais nítida para observar obstáculos.

Em vagas de estacionamento estreitas, por exemplo, as câmeras trabalham em conjunto com o sensor de estacionamento e exibem no multimídia guias estáticas e dinâmicas durante as manobras.

O Tiggo 7 PRO estreia a cor Midnight Blue (metalizada) no portfólio da Caoa Chery. Ele também será comercializado nos tons branco perolizado, preto metálico, prata metálico e cinza metálico. A garantia é de três anos para o veículo completo e de cinco anos para motor e câmbio.

Fotos: Caoa Chery / Divulgação

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

Honda lança a linha 2022 da CB 650R e da CBR 650R

Da Redação

2019 CB650R

Fãs das naked e aqueles que preferem as esportivas encontram no motor DOHC quatro cilindros em linha da Honda um ponto de convergência. Apesar das marcantes diferenças entre a Honda CB 650R Neo Sport Café e a Honda CBR 650R, ambas compartilham o mágico “Four” de exatos 649 cc.

Apresentadas no final de 2014, as Honda 650 desde então reproduzem em nosso País o sucesso alcançado em todo mundo.

Renovadas quatro anos atrás, quando receberam importantes atualizações técnicas no motor, parte ciclística e design, tal evolução resultou no surgimento da Honda CB 650R Neo Sports Café, naked inspirada na irmã maior CB 1000R, e na esportiva Honda CBR 650R, cujo estilo remete imediatamente à superesportiva CBR 1000RR-R Fireblade.

Honda CBR 650R_2022_ESTATICA_ (13)

Acessíveis e versáteis, esta dupla de Honda 650 são motocicletas direcionadas a uma ampla gama de usuários, e capazes de atender tanto aos anseios de novatos como também dos mais experientes. Potentes, mas “na mão”, as Honda 650 se destacam pelo justo equilíbrio, qualidade que está na raiz de seu sucesso.

O conceito Neo Sports Café aplicado a CB 650R valoriza as proporções compactas, e destaca o motor quatro cilindros em linha como forte elemento no design.

Nesta versão 2022, a novidade principal é justamente o novo padrão cromático do motor, cuja base e o cabeçote agora são pintados em um elegante tom de bronze, com o bloco dos cilindros permanecendo preto.

2019 CB650R

Leve e ágil, a Honda CBR 650R se vale de uma nova e sofisticada suspensão dianteira tipo invertido Showa, que recebe a tecnologia do Showa – Separate Funcion Big Piston Forks (SFF-BP). O chamado Big Piston é cerca de 3,5 vezes maior que o sistema anterior, e proporciona melhor amortecimento com menos pressão de óleo, o que resulta em uma resposta mais rápida e uma ação mais suave para melhor dirigibilidade e ciclística.

A modernidade da iluminação full-LED de grupo ótico dianteiro circular, característico do estilo Neo Sports Café, faz par com o painel black out LCD, que traz indicador de marchas e luz-alerta shift-up, que avisa o momento ideal para troca de marchas. A posição de pilotagem agressiva é exaltada pelo guidão de alumínio cônico e pedaleiras recuadas.

Já na CBR 650R, o caráter esportivo traz o que se espera de uma moto com a sigla CBR. A agressividade das formas da carenagem é valorizada pelo grupo ótico duplo e tomadas de ar.

Honda CBR 650R_2022_DETALHES_ (5)

O banco em dois níveis termina em uma rabeta essencial, e os semi-guidões fixados sob a mesa superior oferecem posicionamento coerente com a pilotagem esportiva.

Um vistoso painel black out LCD, com indicador de marchas e a iluminação full-LED acompanha a esportividade técnica determinada pela nova suspensão invertida Showa SFF-BP e frenagem com cálipers de fixação radial.

Além do mesmo motor, o tetracilindro DOHC arrefecido a líquido com câmbio de seis (6) marchas, embreagem assistida, deslizante e dotado de sistema HSTC (Honda Selectable Traction Control), as CB 650R e a CBR 650R compartilham de um mesmo motor e chassi.

Honda CBR 650R_2022_DETALHES_ (7)

Honda CBR 650R_2022_DETALHES_ (8)

A estrutura de tubos de aço tem arquitetura tipo Diamond, com a região da fixação do eixo da balança realizada com aço estampado.

A qualidade principal buscada pelos técnicos da Honda no desenvolvimento deste motor tetracilíndrico foi a obtenção de uma entrega de potência linear em médias rotações, sem alterar o caráter que se espera de um quatro-em-linha: a forte progressão até a rotação-limite estabelecida em 11.500 rpm.

Requintes técnicos como os pistões de saia assimétrica, cilindros com tratamento para redução de atrito e consumo de óleo fazem par com os comandos de válvulas que atuam diretamente nas válvulas, solução que reduziu o volume do cabeçote.

2019 CB650R

Outro fator que revela a modernidade do projeto é o sistema de refrigeração, com passagens internas que eliminaram parte das mangueiras externas. A bancada dos cilindros, inclinada 30º à frente, o posicionamento do câmbio e o compacto motor de arranque atrás da bancada ajudaram a obtenção de um motor curto, que traz vantagem para o equilíbrio do conjunto.

Na Honda CB 650R as tomadas de ar são duas, posicionadas ao lado do tanque. Na Honda CBR 650R, as tomadas de ar duplas ficam na parte frontal da carenagem. A caixa do filtro de ar de generosas dimensões contribuiu significativamente para a entrega linear da potência.

Idem com relação aos tubos de escape, corretamente dimensionados, e que elegantemente se unem abaixo do motor para encontrar a compacta ponteira realizada em aço inox.

2019 CB650R

A embreagem deslizante, que limita a perda de aderência da roda traseira em reduções de marcha extremas, favorece a pilotagem esportiva, assim como o acionamento da embreagem assistido reduz o esforço no acionamento da alavanca.

O controle de tração HSTC (Honda Selectable Traction Control) comprova o estágio tecnológico das Honda 650. O sistema se vale de sensores para gerenciar as eventuais perdas de aderência do pneu traseiro, que podem ocorrer tanto em uso esportivo como no dia-a-dia em pisos de baixa aderência.

O sistema de freios equipado com ABS de dois canais age nos discos dianteiros duplos tipo flutuante. Os cálipers de quatro pistões de fixação radial reduzem torções e favorecem maior sensibilidade e eficiência na frenagem.

Honda CBR 650R_2022_ESTATICA_ (2)

O disco traseiro tem cáliper de pinça simples. As rodas tem cinco raios duplos com pneus de medidas 120/70-ZR17 na dianteira e 180/55-ZR17 na traseira. As características do estilo Neo Sports Café (rabeta curta e grupo ótico circular, tanque anguloso) dão destaque ao motor de quatro cilindros em linha, agora em duas cores.

Ambas dispõem do dispositivo de segurança suplementar ESS (Emergency Stop Signal), que reconhece frenagens de emergência em velocidades superiores a 56 km/h e, através de sensores do módulo do ABS, aciona automaticamente o pisca-alerta.

A Honda CB 650R e Honda CBR 650R 2022 tem garantia de três anos, sem limite de quilometragem, além do Honda Assistance (Assistência 24 horas) durante o período que durar a garantia. Os modelos chegam às concessionárias de todo o Brasil a partir de janeiro de 2022.

Honda CBR 650R_2022_MOVIMENTO_ (5)

O preço sugerido para a Honda CB 650R 2022 é de R$ 47,35 mil. Para a Honda CBR 650R 2022 o preço sugerido é de R$ 49,75 mil, base Distrito Federal, e não inclui despesas com frete ou seguro.

2019 CB650RFotos: Honda / Divulgação

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

Audi do Brasil retomará produção local em 2022

Da Redação

Revelação Q3 SportbackAntonio Calcagnotto (Responsável por Assuntos Institucionais e Sustentabilidade na Audi do Brasil), Johannes Roscheck (CEO e Presidente da Audi do Brasil), Ratinho Junior (Governador do Paraná) e Abílio Oliveira (Presidente da Assoaudi).

A Audi do Brasil confirmou, hoje, a retomada da produção em sua fábrica de São José dos Pinhais, no Paraná, a partir de meados de 2022. Os modelos escolhidos para a linha de montagem brasileira são o Audi Q3 e o Audi Q3 Sportback, ambos com motor 2.0 e a tração quattro.

O anúncio foi feito na terça-feira, 14, em São Paulo (SP) com as participações de Carlos Massa Ratinho Junior, Governador do Estado do Paraná, Johannes Roscheck, CEO e presidente da Audi do Brasil, Abílio Oliveira, presidente da Assoaudi, e demais autoridades e representantes da empresa.

Para Ratinho Junior, “o anúncio da retomada da produção da Audi em sua fábrica em São José dos Pinhais vem coroar o bom momento para o Paraná, que se recupera com rapidez dos impactos da pandemia com o crescimento da economia e da geração de empregos. Nos orgulhamos de ser a casa da Audi na América do Sul, o que nos trouxe muitas conquistas nas últimas décadas”.

De acordo com Johannes Roscheck, CEO e Presidente da Audi do Brasil, “estamos muito felizes em anunciar a retomada da produção na fábrica de São José dos Pinhais, a única da marca na América do Sul. Mesmo em um momento desafiador, a empresa sempre trabalhou para viabilizar a fabricação nacional por acreditar no potencial do País e na credibilidade que a marca ganha na visão dos nossos clientes”.

A produção do Audi Q3 com motor 2.0 em suas duas carrocerias será feita em uma linha de montagem exclusiva, a mesma que produziu a geração anterior do SUV até 2019.

Os modelos chegarão no porto de Paranaguá divididos em conjuntos de peças e partes vindos da fábrica de Györ, na Hungria, para a montagem em solo brasileiro.

Audi Q3 Sportback

Além da confirmação da produção local, a Audi do Brasil, em conjunto com suas concessionárias, aproveitaram a ocasião para fazer um segundo anúncio, relacionado à estratégia de eletrificação da marca no País: em uma ação inédita, a empresa das quatro argolas e sua rede de distribuidores se uniram para ampliar a infraestrutura de recarga ultrarrápida brasileira.

A partir de 2022, serão investidos mais de R$ 20 milhões para instalar estações de recarga DC de 150kW em quase todas as concessionárias da marca no Brasil. Nestes carregadores, o 100% elétrico Audi e-tron, por exemplo, recarrega a bateria de 0% a 80% em menos de 25 minutos.

A história de fabricação nacional da Audi no Brasil teve início em 1999 com a inauguração da unidade de São José dos Pinhais, no Paraná, onde foram produzidos os Audi A3 de primeira geração nacionais até 2006.

Em 2012 o governo brasileiro instituiu o Inovar-Auto, Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica e Adensamento da Cadeia Produtiva de Veículos Automotores, e com ele a Audi do Brasil decidiu produzir no País novamente.

Para concretizar a decisão, a empresa investiu cerca de 150 milhões de euros, valor próximo de R$ 500 milhões à época, na unidade paranaense.

A produção teve início em 2015 com o A3 Sedan, até hoje o único modelo com motor flex feito pela Audi em todo o mundo, e, em 2016, passou a produzir também o Q3.

Audi Q3Fotos: Audi do Brasil / Divulgação

A fabricação do SUV seguiu até 2019, com o fim do ciclo de vida da geração anterior, enquanto o A3 Sedan foi fabricado até 2020, também com o fim do ciclo de vida da geração.

Após um hiato de pouco mais de um ano, entre fim de 2020 e meados de 2022, a Audi voltará a montar dois modelos na fábrica do Paraná: os novos Audi Q3 e Audi Q3

Sportback.Os Audi Q3 e Audi Q3 Sportback nacionais terão o motor EA888 2.0 TFSI gasolina de quatro cilindros com injeção direta e turbocompressão, que entrega 340 Nm de torque e potência de 231 cv.

Além disso, a produção marcará dois fatos inéditos: será a primeira vez que a Audi montará um modelo com a tração quattro no País e a primeira vez que irá equipar uma transmissão tiptronic de oito velocidades a um veículo com motor transversal.

Os preços dos modelos serão divulgados em breve em conjunto com o início da pré-venda.

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br