BMW M5 Competition desembarca no País mais potente e dinâmico

Da Redação

BMW M5 SERIES SEDAN COMPETITION 2021 02

A união de desempenho e de elegância acaba de chegar ao mercado brasileiro com o esperado BMW M5 Competition.

A nova versão do já conhecido sedan esportivo de maior tradição da marca, produzido na fábrica do BMW Group em Dingolfing, na Alemanha, apresenta uma série de diferenciais, sendo um deles o inédito pacote Competition com mais potência, dinâmica, tecnologia de ponta e design distinto – característico da Série M.

BMW-M5-Competition-2021-4

Com preço sugerido de R$ 1.006.950,00, o veículo já está disponível em toda a rede BMW do Brasil.

Com alto desempenho concentrado, o intenso M5 Competition vem com motor 4.4 bi-turbo de oito cilindros apto a entregar 625 cv de potência e 6.000 rpm, 750 Nm de torque, entre 1.800 rpm e 5.600 rpm, e aceleração de 0 a 100 km/h em apenas 3,3 segundos.

O monitoramento de pressão dos pneus e as rodas de 20 polegadas, bem como freios M Sport de carbono cerâmica e o inovador sistema de tração integral M xDrive permitem melhor dirigibilidade.

O pacote Competition, oferecido pela primeira vez no Brasil para o M5, traz itens exclusivos, mais personalização dos modos de pilotagem M1 e M2, além do sistema de exaustão M Sport e do teto de fibra de carbono.

p90391327_highres_the-new-bmw-m5-compe

BMW M5 SERIES SEDAN COMPETITION 2021 05Fotos: BMW Group / Divulgação

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

BMW Série 4 Cabrio chega por R$ 460,95 mil

Da Redação

Na matéria que publicamos no dia 9 de março deste ano, informamos que a BMW lançaria o novo Série 4 Cabrio ainda no primeiro semestre. Naquele momento, a montadora ainda não havia divulgado o preço.

Com o lançamento oficial da bela máquina, o “mistério” foi desfeito. O BMW Série 4 Cabrio chega ao Brasil com o preço sugerido de R$ 460,95 mil.

O veículo vem equipado com mais tecnologia, conveniência e conforto e se destaca por seu moderno design, tanto na parte interior quanto exterior. A novidade já está disponível em toda a rede BMW do Brasil.

A capota retrátil de lona, uma das grandes características da versão, pode ser aberta em até 10 segundos com o carro em velocidade máxima de até 50 km/h. Além de ser mais leve e silenciosa, ocupa menos espaço no porta-malas, tem arcos de proteção para capotamento, mais rapidez durante a abertura e o fechamento e conta com isolamento de calor.

As melhorias tecnológicas possibilitaram, ainda, mais conforto acústico e redução de peso – deixando o centro de gravidade do carro mais baixo e a estética como a dos clássicos conversíveis.

“Investimos em uma carroceria leve para deixar a condução dinâmica e permitir que o motorista tenha mais liberdade e prazer ao dirigir um BMW conversível” explicou Marcelo Houang Ortega, gerente de produto na BMW do Brasil.

“Acreditamos que essa nova proposta do Série 4 será muito bem-recebida pelos fãs da marca, especialmente por todos os atributos que esse modelo possui”, completou.

Produzido na fábrica do BMW Group em Regensburg, na Alemanha, o imponente conversível traz o  motor 2.0 de quatro cilindros com 258 cv de potência, entre 5.000 rpm e 6.500 rpm, 400 Nm de torque, entre 1.550 rpm e 4.400 rpm. De acordo com a BMW, a aceleração de 0 a 100 km/h é feita em apenas 6,2 segundos.

A combinação de luxo e de esportividade também pode ser conferida nos acabamentos em preto, nos detalhes do pacote M Sport, como suspensão, volante e freios no conjunto aerodinâmico e nos cintos e nos bancos dianteiros esportivos com ajustes elétricos e de memória.

Em tecnologia, a nova versão tem sistema de som surround Harman Kardon com 16 alto-falantes de 464W de potência e acompanham o BMW ConnectedDrive, assistente que fornece uma série de serviços ao motorista e ao passageiro e permite usufruir de funcionalidades exclusivas, como: Chamada de Emergência Inteligente, BMW Teleservices, serviços ConnectedDrive (BMW Online, englobando portal de notícias, clima e aplicativos), serviços remotos com utilização das funcionalidades por meio do novo aplicativo My BMW – canal digital de relacionamento entre cliente, BMW e rede de concessionários, que oferece uma série de facilidades, bem como uma experiência totalmente interativa -, preparação para Apple CarPlay e Android Auto, informações de trânsito em tempo real e Concierge, serviço de suporte e informações para o cliente 24 horas por dia e sete dias por semana.

Ainda no quesito tecnologia, o modelo conta com uma chave digital que substitui a chave física e permite trancar, destrancar e ligar o veículo por meio do celular.

A configuração da chave digital pode ser feita por intermédio do aplicativo My BMW, e o proprietário do carro também pode criar chaves virtuais e compartilhá-las via iMessage com até cinco pessoas, inclusive no Apple Watch.

Alguns dos mais avançados sistemas de condução semiautônomos da BMW também acompanham o lançamento, com destaque para o Driving Assistant Professional, que permite a direção inteligente em situações de congestionamentos, trânsito lento ou viagens longas; o Parking Assistant Plus, sistema que mede os espaços para estacionar automaticamente por intermédio de câmeras e de sensores, realizando as manobras com máxima precisão, economia de tempo e conforto; e o BMW Live Cockpit Professional, que oferece ao usuário informações e monitoramento da condução por intermédio de duas telas (display digital de 12,3″ e o iDrive de 10,25″), além de interfaces disponíveis e requisitos técnicos para opções operacionais via controle de voz.

Os sensores de estacionamento dianteiro e traseiro e os faróis Full-LED, os faróis de neblina em LED e o assistente de farol alto completam o conjunto.

Fotos: BMW Group / Divulgação

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

Jeep Compass 2022 ganha opção pelo motor 1.3 turbo de 185 cv

SUV médio mais vendido do País também tem mudanças no interior e nova central multimídia

Da Redação  (Publicado no Diário do Comércio – Edição: 30/04/2021)

Líder do seu segmento com cerca de 70% do mercado, o Jeep Compass chega à linha 2022 com várias mudanças, oferecendo novos interior e motorização.

No ano em que a Jeep completa oito décadas desde que nasceu nos Estados Unidos, para continuar no topo, a marca aposta em inovações no modelo que foi apresentado pela primeira vez ao público no Salão do Automóvel de Detroit, nos Estados Unidos, em 2007 e que é o único até hoje que conta com motor diesel em seu segmento. 

“O Compass mudou o mercado de SUVs e logo tornou-se referência entre os utilitários esportivos de médio porte. Em pouco tempo, o modelo conquistou a confiança e o coração do brasileiro e tornou-se líder da sua categoria com participação cada vez maior no mercado e em seu segmento. Assim, sua nova geração tem sido muito esperada. Prova disso foi o sucesso incrível da pré-venda da Série Especial 80 anos, que esgotou mil unidades em apenas 48 horas. Importante mencionar que isso aconteceu quando a nova geração não havia sido lançada, o que só comprova a confiança do consumidor na Jeep e o sucesso que o Compass é e continuará sendo”, comentou Everton Kurdejak, diretor de operações comerciais da Jeep para o Brasil. 

O modelo já teve mais de 240 mil unidades comercializadas no Brasil desde que começou a ser vendido por aqui, em 2016, com fabricação no Polo Automotivo Jeep, em Goiana (PE).

Exportado para 16 países (Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela), o Compass já alcançou a produção de quase 280 mil carros em aproximadamente quatro anos e meio.

“O Compass chegou para ditar um novo rumo para a categoria dos SUVs médios com um projeto de classe mundial, como um autêntico Jeep que carrega todo o DNA da marca. O modelo faz parte da porção contemporânea da marca, que carrega fortemente atributos de sofisticação, trazendo ao cliente o que há de mais premium, e se diferenciando mesmo em um cenário tão competitivo. Assim, sua nova geração chega trazendo mais tecnologia com novos itens de condução autônoma e a nova plataforma Adventure Intelligence by Jeep Connect, mas sem jamais perder seu lado off-road e de conexão com a natureza. O Compass agora também traz mais performance ao estrear o T270, melhor motor turbo flex fabricado no País. Além disso, traz mais sofisticação e novo design, que já eram pontos fortes do modelo”, comentou Alexandre Aquino, diretor do brand Jeep para a América Latina.

Motor T270 Turbo Flex – Com o maior torque e maior potência entre os propulsores flex produzidos no Brasil, segundo a Jeep, além de baixo consumo de combustível e reduzido nível de emissões de poluentes, o T270 estreia na gama Jeep no novo Compass sempre integrado ao câmbio automático de seis velocidades.

Com potência máxima de 185 cv a 5.750 rpm e torque máximo de 270 Nm a 1.750 rpm, o propulsor 1.3 turbo faz com que o Compass saia da imobilidade e chegue aos 100 km/h em 8,8 segundos. Ele conta com taxa de compressão de 10,5:1, bloco de alumínio e injeção direta de combustível.

O T270 traz a terceira geração do MultiAir, que tem o controle das válvulas ainda mais flexível e com mais eficiência de combustível nas condições de alta carga, quando mais se deseja desempenho do veículo.

O sistema eletro-hidráulico MultiAir permite o controle flexível da duração e da elevação das válvulas de admissão, além do controle de carga do motor sem gerar perdas de bombeamento e contribuindo para reduzir o consumo de combustível do motor em operações de baixa e média carga.

O MultiAir III adicionou a possibilidade de variar a taxa de compressão efetiva do motor, mantendo a tendência à detonação sob controle independente do combustível utilizado. Assim, como resultado, se consegue mais eficiência de combustível nas condições de alta carga, quando se deseja desempenho do veículo.

O novo T270 conta, ainda, com um sistema avançado de sobrealimentação de baixa inércia que garante uma resposta mais rápida do propulsor, menor consumo de combustível, mais confiabilidade e uma dirigibilidade aprimorada.

Outro destaque do sistema é o ângulo dos injetores de combustível. Posicionados quase verticalmente a 23 graus, as emissões são reduzidas graças ao menor contato do spray com a parede do cilindro, favorecendo a formação de mistura.

A direção e o tipo do spray, combinados com o fluxo de alta turbulência criado pelo design otimizado dos condutos de aspiração do cabeçote (dois separados por cilindro), proporcionam excelentes velocidade e estabilidade da combustão.

Com qualidade de classe mundial, o motor T270 conta com tecnologias como o bloco de alumínio, termostato elétrico e arrefecimento do óleo do motor que melhoram a eficiência do propulsor, diminuindo as emissões de gases e o consumo de combustível.

Por fim, o T270 é ainda mais confiável porque conta com corrente de distribuição silenciosa e for life, que não exige nenhum tipo de manutenção.

Motor TD350 Turbo Diesel – Com 170 cv de potência e 350 Nm de torque, a nova versão do motor TD350 Turbo Diesel vem com uma grande antecipação do atendimento às normas do Proconve L7, previsto apenas para janeiro de 2022, reduzindo em 85% as emissões de óxido de Nitrogênio na natureza.

Ele já traz o sistema SCR de pós-tratamento de gases de escape, que reduz a emissão de gases poluentes. Com isso, é necessário o uso do aditivo ARLA32. No motor TD350 a autonomia é de aproximadamente 10 mil km, então o motorista não precisará parar para abastecer com o aditivo a toda hora, informou a Jeep.

Ainda de acordo com a fabricante, o motor TD350 manteve seu baixo consumo de combustível (10,3 km/l na cidade e 13,5 km/l na estrada) e ótima autonomia (mais de 800 km com tanque de 60 litros).

Todas as versões Turbo Diesel do novo Compass possuem sistema de tração 4×4 Jeep Active Drive Low e câmbio automático de nove velocidades com paddle shift que permite a troca de marchas pela borboleta no volante.

Ainda trazem seletor de terrenos, que permite distribuir o torque de forma seletiva entre os eixos da forma mais adequada para as condições de aderência do piso trafegado, e HDC (Hill Descent Control), que auxilia o motorista em descidas íngremes durante percursos off-road

Novidades – Uma das novidades entre as funções que virão de série na nova geração do Jeep Compass, o Traction Control + é um sistema de controle de tração que atua em condições em que o veículo tenha piso de baixa aderência com o solo em uma das rodas.

Ele está disponível para todas as versões Turbo Flex. O sistema aplica torque de frenagem na roda que está escorregando e transfere, pelo diferencial, o torque para outra roda que esteja em contato com o piso. Para habilitar a função, basta que o motorista pressione a tecla ASR OFF

Outra novidade, de série em todas às versões Turbo Flex, é o modo Sport. Ao ativar a tecla, o usuário seleciona uma calibração diferenciada, com trocas de marchas mais rápidas que passam a ser realizadas em rotações mais altas.

Isso torna a resposta do acelerador mais ágil e a direção fica mais firme, proporcionando uma experiência de condução mais esportiva.

As versões flex também ganharam um novo para-choque dianteiro e, com isso, um ângulo de entrada maior, passando dos atuais 16,2° para até 21,5° no novo Compass, o que representa um aumento de 33%.

A mudança traz mais conforto e capacidade de vencer obstáculos cotidianos como buracos e canaletas. As versões turbo diesel seguem com ângulo de entrada de até 30,6°.

Externamente, o Compass traz novidades no para-choque dianteiro (como mencionado acima), novas rodas para todas as versões, na lanterna traseira, pintura das partes plásticas, faróis Full LED com assinatura em LED e faróis de neblina com a mesma tecnologia.

Os novos faróis trazem performance superior aos atuais bi-halógenos ou xênon, garantindo maior segurança ao dirigir à noite e maior vida útil (acima de 100.000 horas), reduzindo a necessidade de manutenção. 

O novo Compass está disponível nas novas cores cinza Sting para Trailhawk e Série S e cinza Granite para Sport, Limited, Longitude, 80 Anos e Trailhawk.

Além dessas, também seguem como opções as cores branco Polar, prata Billet, marrom Deep, verde Recon, preto Carbon e azul Jazz.

O SUV também ganhou novos quadro de instrumentos full digital e HD de 10,25 polegadas, volante, painel de porta, centrais multimídia de até 10,1 polegadas, console central, painel de instrumentos e mais espaço para porta-objetos.

Estão disponíveis três opções de cores para acabamento interno: preto, marrom Arizona e a nova cinza Steel (esta última disponível para as versões Longitude e Série S). 

Tecnologias – O Compass 2022 traz a nova central multimídia com maior capacidade de processamento e armazenamento de dados. Com tela de 10,1 polegadas Full HD presente em praticamente em todas as versões (exceto na Sport), ainda apresenta navegação embarcada de série e espelhamento para Android Auto e Apple CarPlay através de conexão sem fio.

Além disso, recebeu a plataforma de serviços conectados da Jeep, a Adventure Intelligence by Jeep Connect, que na versão Plus traz todos os features já apresentados no Renegade e ainda outras funcionalidades exclusivas: 

  • Localizador de estacionamento e de posto de combustível: através da central multimídia, o usuário pode buscar por novos pontos de interesse, como restaurantes, postos de combustível e estacionamentos ou utilizar aqueles já previamente favoritados. A novidade é que a busca é feita diretamente na nuvem, trazendo sempre a informação mais atualizada para os clientes.
  • Send & Go: nesta função, o usuário pode pesquisar algum ponto de interesse (como restaurantes, estacionamentos e outros estabelecimentos) pelo celular enquanto ainda está em casa, por exemplo, e enviá-lo para a navegação no veículo. Ao ligar o carro, a rota será automaticamente traçada pelo mapa inteligente e a viagem pode começar em segurança, sem a necessidade do cliente ficar parado pesquisando um endereço ou ponto de interesse.
  • Last Mile Navigation: o recurso permite ao usuário enviar do sistema de navegação para o aplicativo móvel o último endereço salvo. Nem sempre é possível encontrar um estacionamento no endereço desejado. Nessas horas, para a caminhada entre o estacionamento e o destino final, a função garante a caminhada mais rápida, especialmente em locais desconhecidos, passando mais segurança ao usuário.
  • Remote Start – Agora é possível ligar o Compass pelo celular ou por dispositivos com assistente de voz, como a Alexa, para deixar a temperatura do carro mais agradável em dias frios ou quentes, por exemplo.

Tecnológico, modelo agregou três novas funções de direção autônoma

Dentre os recursos disponíveis de direção autônoma, destaque para o controle de velocidade adaptativo (ACC), o alerta de colisão com frenagem automática (FCW), o alerta de mudança de faixa (LDW), o Park Assist e o farol alto automático (AHB).

Na nova geração do SUV médio da Jeep três novas funções foram incluídas de fábrica na Série S e como opcional nas versões Limited e Trailhawk:

  • Frenagem de emergência para pedestres, ciclistas ou motociclistas: fornece ao motorista aviso e capacidade de frenagem do veículo para evitar uma colisão iminente com um pedestre, ciclista ou motociclista.
  • Detector de fadiga do motorista: baseado na análise constante do comportamento da direção, ele avisa o condutor em caso de alto risco de adormecer. O sistema funciona coletando dados durante a rodagem (enquanto o veículo estiver entre 60 e 160 km/h) para definir o comportamento de direção considerado normal. Após 15 minutos, começa a comparação com o padrão para verificar se há algum desvio em relação aos dados anteriores coletados. Se algum problema for detectado, um aviso visual e outro sonoro são emitidos por um minuto ou até o motorista pressionar o botão OK no volante. Caso a sonolência detectada persista, os avisos serão emitidos novamente.
  • Reconhecimento de placas: por meio da câmera frontal, o sistema reconhece as placas de velocidade nas vias e informa o motorista através do painel de instrumentos. Além disso, emite alarme visual e sonoro caso o veículo esteja acima do limite de velocidade detectado.

Além das tradicionais bolsas de ar frontais para motorista e passageiros, o Compass traz também como item de série para todas as versões os airbags laterais e de cortina, o que proporciona mais segurança para seus ocupantes.

No total, são seis airbags de série nas versões Sport, Longitude e 80 Anos e sete na Limited, Trailhawk e Série S (o adicional é para os joelhos do motorista).

O SUV também conta com um novo quadro de instrumentos com 10,25 polegadas para as versões Limited, Trailhawk e Série S (existem ainda a de 3,5 polegadas na versão Sport e 7 polegadas na Longitude e 80 Anos).

Totalmente digital, ele traz maior tela de display de LCD; nova tecla HOME no comando volante, que facilita a navegação do usuário; capacidade de renderização de imagem 3D do veículo; possibilidade de alteração de tema em modo digital ou analógico e personalização de menus favoritos com até cinco opções diferentes.

Agora não é mais necessário um cabo para efetuar o carregamento do smartphone. Basta colocá-lo apoiado na parte indicada do console central e o procedimento é feito por indução, então é necessário que o aparelho celular seja compatível com a tecnologia. A função vem de série nas versões Limited, Trailhawk, Série S e Série Especial 80 Anos.

O Compass vem agora com uma função que é muito útil para quem está com as mãos carregadas para encher o porta-malas. Basta que o motorista movimente o pé por baixo do para-choque traseiro, o sensor detecta sua presença e aciona o sistema.

Então, a luz de freio vai piscar e, aproximadamente um segundo depois, o porta-malas abrirá automaticamente. Para fechar, é só realizar o mesmo movimento. Caso encontre algum obstáculo durante a abertura/fechamento, o porta-malas vai automaticamente atuar no sentido inverso. 

Para que funcione, o motorista deverá estar com chave a uma distância máxima de 1,5 m do porta-malas e o veículo deve estar com a transmissão em P (Parking). O sistema vem habilitado de fábrica e pode ser desativado pelo motorista, caso ele deseje.

O sensor de presença para porta-malas está na Série S e pode equipar o veículo como opcional nas versões Limited e Trailhawk.

O Auto Hold tem como objetivo trazer mais conforto em engarrafamentos e paradas longas, permitindo que o motorista retire o pé do pedal de freio nas condições de veículo parado, mesmo que não esteja na posição P (Parking).

Para recolocar o carro em movimento, basta que o condutor acelere novamente o veículo. Para acioná-lo é só pressionar o botão no console. Além disso, o sistema memoriza a escolha do motorista, não sendo necessário pressionar o botão toda a vez que ligar o veículo. A função está disponível de série para todas as versões do novo Compass.

A entrada USB tipo C possui as funcionalidades de troca de dados com o celular e de carregamento, além de permitir que outros dispositivos como pendrives possam ser utilizados para trocar dados com a multimídia.

De série em todas as versões, a nova entrada USB tipo C consegue fornecer até 15 watts de potência para o carregamento de celulares, agilizando o processo.

Versões e Preços: 

Jeep Compass Sport T270 Turbo Flex AT6 – R$ 139,99 mil

A versão de entrada do Jeep Compass traz seis airbags, central multimídia de 8,4 polegadas com espelhamento sem fio para Android Auto e Apple CarPlay, faróis Full LED com assinatura em LED, faróis de neblina em LED Jeep Traction Control+, Auto Hold, rodas de 17 polegadas, ar condicionado dual zone, freio de estacionamento eletrônico, Sistema Keyless Enter ‘N Go, sensores de chuva e crepuscular, quadro de instrumentos de 3,5” e três entradas USB (sendo uma tipo C).

Como opcionais estão os bancos de couro (R$ 2,50 mil), e o pack Protection (R$ 950,00).

Jeep Compass Longitude T270 Turbo Flex AT6 – R$ 154,99 mil

Jeep Compass Longitude TD350 Turbo Diesel AT9 4×4 – R$ 196,99 mil

 Além de todos os itens da versão de entrada, a Longitude – tanto na configuração a diesel como flex – possui de série central multimídia de 10,1 polegadas com os serviços conectados da plataforma Adventure Intelligence e espelhamento sem fio para Android Auto e Apple CarPlay, Navegação Embarcada, bancos em couro, quadro de instrumentos de 7 polegadas, retrovisores elétricos, aletas no volante, retrovisor eletrocrômico e novas rodas de 18 polegadas.

Como opcionais, possui teto solar elétrico e panorâmico Command View (R$ 8,90 mil) e bancos em couro na cor cinza Steel (R$ 1,60 mil). 

Jeep Compass 80 Anos T270 Turbo Flex AT6 – R$ 162,99 mil

Jeep Compass 80 Anos TD350 Turbo Diesel AT9 4×4 – R$ 204,99 mil

 Também disponível com propulsor flex ou diesel, em relação à versão anterior traz de série o novo carregador sem fio para celulares, Adventure Intelligence Plus na central multimídia de 10,1 polegadas, retrovisores externos com rebatimento automático, partida remota, Park Assist e o som premium Beats.

A série especial Compass 80 Anos conta ainda, exclusivamente, com acabamento externo escurecido em tom grafite, interior em Black Piano, revestimento interno do teto na cor preta e costuras exclusivas, além de badges e tags “80th” na parte externa e interna do carro.

Como opcional está o teto solar elétrico e panorâmico Command View (R$ 8,90 mil). 

Jeep Compass Limited T270 Turbo Flex AT6 – R$ 176,99 mil

Jeep Compass Limited TD350 Turbo Diesel AT9 4×4 – R$ 216,99 mil

 Além dos ítens disponíveis na versão anterior (exceto os exclusivos da série 80 Anos e som premium Beats), a versão Limited é equipada com o novo quadro de instrumentos full digital e HD de 10,25 polegadas, teto em preto, rodas de 19 polegadas diamantadas, monitoramento de ponto cego, banco elétrico do motorista, parafusos antifurto nas rodas, airbag de joelho para motorista (sete no total), além de todos os itens de série da versão anterior.

Também traz em ambas as configurações, flex ou diesel, os opcionais teto solar elétrico e panorâmico Command View (R$ 8,90 mil), bancos em marrom Arizona (R$ 1,60 mil) e Pack High Tech (frenagem autônoma para pedestres, ciclistas e motociclistas, reconhecimento de placas, detector de fadiga, piloto automático adaptativo, comutação automática dos faróis, monitoramento de mudanças de faixa, porta-malas com sensor de presença, Adventure Intelligence Plus, som premium Beats, banco elétrico do passageiro e tomada auxiliar 127 volts por R$ 9,90 mil).

Jeep Compass Trailhawk TD350 Turbo Diesel AT9 4×4 – R$ 216,99 mil

A versão top de linha TD350 turbo diesel, além de todos os itens da Limited, vem ainda com novo adesivo de capô, rodas de 17 polegadas diamantadas com pneus de uso misto, protetor de cárter, protetor de tanque, protetor de transmissão, estepe full size, e suspensão elevada off-road. Além do seletor de terrenos contar com o exclusivo modo Rock, para máxima capacidade no fora de estrada.

Vale dizer que essa versão sai de fábrica com selo Trail Rated, que atesta a distinção reservada exclusivamente aos modelos da gama Jeep de maior capacidade na condução em todo o terreno.

Antes de conquistar o emblema, os modelos são levados ao limite para testar seu desempenho em cinco áreas fundamentais: tração, profundidade para travessia de água, capacidade de manobra, articulação e distância ao solo. 

Como opcionais, estão teto solar elétrico e panorâmico Command View (R$ 8,9 mil) e o Pack High Tech (frenagem autônoma para pedestres, ciclistas e motociclistas, reconhecimento de placas, detector de fadiga, piloto automático adaptativo, comutação automática dos faróis, monitoramento de mudanças de faixa, porta-malas com sensor de presença, Adventure Intelligence Plus, som premium Beats, banco elétrico do passageiro e tomada auxiliar 127 volts por R$ 9,90 mil).

Jeep Compass Série S T270 Turbo Flex AT6 – R$ 187,99 mil

Fotos: Grupo Stellantis / Jeep / Divulgação

A série S é a versão mais premium do novo Compass e, portanto, não possui equipamentos opcionais.

Traz de série, além dos itens da versão Limited, teto solar elétrico e panorâmico Command View, forro do teto em preto, pintura das partes plásticas na cor da carroceria, os novos itens de direção autônoma (frenagem autônoma para pedestres, reconhecimento de placas e detector de fadiga, além de piloto automático adaptativo, comutação automática dos faróis e monitoramento de mudanças de faixa), porta-malas com sensor de presença, Adventure Intelligence Plus, som premium Beats, banco elétrico do passageiro e tomada auxiliar 127 volts. 

No início do segundo semestre, os clientes do novo Jeep Compass estarão conectados ao Cart.

Em fase final de teste, a plataforma de e-commerce da Stellantis conta com uma solução de pagamento segura e integrada, permitindo que marcas parceiras ofereçam produtos, serviços e experiências ao cliente através de um aplicativo compatível com a central multimídia dos carros.

Desenvolvida pelo time da Stellantis, de forma colaborativa com empresas de diferentes setores, como Visa do Brasil, McDonald’s e ConectCar, a plataforma reúne em um único lugar serviços de alimentação, estacionamento, pedágio, abastecimento, entre outros.

O acesso ao Cart será simples e rápido. Bastará baixar o aplicativo, cadastrar o cartão de crédito e iniciar a jornada, dentro do carro e sem sair do caminho.

Importante lembrar que o Compass conta com três anos de garantia e as revisões são realizadas a cada 12.000 km ou um ano.

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

Mitsubishi L200 Triton volta a oferecer a versão Savana

Da Redação

Desde 1978, quando a Mitsubishi Motors apresentou ao mercado a primeira versão da picape L200, o modelo se consolidou como um dos mais robustos e capazes do mercado, com capacidade de carga de mais de uma tonelada.  

Não demorou nada para a picape se consolidar como um sucesso em vendas globalmente e ser o Mitsubishi mais vendido de todos os tempos.

No Brasil o modelo passou a ser produzido na fábrica da HPE Automotores em 1998 e imediatamente conquistou o mercado, sendo a mais vendida de seu segmento no País em 8 dos 10 anos seguintes.

Hoje, 23 anos após o início da produção nacional, a picape ainda é o veículo mais vendido da Mitsubishi no Brasil, com mais de 50% do total de modelos comercializados pela empresa.

Tamanho sucesso se dá também por conta das diversas verões, séries especiais e edições limitadas projetadas pela Mitsubishi Motors no Brasil, com foco no perfil do consumidor no País.

É o caso da versão L200 Triton Savana, que retorna ao mercado brasileiro em sua quarta geração, como modelo 2022.

Pensada em atender às mais diversas necessidades do cliente Mitsubishi Motors no Brasil, a L200 Triton Savana carrega em seu DNA toda a vocação off-road da marca. O veículo chega neste mês em todas as concessionárias Mitsubishi do País com preço de R$ 204,99 mil.

O visual arrojado e a aptidão para o uso em off-road severo são uma das principais características do modelo. Por fora, a picape é equipada com snorkel em tom grafite que garante ao modelo uma capacidade de transposição em trechos alagados de até 700 milímetros, 16,7% mais em relação à L200 tradicional.

Um bagageiro na cor preta com capacidade de carga de até 50kg também está presente no modelo. Ele carrega uma prancha de desencalhe, perfeita para situações de off-road extremo.

O acabamento na cor grafite ainda está presente no para-choque de impulsão dianteiro, para-choque traseiro, nas maçanetas das portas, nas capas dos retrovisores e também nas rodas em liga leve e aro 16.

Eles contrastam com as seis opções de cores de carroceria: amarelo Rally, bege Jizan, azul Baikal, vermelho Mônaco, branco Fuji e verde Forest.

Para mais capacidade em todos os tipos de terreno, especialmente os mais desafiadores, a L200 Triton Savana foi equipada com pneus Pirelli MTR 255/70 R16, 80% off-road e 20% on-road.

Os emblemas Savana foram colocados na parte lateral da caçamba e também na parte traseira. Já o emblema L200 Triton também recebeu o acabamento na cor grafite.

O interior da L200 Triton Savana tem revestimento dos bancos e acabamento do painel na cor preta. O sistema multimídia recebeu tela de abertura exclusiva para versão, além de moldura em preto brilhante. O emblema Savana está presente do lado direito do painel, bem à frente do banco do passageiro.

Os bancos traseiros possuem excelente ângulo do encosto e um design que amplifica a sensação de profundidade, além de trazerem sistema Isofix para fixação de cadeirinhas infantis com a máxima segurança.

Para a completar comodidade de todos a bordo, o porta-luvas tem o prático Push Lock, que tem a tampa com abertura amortecida e facilidade de acesso também pelo lado do motorista.

A L200 Savana está equipada também com sobre tapetes de borracha vulcanizada que ajudam a manter o interior da picape limpo após as aventuras off-road.

Infelizmente, a Mitsubishi Motors / HPE Automotores do Brasil não disponibilizou fotos do interior da picape.

A série especial L200 Triton Savana traz sob o capô o motor 2.4 turbo diesel, em alumínio, com 190 cv de potência e 43,9 kgfm de torque.

Com excelente dimensionamento volumétrico, o motor conta com uma turbina variável que permite entregar o torque máximo de forma quase instantânea e linear, em baixíssimas rotações, garantindo toda força para o uso em situações severas no fora-de-estrada.

Outro destaque no motor é o sistema MIVEC, que atua de forma dinâmica no comando de válvulas, permitindo dosar a quantidade ideal de ar no processo de combustão, evitando perdas e aumentando da eficiência energética.

O propulsor tem ainda uma baixa taxa de compressão, o que se traduz na prática em um funcionamento suave e silencioso.

A L200 Triton Savana utiliza o sistema de tração Easy Select, com diveros modos de condução, ideais para cada tipo de situação dentro e fora de estrada: 4×2, 4×4 e 4×4 reduzida. Cada modo pode ser escolhido facilmente pelo motorista, por meio de um seletor no console central.

Além disso, a picape conta com o bloqueio do diferencial do eixo traseiro. Em situações extremas, onde as rodas ficam suspensas, como em valetas transversais ou terrenos com erosões, o veículo é capaz de superar com facilidade a um simples toque no botão.

Dimensões para o fora-de-estrada: Ângulo de entrada: 33°; Ângulo de saída: 24°; Ângulo de rampa: 29°; Inclinação lateral: 45°; Altura livre do solo: 220 mm e Travessia com água: 700 mm

A suspensão SDS II tem barra estabilizadora expandida e molas helicoidais que trabalham em perfeita harmonia com os amortecedores hidráulicos. O conjunto dianteiro é independente, com braços triangulares duplos. Já o traseiro usa eixo rígido e molas semielípticas.

A caçamba é revestida com o protetor X-Liner em Poliuréia e oferece uma superfície rígida e resistente, com selagem hermética e impermeável, que evita ferrugem e corrosão, além de ser resistente a riscos e antiderrapante.

A L200 Triton Savana vem equipada com controle de tração e estabilidade, que garante mais segurança, precisão e controle.

Fotos: Pablo Vaz / HPE Automotores do Brasil / Divulgação

Além disso, o veículo traz o Hill Start Assist (HSA), assistente de partida em rampa, que facilita as manobras em vias íngremes.

A picape também é equipada com o sistema Trailer Stability Assist (TSA), que estabiliza o conjunto trailer/veículo quando o fenômeno de serpenteamento for detectado, garantindo ainda mais segurança.

O seu sistema de freios é completo, com ABS, EBD, BAS, fazendo com que a frenagem seja eficaz, até mesmo em situações extremas.

Além disso, o veículo conta com a tecnologia Brake Override System (BOS), que monitora constantemente os sinais do freio e acelerador. Caso o freio seja acionado junto com o acelerador e configure uma situação de emergência, o sistema reduz as rotações do motor gradativamente até a parada total e controlada do veículo.

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

Tracker versão Premier entrega o melhor do modelo da Chevrolet

SUV compacto tem equipamentos tecnológicos de ponta e exclusividade do motor 1.2

Amintas Vidal*  (Publicado no Diário do Comércio – Edição: 23/04/2021)

Tradicional terceira colocada em nosso mercado, a General Motors (GM) começou a virar o jogo em 2012. Desde o lançamento do Chevrolet Onix e do novo Prisma, suas vendas só cresceram. Design moderno e ótimo espaço interno contribuíram. Porém, a central multimídia completa e com preço competitivo foi o gatilho do sucesso.

Em 2015, o Onix fechou o ano como o carro mais vendido no Brasil e, já em 2016, a GM se tornou líder entre todas as montadoras nacionais, títulos mantidos até o fechamento de 2020.

Para garantir essa hegemonia, a fabricante lançou, a partir de 2019, a segunda geração do Onix, do Onix Plus (novo nome do Prisma) e o seu primeiro SUV nacional, a terceira geração do compacto Tracker.

No primeiro trimestre de 2021, o Onix emplacou 28.759 unidades, líder entre os automóveis. O Onix Plus, com 19.090 emplacamentos, lidera entre os sedans e é o quarto automóvel mais vendido no período.

O Tracker, com 16.045 unidades, é o terceiro SUV em vendas e o sétimo entre todos os automóveis. Em março, com 6.410 emplacamentos, ele foi o líder entre todos os SUVs, segundo dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

O DC Auto recebeu para avaliação o Chevrolet Tracker Premier 1.2, versão topo de linha do modelo. No site da montadora, seu preço sugerido é R$ 126,83 mil, curiosamente, apenas na cor azul metálica. A cor branca sólida custa R$ 850,00, e todas as outras metálicas ( prata, cinza, preto e vermelho) acrescem R$ 1,60 mil ao valor inicial.

Equipamentos – A versão vem completa de série e não oferece opcionais. Os principais equipamentos são: teto solar panorâmico com abertura elétrica; sistema de atendimento remoto OnStar com Wi-Fi embarcado; multimídia Chevrolet MyLink com tela LCD de 8 polegadas, espelhamento e pareamento; carregamento de celular por indução; volante com os comandos do rádio, do celular e do controlador de velocidade de cruzeiro; direção elétrica com coluna regulável em altura e profundidade; ar-condicionado automático e digital; chave presencial para abertura e fechamento das portas e partida por botão; sistema stop/start; computador de bordo com display colorido de 3,5 polegadas em TFT;  vidro elétrico nas quatro portas com acionamento por um toque; roda em alumínio aro 17 polegadas com pneus 215/55 e revestimento de volante e bancos em material sintético que imita o couro.

Os equipamentos de segurança vão muito além dos obrigatórios: seis airbags; ABS; sistema de fixação de cadeiras para crianças (Isofix e Top Tether), controle eletrônico de estabilidade e tração; assistente de partida em aclive; assistente de estacionamento automático; alertas de ponto cego e de colisão frontal; frenagem automática de emergência em baixas velocidades; sensor crepuscular, de chuva e espelho interno eletrocômico; faróis tipo projetor e lanternas em LED; regulagem elétrica de altura dos faróis; luz de posição em LED; sensor de estacionamento dianteiro, lateral e traseiro e câmera de marcha à ré são os destaques.

Motor e Câmbio – O motor é exclusivo desta versão. Trata-se de um 1.2 12V com três cilindros, turbo alimentado e bicombustível, e que conta com injeção indireta multiponto e duplo comando de válvulas tracionado por correia dentada com variação de abertura na admissão e na exaustão.

Ele rende 133/132 cv às 5.500 rpm e tem torque de 21,4/19,4 kgfm às 2.000 rpm com etanol e gasolina, respectivamente.

O câmbio é automático convencional com seis (6) marchas. Ele permite limitar a marcha mais longa por meio de botão posicionado na lateral da manopla da alavanca. O acoplamento é feito por conversor de torque.

Os atuais Onix, Onix Plus e Tracker foram desenvolvidos sobre a plataforma GEM, sigla em inglês para mercados emergentes globais. Nos testes de colisão do Programa de Avaliação de Carros Novos para América Latina e o Caribe (Latin NCAP), o hatch e o sedan obtiveram cinco estrelas, classificação máxima. O SUV, provavelmente, repetirá este feito.

Ao vivo, o novo Chevrolet Tracker aparenta ser maior que os outros concorrentes compactos. O seu estilo, robusto e dinâmico ao mesmo tempo, é mais usual em SUVs médios, os modelos que originaram o modismo dos utilitários esportivos. Talvez por isso ocorra essa associação a um tamanho superior de carroceria ao vê-lo.

Medidas – Suas medidas externas são: 4,27 metros de comprimento, 1,79 metro de largura, 1,62 metro de altura e 2,57 metros de distância entre-eixos. Em seu tanque de combustíveis cabem 44 litros e o porta-malas comporta 393 litros. Leve para o porte, ele pesa 1.271 kg e sua capacidade de carga é de 410 kg.

A despeito desta imponência, a altura livre do solo, 157 mm, e o ângulo de entrada, 17 graus, não atingem os números mínimos necessários para classificar o Tracker como um utilitário esportivo compacto pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). Mesmo assim, ele é vendido como um SUV pela GM.

Porém, vemos essa característica como vantagem. O Tracker é mais alto que o Onix e o Onix Plus, o suficiente para passar por lombadas e entradas de garagens sem tocar os para-choques e o assoalho. Por outro lado, por ser mais baixo que os SUVs concorrentes, ele entrega maior estabilidade e uma posição ao volante mais próxima ao piso, algo que permite melhor interação do condutor com a máquina.

O interior também é grande. Quatro adultos têm espaço de sobra para cabeça, ombros e pernas. O quinto ocupante vai menos confortável. Os bancos dianteiros apoiam bem o corpo, deixando-os bem encaixados.

O encosto traseiro apoia bem as costas. Já o assento, poderia ser mais comprido para sustentar melhor as pernas. Os apoios de braço das portas são bem dimensionados, mas os dois centrais são pequenos. Os vãos das portas e o ângulo de abertura das mesmas não são tão generosos como o volume interno, característica que dificulta o acesso de pessoas com baixa mobilidade.

A ergonomia é acertada, com todos os equipamentos à mão. Inclusive, a central multimídia e o ar-condicionado estão levemente voltados para o motorista. Os comandos satélites um pouco recuados e os botões dos retrovisores elétricos posicionados atrás da alça da porta são os únicos deslizes.

No mais, todos os outros sistemas têm controles físicos, giratórios para as funções principais e de pressão para as secundárias, arquitetura ideal.

Powertrain garante ótimo desempenho para um carro familiar sem pretensão esportiva

O ar-condicionado digital de zona única permite operação cega por meio dos seus botões físicos simplificados. Mesmo assim, as regulagens aparecem momentaneamente na tela do multimídia que tem, também, uma página dedicada para o seu controle por meio de toques.

O resfriamento da cabine é muito eficiente, mas não existem saídas de ar para a parte de trás do habitáculo, recurso que diminuiria o tempo para atingir a temperatura desejada.

O ótimo multimídia, o atendimento remoto OnStar e o Wi-Fi a bordo formam um conjunto muito completo. Pareando ou espelhando o celular, a central funcionou com precisão. O OnStar entrega mais informações que uma simples pesquisa de voz no assistente Google, por exemplo.

O sinal 4G, contratável na operadora Claro, chega mais forte e estável aos celulares devido à antena maior usada no veículo. O Tracker Premier conta com carregamento por indução, mas o espelhamento do celular exige cabo para a conexão. No modelo 2022, recentemente lançado, essa falha foi corrigida.

A visibilidade do Tracker é boa para este tipo de carroceria. Mesmo assim, essa versão conta com bons auxílios para estacionamento e condução. O assistente de estacionamento automático reconhece vagas paralelas e perpendiculares facilmente e executa a manobra com instruções claras no display central.

Nas vagas paralelas, ele deixa as rodas muito próximas à guia, chegando a tocá-las em um dos testes. Acreditamos que o sistema possa ser recalibrado pela GM para melhorar a precisão. Os sensores de estacionamento dianteiros, laterais, traseiros e a câmera de marcha à ré ajudam detectar obstáculos à frente, atrás das colunas “C” e abaixo do alto vidro traseiro.

O alerta de ponto cego funciona piscando uma luz na parte interna dos espelhos retrovisores externos sempre que detecta veículos fora das suas áreas de reflexão. O sensor de aproximação também é muito útil. Ele notifica todo veículo à frente que esteja mais lento.

Aparece no display central um ícone de um carro que muda de cor, do verde para o amarelo, e deste para o vermelho, quanto mais rápida for a aproximação. Caso haja risco eminente de colisão, um alarme é acionado ao mesmo tempo em que uma luz vermelha pisca sobre o painel. Em velocidades até 40 km/h o sistema freia o carro automaticamente, caso o condutor não reaja.

A direção elétrica é muito direta, característica que deixa a condução mais esportiva. Ela é leve em manobras, mas poderia ganhar peso mais progressivamente, pois fica um pouco pesada em velocidades intermediárias.

As regulagens de altura e profundidade do volante, assim como a de altura do banco, garantem ótimo posicionamento ao motorista. O aro deste volante é um pouco mais fino, bom para mãos pequenas. Porém, os comandos satélites estão um pouco recuados, dificultando sua operação por essas mesmas mãos.

Rodando – O conjunto motor e câmbio está bem dimensionado para o peso do Tracker. Ele garante um ótimo desempenho para um carro familiar e sem pretensões esportivas. As rotações cressem de forma linear, com um leve ganho após às 2.000 rpm, mas nada que lembre a resposta abrupta dos antigos motores turbo.

Elástico, seu giro atinge às 6.000 rpm antes da centralina cortar a alimentação, modo de preservação do motor mais comum em carros com câmbio manual.

Mas, quando exigido ao máximo, com o pedal em 100% da aceleração, o giro chega a ultrapassar essa rotação e as marchas são trocadas automaticamente. Provavelmente, uma programação que garante segurança em uma ultrapassagem, por exemplo.

O câmbio tem relações de marchas bem escalonadas e trocas suaves. Seu recurso que limita a marcha mais longa ajuda no freio motor, mas, pouco. O ideal seriam trocas manuais por meio dos paddle shifts ou, pelo menos, na alavanca.

Aos 110 km/h, e de sexta marcha, o motor trabalha às 2.000 rpm. O vento contra a carroceria e o atrito dos pneus são os contidos ruídos ouvidos internamente. Somente em marchas reduzidas e em rotações maiores, o motor se apresenta. Mesmo assim, com um som mais grave que não incomoda.

As suspensões entregam conforto e estabilidade equilibradamente, sem nenhum grande destaque para um dos dois quesitos. Elas filtram as irregularidades, mas a estrutura do carro e as peças internas aparentam sofrer com pequenas torções. O modelo mantém a trajetória em curvas, mas sua carroceria inclina mais que o esperado, considerando a estabilidade apresentada.

Consumo – Em nossos testes padronizados de consumo, o Traker 1.2 foi econômico. No circuito rodoviário, realizamos duas voltas no percurso de 38,4 km, uma mantendo 90 km/h e outra os 110 km/h, sempre conduzindo economicamente. Na volta mais lenta atingimos 18,6 km/l. Na mais rápida, 17,0 km/l, com gasolina no tanque.

Em nosso circuito urbano de 6,3 km realizamos quatro voltas, totalizando 25,2 km. Simulamos 20 paradas em semáforos com tempos entre 5 e 50 segundos. Vencemos 152 metros entre o ponto mais alto e o mais baixo do acidentado percurso.

O Tracker 1.2 finalizou o teste com 9,2 km/l de gasolina. Nessas condições severas, e com o ar-condicionado ligado, o sistema stop/start quase não atuou. Em trechos urbanos mais planos este recurso melhora o consumo.

O Tracker Premier 1.2 é um ótimo SUV compacto para quem quer um modelo bem equipado e com melhor desempenho. As outras quatro versões, todas com motor 1.0, entregam melhor consumo e níveis diferentes de equipamentos e preços.

Fotos: Amintas Vidal

*Colaborador

Acesse o  nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

Fiat Toro 2022 ganha opção por motor 1.3 turbo, tecnologias e mudanças na dianteira

Da Redação

A Fiat Toro acaba de passar por sua mais importante evolução desde o lançamento, em 2016. A Stellantis (união dos grupos FCA e PSA) apresentou, hoje, a 2ª geração da picape média de grande sucesso.

De acordo com a Fiat, a Toro vendeu quase 300 mil unidades desde o seu lançamento.

Esse resultado colocou rapidamente a picape na segunda colocação em vendas do Brasil, atrás apenas da “irmã” Fiat Strada, líder de sua categoria há 23 anos.

Com a chegada da Toro ao mercado, a Fiat, que detinha 33,1% de market share de todo o segmento em 2015, passou para 55,1% atualmente. Isso significa que uma em cada duas picapes de todas as categorias comercializadas no País saem das concessionárias da marca ítalo-brasileira.

Em sua primeira renovação, a Fiat encontrou um desafio bastante particular ao atualizar um modelo tão singular. Apoiada em pesquisas de clientes e extensos estudos de tendência, a marca desenvolveu seu novo veículo sobre quatro pilares: Design, Performance, Conectividade e Tecnologia.

No quesito design, a nova Fiat Toro traz um desenho mais moderno na dianteira, novo capô, grade, rodas e bullbar integrado ao para-choque.

A picape também ganhou interior completamente renovado, com novo painel de instrumentos e console central. A mudança permitiu quase dobrar para 26 litros a capacidade de armazenamento dos porta-objetos, informou a fabricante.

Quanto à performance, a nova Toro estreia o motor 1.3 turbo flex mais potente e de maior torque produzido no Brasil. São 185 cv e 270 Nm de torque com etanol, de acordo com as informações da fabricante.

Traz, ainda, versões com motor flex aspirado e diesel, com câmbio automático de 6 ou 9 marchas. Para uso urbano ou fora de estrada, com trações 4×2 ou 4×4.

No que diz respeito à conectividade a picape passa a oferecer carregador de smartphone sem fio, uma nova central multimídia de até 10,1 polegadas posicionada na vertical e uma plataforma completa de serviços conectados inédita no mercado brasileiro.

De forma remota e com toda a conveniência, o usuário passa a contar, na palma da mão com seu celular, por exemplo, com serviços de manutenção, segurança e emergência, navegação, assistência virtual e entretenimento no veículo com Wifi dedicado, em uma experiência totalmente imersiva para o cliente.

Tudo isso viabilizado pela parceria com a TIM Brasil e com a maior rede de Internet das Coisas (IoT) no País. A parceria com a TIM Brasil foi anunciada no final de outubro de 2020, e inclui o fornecimento de eSIM, chip virtual para acesso à internet, habilitando a navegação e a experiência do usuário dentro do veículo, ampliando a experiência de conectividade com conteúdo e qualidade.

A inovação avança para uma renovada central multimídia com duas telas maiores (8,4” e 10,1”) e no carregamento de smartphones por indução.

“Conectividade é a palavra do momento, um desejo do consumidor. A Fiat entende e estudou a fundo essa tendência, por isso trouxe o conceito como um dos pilares de desenvolvimento da nova Toro. Sua plataforma de serviços conectados apresenta diversas funções aos nossos clientes, a mais completa do mercado brasileiro, que agregam ainda mais conforto e segurança para o usuário, além de buscar maior entretenimento e interatividade para nossos clientes, dentro ou fora da picape”, afirmou Flávio Cardoso, responsável pela área de Serviços Conectados da Stellantis. 

A picape também ganhou itens de tecnologia que a colocam em um patamar de destaque diante, inclusive, de veículos de maior porte no segmento. Um deles é o Sistema Avançado de Assistência ao Condutor (ADAS) com frenagem autônoma de emergência, aviso de mudança de faixa e comutação automática dos faróis, equipamento de auxílio ao motorista que oferece mais conforto na condução e, principalmente, segurança para condutor e passageiros.

Há, ainda faróis, Full LED, sistema de iluminação frontal 100% em LED que melhora em 30% a performance dos faróis, e Cluster Full Digital 7 polegadas.

Conteúdo de série em todas as versões, o painel de instrumentos 100% digital com tela TFT proporciona uma melhor visualização das informações com imagens e mensagens completas.

A linha 2022 da nova Fiat Toro é composta por nove versões e estará na rede de concessionárias da marca, composta por cerca de 520 lojas em todo o Brasil, a partir de 15 de maio. 

 “A Nova Toro é um projeto único, com um lugar próprio no mercado. Acreditamos que a picape fará história novamente, pois trabalhamos com a inspiração de evoluir um design fascinante e sensual. Temos a certeza que esse novo estilo continuará a conquistar ainda mais fãs por onde o modelo passar”, afirmou Peter Fassbender, diretor de design da Stellantis para a América do Sul.

Equipada com carregador por indução, basta ao proprietário posicionar seu smartphone na área específica do console para iniciar o carregamento sem fio de seu aparelho. A picape conta, ainda, com porta USB com duas entradas tipo A/C para receber diferentes tipos de conexões, estando totalmente atualizada com os celulares mais modernos do mercado.

O novo sistema multimídia é um dos equipamentos mais modernos de infoentretenimento do Brasil. Uma das novidades são as opções de telas de maior dimensão: uma de 8,4 polegadas de série a partir da versão Freedom e outra de 10,1 polegadas, posicionada na vertical, conferindo mais exclusividade para as configurações Ranch e Ultra.

Conheça mais sobre as funções da nova plataforma de serviços conectados Connect Me da nova Fiat Toro:

Manutenção:

  1. Informações do veículo (Status de Saúde do Veículo e Alerta de Manutenção): Por meio do aplicativo ou site, o cliente pode acessar em tempo real dados sobre o seu veículo, como informações sobre o nível de combustível, status do óleo e do motor, quilometragem total e autonomia ou até mesmo a necessidade de alguma manutenção, dentre outras informações. Para falhas de maior risco o Alerta de Manutenção enviará imediatamente uma notificação para cliente, informando sobre a necessidade de manutenção;
  2. Assistência Mecânica: Em casos de emergência relacionada a pane no veículo, o usuário poderá ligar para o call center da marca solicitando assistência, que, por meio dos dados disponíveis no veículo, conseguirá fazer uma avaliação prévia da situação e identificar facilmente sua localização. Como resultado, o atendimento se torna muito mais eficiente e assertivo, trazendo uma experiência mais positiva e ágil para os clientes;
  3. Atualização Remota de Software: Sem a necessidade de ir à concessionária, é possível realizar atualizações do software da central multimídia e módulo de telemetria do veículo;
  4. Notificações Onboard: Diretamente da central multimídia da Nova Toro, o usuário receberá importantes alertas como de recall e manutenção.

Segurança e Emergência:

  1. Chamada de Emergência (Manual ou Automática): Em caso de emergência médica, o cliente poderá contatar o call center da marca solicitando assistência. Em caso de acidentes graves, no qual os airbags sejam acionados, por exemplo, o sistema fará uma ligação automática para o call center, que agirá conforme necessário para ajudar na situação, checando as coordenadas do GPS e informações básicas do veículo. No entanto, se não houver resposta por parte do motorista, o atendente entrará em contato direto com os serviços públicos de emergência;
  2. Assistente de Recuperação a Roubo e Furto: Serviço de assistência na recuperação do veículo em casos confirmados de roubo ou furto. A central de operações pode rastrear o automóvel e atuar em conjunto com a Polícia Militar local, auxiliando na recuperação do veículo. Este serviço possibilitará, inclusive, que desde o lançamento os clientes da Nova Fiat Toro com Connecte Me tenham condições especiais em relação ao seguro do veículo;
  3. Alerta Preventivo de Furto: Se o sistema detectar uma tentativa de furto ou situação como reboque não autorizado, o proprietário é notificado. Além disso, nosso parceiro também atuará de maneira preditiva, podendo se antecipar a situações de furto sem que nossos clientes estejam cientes;
  4. Alertas de Condução: Alertas configuráveis para que o proprietário possa manter o controle do veículo mesmo quando conduzido por outra pessoa, como ultrapassar o limite estabelecido de velocidade ou até mesmo um perímetro ou horário definido.

Navegação:

  1. Mapa Inteligente: Informações em tempo real sobre tráfego e radares, por exemplo, baseadas na localização do veículo. Tudo isso feito com visualização completa e intuitiva em 2D ou 3D, acesso rápido para alteração nas configurações e rotas, entre outras vantagens. Baseado na autonomia atual do veículo, o sistema ainda calcula a necessidade de abastecer ao longo do trajeto, já mapeando e sugerindo os postos de combustível no caminho;
  2. Busca por Pontos de Interesse: Através da central multimídia, o usuário poderá buscar ou selecionar por novos pontos de interesse, como restaurantes, praças e atrações;
  3. Busca de estacionamento e Posto de Combustível: Pesquisar e selecionar como destino um estacionamento ou posto de combustível por meio da central multimídia;
  4. Atualização Remota de mapa: Atualização “over-the-air” do mapa embarcado com base na conectividade já embarcada, sempre que disponível.

Assistência e Assistente Virtuais:

  1. Operações remotas: Interagir com o veículo sem estar próximo a ele. Por meio do celular, smartwatch e assistente virtual, esta função permite comandos como abrir e fechar portas, acionar luzes e buzinas ou até mesmo a partida na Nova Fiat Toro, além do acionamento do ar-condicionado ou aquecedor de forma remota;
  2. Localização do Veículo: O usuário também pode verificar a localização exata de seu veículo pelo aplicativo no celular ou até mesmo no smartwatch. Além disso, pode criar uma rota a pé via Google Maps ou Apple Maps para chegar até ele;
  3. Smartwatch Extension: Alguns recursos, tais como operações remotas e localização do veículo, poderão ser realizados por meio do smartwatch;
  4. Assistentes Digitais: o cliente que possuir um dispositivo assistente de voz Alexa poderá adquirir informações sobre o seu carro (nível de combustível, odômetro, etc), efetuar algumas operações remotas (travar e destravar portas, por exemplo) ou até mesmo dar partida na Nova Toro apenas com comandos de voz. Caso o cliente deseje e se sinta mais seguro, para as operações remotas ele poderá configurar sua própria senha de segurança toda vez que for acionar travar/destravar portas ou dar a partida no veículo.

Entretenimento:

  1. WiFi Embarcado + Entretenimento: Em parceria com a TIM, o veículo já sai de fábrica com um eSIM, chip virtual para acesso a Wi-Fi nativo a bordo, disponível logo após a ativação dos serviços conectados e do cadastro na operadora. Os consumidores terão três ofertas para escolher, com pacote de dados para compartilhar com até oito pessoas dentro do carro, navegação em app de mobilidade sem descontar da franquia e assinaturas de serviços de entretenimento inclusas. Os planos TIM Carro Conectado oferecem franquias de 5GB, 10GB e 40GB por R$ 30, R$ 50 e R$ 100 mensais respectivamente. De acordo com a opção escolhida, estão inclusas assinaturas como Audiobooks, OLA Podcasts, Cartoon Network, além da navegação no Waze sem descontar da franquia de internet.

O pagamento é descontado no cartão de crédito e a TIM oferece 30 dias de uso grátis para que os consumidores experimentem os benefícios. Após esse período, o cliente começa a ser cobrado pela oferta escolhida. É possível também contratar um pacote adicional de dados ao término da franquia.

  1. Período de teste para Serviços Conectados: A Fiat Toro se diferencia em relação aos seus concorrentes diretos também no período gratuito/cortesia para os clientes, que poderá utilizar por um ano todas as aplicações dos Serviços Conectados da Nova Fiat Toro. Depois, terá a possibilidade de assinar os serviços, com um pagamento mensal, de acordo com o pacote escolhido. Caso não queira pagar momentaneamente, haverá o pacote Básico por dois anos adicionais, com algumas funções que continuarão disponíveis, a exemplo do Alerta de Manutenção, Informações do Veículo e Notificações Onboard.
  2. Solução embarcada: Todos os serviços do Connect Me contam com um e-sim embarcado, solução digital para disponibilidade de serviços de Telecom (dados, voz, SMS), sem dependência do serviço de WiFi que o cliente pode contratar separadamente e sem dependência em relação ao plano de dados de qualquer aparelho celular do cliente e/ou passageiro. A parceira nessa solução também se dá com a TIM e sempre que o cliente estiver com algum pacote de conectividade ativo, seja o de um ano de degustação, seja um pacote adquirido posteriormente, serviços de Telecom já farão parte desse pacote.

Novo Motor – Uma das novidades da nova Fiat Toro encontra-se debaixo do capô: a picape estreia um motor turbo flex.

O inédito propulsor 1.3 Turbo 270 gera 185 cv de potência máxima a 5.750 rpm e torque máximo de 270 Nm a 1.750 rpm abastecido com etanol. Quando o combustível é gasolina, sua potência é de 180 cv no mesmo regime, assim como o torque.

De acordo com a Fiat, ele oferece mais rapidez nas retomadas com a atuação do turbo a partir dos 1.500 rpm, garantindo uma condução segura e, principalmente, prazerosa.

O motor Turbo 270 é equipado com a tecnologia MultiAir III da Stellantis, já presente em outros propulsores. O sistema eletro-hidráulico permite o controle totalmente flexível da duração e da elevação das válvulas de admissão, além do controle de carga do motor sem gerar perdas de bombeamento e contribuindo para reduzir o consumo de combustível do motor em operações de baixa e média carga.

O MultiAir III também dispõe do controle das válvulas ainda mais flexível. O novo perfil de came com pré-levantamento permite a abertura das válvulas de aspiração durante a fase de escapamento, visando à realização do EGR interno, com redução dos óxidos de nitrogênio e aumento da eficiência do motor na carga parcial.

Além disso, o perfil de levantamento da válvula de admissão do MultiAir III é mais extenso e possibilita gerenciar a taxa de compressão efetiva do motor, mantendo a tendência à detonação sob controle (independente do combustível utilizado).

Isso ocorre com o controle do atraso do fechamento da válvula de aspiração, o que reduz a pressão e a temperatura na câmera de combustão, controlando a detonação sem comprometer o avanço de ignição. Assim, como resultado, consegue-se mais eficiência de combustível nas condições de alta carga, quando se deseja desempenho do veículo.

O motor 1.3 turbo também conta com um sistema avançado de sobrealimentação. O turbocompressor de baixa inércia e volume de ar reduzido entre o compressor e o coletor de admissão leva a uma resposta mais rápida do propulsor.

O coletor de escapamento integrado reduz o turbo lag e o tempo de aquecimento do motor e do catalisador, favorecendo o tempo de resposta e um menor consumo de combustível junto com uma rápida resposta ao controle de emissões.

Com válvula wastegate eletrônica, os propulsores trabalham ainda com um controle refinado da sobrealimentação, garantindo mais confiabilidade e uma dirigibilidade aprimorada.

Equipados com um sistema de combustão inovador para motores de pequena cilindrada unitária, o propulsor utiliza injeção direta de combustível. Este é um item fundamental em motores turbo, porque reduz a temperatura da mistura dentro da câmara de combustão, diminuindo a tendência à detonação e, portanto, aumentando a eficiência da queima com menor consumo de combustível e melhor desempenho.

Outro destaque do sistema é o ângulo dos injetores de combustível. Posicionados quase verticalmente a 23 graus, as emissões são reduzidas graças ao menor contato do spray com a parede do cilindro.

Além de favorecer a formação de mistura, esta característica evita o comprometimento do filme de óleo lubrificante na camisa do cilindro. A direção e o tipo do spray, combinados com o fluxo de alta turbulência criado pelo design otimizado dos condutos de aspiração do cabeçote (dois separados por cilindro), proporcionam excelentes velocidade e estabilidade da combustão.

Com qualidade de classe mundial, o motor Turbo 270 possui tecnologias para reduzir o tempo de aquecimento do motor, diminuindo as emissões de gases e o consumo de combustível, especialmente em uso urbano (trajetos curtos).

O bloco de alumínio, além de reduzir o peso do propulsor, esquenta mais rápido pela menor resistência à condução de calor. Já o trocador de calor do óleo colabora para diminuir o tempo de aquecimento do motor, transferindo calor da água – que esquenta mais rápido – para o óleo, que, atingindo a temperatura ideal, reduz o atrito do motor. Por outro lado, o trocador também evita que o óleo esquente demais, o que traz confiabilidade ao conjunto.

Outra característica técnica com o mesmo propósito é o termostato elétrico, comandado pela centralina, que faz com que o motor atinja e mantenha sua temperatura ideal de funcionamento com mais velocidade e precisão. Por fim, a corrente de distribuição silenciosa e “for life” reduz o ruído e aumenta a confiabilidade no propulsor por não exigir nenhum tipo de manutenção.

Junto ao novo motor Turbo 270, a nova Fiat Toro chega equipada com diversos recursos que colocam a picape em condição ainda mais vantajosa para a condução fora de estrada:

E-Locker com TC+:

Função similar ao sistema Locker das rodas, porém realizado de forma eletrônica pelo controle eletrônico de estabilidade (ESC). Funciona da seguinte forma: se uma das rodas perder a aderência, o ESC irá frear a roda que está deslizando e, assim, transferir o torque para a outra roda, permitindo sair de determinada situação. Item de série nas versões 4×2.

Sistema ESC Off (4×4 Low):

Nesta atualização, o 4×4 Low está ainda mais robusto para sair de situações de lama e areia. Quando acionado, a função evita que o sistema ESC corte a potência do motor em caso de deslizamento das rodas.

ABS Off Road:

Permite o travamento da roda por breves instantes (uso em caminhos não pavimentados) formando uma cunha de areia ou brita, antes do sistema entrar em ação normal. Sua vantagem é reduzir a distância de parada nesse tipo de piso, no qual a aderência dos pneus é menor.

Além do inédito motor Turbo 270 (nas configurações Endurance, Freedom e Volcano), a Toro oferece o motor 2.0 16V turbo diesel (MultiJet II), combinado ao câmbio automático de última geração de 9 marchas nas versões Endurance, Freedom, Volcano, Ranch e Ultra, sempre com tração 4×4 e capacidade de carga de carga total de uma tonelada.

A picape dispõe, também, do propulsor flexível EtorQ Evo 1.8 16V na versão de entrada, com 139 cv de potência.

Ambos os conjuntos estão atrelados ao câmbio automático de 6 velocidades e à tração 4×2.

Versões e Preços:

ENDURANCE 1.8 FLEX AT6 – R$ 114,59 mil

– Cluster Full Digital de 7’’

– TC+ (Electronic Locker)

– Leitor de pressão dos pneus (iTPMS)

– Airbags laterais e de cortina

– USB frontal (tipos A e C)

– USB traseiro

– Central multimídia de 7”

– Dois tweeters

– Espelhos externos com tilt down

– Comandos de áudio no volante

– Ar-condicionado

– Direção elétrica

– Vidros elétricos

– Travamento elétrico

– Alarme

– Desembaçador traseiro

– Banco do motorista ajustável

– Isofix

– Piloto automático

– DRL (luz diurna) de LED

– Sensor de estacionamento traseiro

– Porta escada

– Repetidor lateral

– Controles eletrônicos de estabilidade e tração, Hill Holder

– Revestimento de caçamba

– Rodas de liga leva de 16” (Superspoke)

– Luz de iluminação da caçamba

– Lâmpadas traseiras de LED

ENDURANCE TURBO 270 FLEX AT6 – R$ 119,59 mil

Acrescenta em relação à Endurance FLex AT6:

– Motor Turbo Flex de 185 cv (etanol)

ENDURANCE TURBO DIESEL AT9 4×4 – R$ 152,99 mil

– Motor turbo diesel de 170 cv

– ESC OFF (4×4 low)

– Transmissão de 9 marchas

– Tração 4×4 com seletor

– Controle eletrônico de descida

– Protetor de cárter

FREEDOM TURBO 270 FLEX AT6 – R$ 131,89 mil

Acrescenta em relação à Endurance:

– Central multimídia de 8,4”

– Paddle shifters

– Câmera de ré

– Volante em couro

– Ar-condicionado digital dual zone 

– Para-sol com iluminação

– Apoio de braço frontal

– Tapete

– Faróis full LED

– Roda de liga leve de 17”

– Barras longitudinais no teto

– Farol de neblina

– Capota marítima

– Maçanetas e espelhos na cor do veículo

 

FREEDOM TURBO DIESEL AT9 4×4 – R$ 164,39 mil

– Motor turbo diesel de 170 cv

– ESC OFF (4×4 low)

– Transmissão de 9 marchas

– Tração 4×4 com seletor

– Controle eletrônico de descida

– Protetor de cárter

VOLCANO TURBO 270 FLEX AT6 – R$ 144,99 mil

Acrescenta em relação à Freedom:

– Sensor de estacionamento frontal

– TBM +NAV (conectividade)

– Wireless changer

– Airbag de joelhos

– Roda de liga leve de 18”

– Bancos em couro

– Kit High Tech

– Espelhos externos com tilt down e luz de poça

– Apoia-braço traseiro

– Porta-objeto no banco do passageiro

– Keyless Enter-N’Go

– Assentos com ajuste elétrico 

– Maçaneta e moldura da porta cromada

VOLCANO TURBO DIESEL AT9 4×4 – R$ 177,69 mil

– Motor turbo diesel de 170 cv

– ESC OFF (4×4 low)

– Transmissão de 9 marchas

– Tração 4×4 com seletor

– Controle eletrônico de descida

– Protetor de cárter

 

RANCH TURBO DIESEL AT9 4×4 – R$ 185,49 mil

– Central multimídia com tela de 10,1”

– Grade frontal diferenciada

– ADAS (Sistema Avançado de Asssistência ao Condutor: AEB (frenagem autônoma de emergência)/ LDW (aviso de mudança de faixa)/ AHB (comutação automática dos faróis)

– Espelhos externos cromados

– Moldura lateral da caixa de roda específica

– Barra de proteção para o vidro traseiro

– Barra de proteção cromada

– Santantonio cromado

– Estribo cromado

– Para-barro

– Assentos de couro acabamento específico (marrom)

– Badge externo nas portas da frente

– Badge interno

– Acabamentos interiores escurecidos

– Acabamentos exteriores escurecidos

– Cor e acabamento do painel (marrom)

– Cluster específico (Welcome Movement)

– Tapetes de carpete com bordados

ULTRA TURBO DIESEL AT9 4×4 – R$ 187,49 mil

– Central multimídia de 10,1”

– Grade frontal diferenciada

– ADAS (Sistema Avançado de Asssistência ao Condutor: AEB (frenagem autônoma de emergência)/ LDW (aviso de mudança de faixa)/ AHB (comutação automática dos faróis)

– Dynamic bed cover (capota rígida)

– Cargo bag

– Moldura lateral da caixa de roda específica

– Nova bitola 10 mm maior

– Santantonio integrado

– Estribo preto

– Para-barro

– Rodas de liga leve de 17” + pneus AT plus com escrita branca 

– Assentos de couro com acabamento específico (vermelho)

– Badge externo (portas dianteiras)

– Badge interno

– Acabamentos interiores escurecido

– Acabamentos exteriores escurecidos e logotipo Fiat

– Maçaneta da porta na cor externa

– Cor e acabamento do painel (vermelho)

– Bordado nas costas nos bancos dianteiros

– Cluster específico (Welcome movement)

– Tapetes de carpete com bordados

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

Toyota comunica recall do Camry e de três modelos Lexus

Da Redação

O Procon do Estado de São Paulo informou, ontem, sobre uma campanha de chamamento (recall) do Toyota Camry e de três modelos da Lexus.

Leia abaixo, na íntegra, o comunicado do Procon-SP:

O Procon-SP orienta os consumidores sobre seus direitos, no que diz respeito ao recall de veículos Camry e Lexus modelos NX300, RX350 e ES300h abaixo identificados.

A Toyota do Brasil deverá apresentar os esclarecimentos que se fizerem necessários, conforme determina o Código de Defesa do Consumidor, inclusive com informações claras e precisas sobre os riscos para o consumidor.

Identificação dos veículos envolvidos

Camry fabricação: 4/2 a 28/3/2019 chassis (ordem não sequencial) JTNBZ3HK* de K3008425 a K3009269

Lexus NX300 fabricação: 11/5 a 14/5/2018 chassis (ordem não sequencial) JTJBARBZ* de J2178631 a J2178870

Lexus RX350 fabricação: 4/7/2017 a 13/5/2019 chassis (ordem não sequencial) JTJBZMCA* de H2026938 a K2045044

Lexus ES300h fabricação: 5/92018 a 20/2/2019 chassis (ordem não sequencial) JTHB21B1* de K2008307 a K2037346

No comunicado a empresa informa que os veículos envolvidos são equipados com uma bomba de combustível de baixa pressão, localizada no tanque de combustível.

Foi identificado que, devido a certas condições de produção, o impulsor presente na referida bomba pode apresentar trincas superficiais, o que gera deformação capaz de criar uma interferência com o corpo da mesma, tornando-a inoperante.

Caso este fato aconteça, a luz de advertência de verificação do motor pode acender e ocorrer o funcionamento irregular do motor.

Em casos raros, o veículo pode parar totalmente durante a condução em altas velocidades, aumentando o risco de acidente, com danos materiais e lesões físicas graves ou até mesmo fatais a seus ocupantes.

Os proprietários dos veículos envolvidos deverão agendar junto a uma concessionária da marca, a partir de 23/4, a substituição da bomba de combustível do veículo.

Para agendamento e mais informações a empresa disponibiliza o telefone 0800 703 0206 e o site www.toyota.com.br/servicos/recall/ e 0800 539 8727 e o site www.lexus.com.br/pt/contact-us/recall.html

Os consumidores que sofreram algum tipo de acidente poderão solicitar, por meio do Judiciário, a reparação dos danos eventualmente sofridos.

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

Chevrolet Tracker tem recall por risco de incêndio

Da Redação

General Motors / Divulgação

O Procon do Estado de São Paulo informou, ontem, sobre uma campanha de chamamento (recall) do Chevrolet Tracker.

Leia abaixo, na íntegra, o comunicado do Procon-SP:

O Procon-SP orienta os consumidores sobre seus direitos, no que diz respeito ao recall de veículos Chevrolet Tracker, modelos 2020 a 2022, fabricados entre 25/10/2019 a 8/4//2021, com números de chassis de LB900009 até NB100146.

A General Motors do Brasil deverá apresentar os esclarecimentos que se fizerem necessários, conforme determina o Código de Defesa do Consumidor, inclusive com informações claras e precisas sobre os riscos para o consumidor.

No comunicado a empresa informa que em caso de colisão, onde o acionamento dos pré-tensionadores abdominais dos cintos de segurança dianteiros é esperado, constatou-se a possibilidade de fagulhas decorrentes do seu funcionamento normal atingirem o isolador acústico do carpete.

Esse defeito possibilita princípio de incêndio na região inferior da coluna B, podendo resultar em danos materiais, lesões físicas graves ou fatais ao motorista e aos ocupantes do veículo.

Os proprietários dos veículos envolvidos deverão agendar junto a uma concessionária da marca a instalação de uma proteção no isolador acústico do carpete.

Para agendamento e mais informações a empresa disponibiliza o telefone 0800 702 4200 e o site http://www.chevrolet.com.br

Os consumidores que sofreram algum tipo de acidente poderão solicitar, por meio do Judiciário, a reparação dos danos eventualmente sofridos.

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

Honda anuncia recall para quatro modelos

Da Redação

A Honda Automóveis do Brasil está convocando os proprietários dos automóveis, relacionados a seguir, a comparecerem a uma das concessionárias autorizadas da marca para realizar o reparo da bomba de combustível.

Algumas unidades podem apresentar falhas no módulo da bomba de combustível, interrompendo o fluxo de combustível até o motor.

Essa interrupção, de acordo com a Honda, poderá desligar o motor com o veículo em movimento e causar danos materiais, lesões graves e até fatais aos ocupantes do veículo e/ou a terceiros.

A campanha de chamamento se aplica aos modelos Civic Touring (modelo 2019 a 2020), Accord (modelo 2019), CR-V (modelo 2019) e HR-V Touring (modelo 2020), cujos chassis estão relacionados abaixo.

O recall envolve 7.027 veículos e o início do atendimento será no dia 26 de maio.

A consulta à necessidade do reparo deve ser feita no link www.honda.com.br/recall.

O agendamento pode ser efetuado pelo mesmo endereço eletrônico ou pela Central de Atendimento ao Cliente, por meio do telefone: 0800-701-3432, de segunda a sexta-feira, das 08h às 20h; e aos sábados, das 09h às 14h – (horário de Brasília).

Para conferir os endereços das concessionárias Honda Automóveis, você pode acessar o seguinte endereço: www.honda.com.br/concessionarias.

Imagem: Honda / Divulgação

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

Capota rígida da caçamba diferencia a Fiat Toro Ultra

Acessórios e detalhes estéticos exclusivos completam a versão da picape média

 Amintas Vidal* (Publicado no Diário do Comércio – Edição: 16/04/2021)

A Fiat investe em picapes derivadas de carros há mais de 40 anos, mas nunca contabilizou tanto com essa aposta. Desde 2016, a compacta Strada e a intermediária Toro estão entre os três modelos mais vendidos da marca.

No fechamento do primeiro trimestre deste ano, o desempenho das duas é impressionante. A Strada foi o veículo mais vendido no Brasil entre os automóveis e os comerciais leves, ao registrar 28.869 emplacamentos, 110 unidades a mais do que o hatch Chevrolet Onix, que era o líder desde 2015.

A Toro, mesmo prestes a receber atualizações estéticas e mecânicas, contabilizou 17.565 unidades, o segundo modelo mais vendido da Fiat e o sétimo neste mesmo comparativo, segundo dados fornecidos pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

O DC Auto recebeu, para avaliação, a picape Fiat Toro Ultra 4×4 diesel, versão topo de gama. No site da montadora, seu preço básico é R$ 183,79 mil, apenas na pintura sólida vermelha. Na cor sólida branca da unidade avaliada, o preço sobe R$ 1,5 mil, finalizando seu valor em R$ 185,29 mil. As cores metálicas custam R$ 2,5 mil.

A Toro Ultra não tem opcionais e seus principais equipamentos de série são: ar- condicionado digital de duas zonas; direção com assistência elétrica; central multimídia com tela de 7 polegadas e espelhamento sem fio por Apple CarPlay e Android Auto; quadro de instrumentos com display de 7 polegadas colorido; chave presencial para abertura e travamento das portas, partida do motor por botão ou remota com acionamento na chave; banco do motorista com regulagem elétrica do assento em 8 funções; revestimento dos bancos e do volante em material sintético que imita o couro e rodas diamantadas de 18 polegadas calçadas com pneus 255/60.

Em segurança, a picape é bem equipada: sete airbags (frontais, laterais, de cortinas e de joelho); ESP (Controle Eletrônico de Estabilidade) e ASR (Controle de Tração); freios ABS com EBD; Hill Holder (controle eletrônico de arrancada em subida); Hill Descent Control (controle eletrônico de descida); TPMS (Sensor de pressão dos pneus), sensores crepuscular e de chuva; retrovisor interno eletrocrômico e sensor de estacionamento traseiro com câmera de marcha à ré são os destaques.

Motor e Câmbio – O motor é o Multijet 2.0 turbodiesel de 4 cilindros. Ele tem injeção direta de combustível e duplo comando de válvulas acionado por correia dentada. Desenvolve 170 cv de potencia às 3.750 rpm e torque de 35,69 Kgfm às 1.750 rpm.

O câmbio é automático com conversor de torque e tem nove (9) marchas comutáveis manualmente por meio da alavanca ou por paddle shifts posicionados atrás do volante.

A tração é integral e conta com as programações automáticas, 4×4 permanente e reduzida, tudo controlado por botão localizado no console central. Na verdade, a reduzida não é uma relação mais curta de transferência das marchas, como no sistema 4×4 padrão.

Ela é o bloqueio da primeira marcha que, normalmente, não é usada, pois é muito curta. No modo automático, a Toro sempre sai da inércia de segunda marcha e, em condições de alta aderência, o sistema pode desacoplar a tração traseira, deixando o veículo em 4×2 para economizar combustível.

Diferencial – O principal diferencial da Toro Ultra é a capota rígida sobre a caçamba, denominada Dynamic Cover, peça produzida em fibra de vidro e articulada por estrutura metálica. O conjunto pesa 27 kg e pode ser removido, possibilitando o transporte de cargas altas.

A Fiat garante que sua vedação é muito superior às das capotas marítimas convencionais e o travamento duplo é tão seguro quanto ao de um porta-malas. Ela é elevada e sustentada por amortecedores a gás e sua abertura máxima atinge 37 graus. Cargas leves, como bicicletas, podem ser transportadas sobre a mesma.

Um bolsão da Mopar, marca de acessórios da Stellantis, está entre os itens de série desta versão. Ele tem abertura dupla com zíper, superior e frontal, e é ancorado nos seis pontos de amarração da caçamba. Protege objetos da poeira e da umidade, e evita que eles se desloquem para frente da caçamba e saia do alcance das mãos. A presença deste acessório entre os equipamentos de fábrica indica que a estanqueidade da capota rígida não é de 100%.

O santantonio da Toro Ultra também é exclusivo. Ele é um prolongamento da moldura que contorna a capota rígida, está integrado à cabine e tem dois apliques plásticos que criam a ilusão de janelas espia nas laterais.

Este conjunto altera a linha de contorno superior da carroceria conferindo à versão um design mais dinâmico. Porém, a diferença prática destas alterações está na usabilidade da caçamba no dia-a-dia.

As picapes são versáteis por poderem carregar grandes volumes e muito peso em suas caçambas. Entretanto, não são práticas. As capotas marítimas não protegem objetos de serem furtados deste compartimento e os mesmos ficam expostos se deixados na cabine.

Poder usar a caçamba da Toro Ultra como um porta-malas muda completamente o aproveitamento do modelo, algo muito próximo à experiência com um SUV. Não por acaso, o mote publicitário usado pela Fiat na divulgação desta versão.

Acessórios e Tecnologias – Diversos outros acessórios originais e detalhes estéticos completam a lista dos diferenciais que vêm de série. Estribos laterais, para barro, engate removível e rack de teto são pintados ou injetados em plástico preto, o padrão cromático da versão.

Emblemas, rodas, grades, retrovisores e frisos externos seguem essa mesma regra, ou em preto, ou em cinza escuro, assim como os elementos internos. Quase todas as peças na cabine são revestidas, pintadas ou confeccionadas nessas cores. Maçanetas aparentando alumínio e poucos detalhes cromados são as exceções.

Os equipamentos de bordo, multimídia, ar-condicionado e seletor do modo de tração possuem controles por botão giratório nas principais funções e teclas de pressão para as secundárias, arquitetura ideal.

O sistema de refrigeração de duas zonas funciona com grande eficiência. O bom tamanho dos comandos ajuda fisicamente nas regulagens e na visualização dos diversos acertos. Algumas informações aparecem na tela do multimídia facilitando ainda mais o uso do ar-condicionado.

A central multimídia é a mesma que estreou na nova Fiat Strada. Seu destaque é o espelhamento sem fio. Ela funcionou muito bem, pareando o celular, ou espelhando o mesmo.

Diversas configurações do veículo, como o acendimento de luzes e o funcionamento do alarme, por exemplo, podem ser feitas em menus deste novo sistema. Ele permite a criação de perfis de usuários para customizar os ícones e a organização das informações na tela.

Os sensores de estacionamento e a câmera de marcha à ré são mais essenciais nesta versão do que nas outras. Se a visibilidade traseira da Toro já é ruim, na Ultra ela é pior.  O santantonio duplica a área cega atrás da coluna “C” e a capota rígida diminui a visibilidade através do vidro traseiro, exigindo auxilio para estacionar.

As guias gráficas dinâmicas ajudam na visualização da trajetória e os avisos sonoros indicam a aproximação. Um sistema com visualização em 360 graus seria o ideal em manobras e um sensor de ponto cego ajudaria bastante na condução.

O volante agrega quase todos os comandos dos dispositivos embarcados. Os botões da parte frontal acessam o completíssimo computador de bordo, o sistema de telefonia e o controlador de velocidade convencional. Os localizados atrás do volante são de uso cego, ótimos para não desviar a atenção do condutor, e controlam as funções do sistema de áudio.

A picape é construída sobre a mesma plataforma usada nos Jepp Renagade e Compass, porém, tem o maior entre-eixos da trinca. Sua suspensão traseira também é independente como nos SUVs, mas, modificada para o modelo suportar até uma tonelada na caçamba.

Subchassis, molas helicoidais de duplo estágio e amortecedores inclinados formam um conjunto capaz de transportar este peso e, ao mesmo tempo, manter o comportamento dinâmico da Toro próximo ao que ela apresenta quando não está com carga.

Com conjunto mecânico eficiente, picape é boa no asfalto e na terra

Podemos dizer que sua dirigibilidade é mais próxima à de um SUV que de uma picape média. Nem tão confortável como no utilitário esportivo, mas muito melhor do que no veículo sobre chassis. Suas suspensões isolam a cabine das irregularidades do piso e não deixam a traseira saltitante como em modelos que usam eixo rígido e feixe de mola.

A Toro 4×4 é boa para trafegar sobre asfalto e ótima para terra. Seu acerto geral é firme, assim como a densidade da espuma dos bancos, garantindo estabilidade direcional e conforto em percursos mais longos, respectivamente.

O conjunto mecânico é bem eficiente, tanto em consumo, quanto em desempenho. O motor de apenas dois litros entrega alto torque em uma rotação muito baixa, 1.750 rpm. Ele acelera e retoma com vigor, mas apresenta uma pequena demora para reagir às acelerações mais fortes, provavelmente, o tempo de enchimento da turbina.

As trocas de marchas são suaves e as duas mais longas só são usadas acima dos 100 km/h, característica dos modelos que adotam essa mecânica. Todos eles ficam um pouco amarrados, a Toro menos, pois o peso ajuda no deslocamento por inércia.

Aos 110 km/h e de nona marcha, o motor trabalha às baixas 1.750 rpm. Nessas condições, seu funcionamento é muito silencioso e apenas o atrito dos pneus e o vento contra a carroceria são contidamente ouvidos.

Andando mais rápido, com acelerações mais vigorosas, fazendo o motor trabalhar acima das 2.500 rpm, seu ruído invade a cabine. Não é um som estridente, mas pode cansar em viagens mais longas.

Consumo – A Toro Ultra se saiu bem em nossos testes padronizados de consumo. No circuito rodoviário, realizamos duas voltas no percurso de 38,4 km, uma mantendo 90 km/h e, a outra, os 110 km/h, sempre conduzindo economicamente. Na volta mais lenta atingimos 16,8 km/l. Na mais rápida, 13,5 km/l de diesel.

Em nosso circuito urbano, de 6,3 km, realizamos quatro voltas, totalizando 25,2 km. Simulamos 20 paradas em semáforos com tempos entre 5 e 50 segundos. Vencemos 152 metros entre o ponto mais alto e o mais baixo do acidentado percurso. A Toro Ultra finalizou o teste com 8,2 km/l, ótima marca para uma picape intermediária.

A Toro Ultra é uma picape mais prática que todas as suas concorrentes, mas não entrega o mesmo conforto dos utilitários esportivos. Ela é uma ótima opção para quem precisa transportar volumes e pesos maiores e, também, usá-la como veículo diário, já que sua caçamba é, praticamente, um porta-malas.

Fotos: Amintas Vidal

*Colaborador

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br