Hilux é a picape média mais vendida do País

Amintas Vidal*    (Publicado no Diário do Comércio – Edição: 14/12/2018)

Versão SRV 2.7 AT6 4×4 2019 com motor flexível está entre as 11 opções da líder de mercado

DSCN5021A Toyota Hilux é a picape média mais vendida do Brasil. Segundo dados de emplacamentos fornecidos pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), entre janeiro e novembro deste ano, o modelo ganhou 34.749 novos donos contra 28.753 da rival Chevrolet S10.

Faltando apenas um mês para encerrar o ano, e com média mensal de 2.614 unidades, o modelo da marca americana não tirará a coroa da picape “japonesa”. Sendo assim, a queridinha dos picapeiros brasileiros emplacará o terceiro ano consecutivo na liderança.

Foram 34.031 unidades em 2016 e 34.368 em 2017. Mesmo se mantiver sua média mensal deste ano, que está em 3.159 unidades, ela não baterá o seu recorde histórico de emplacamentos anual, que foi de 43.304 em 2014, ano em que sua oponente, a S10, emplacou 50.881.

Porém, já é o melhor resultado dos últimos três anos e poderá bater a casa dos 37.000 emplacamentos, tornando-se o quarto melhor ano para o modelo no Brasil, atrás apenas de 2014, 2013 e 2012, os três melhores.

Essa liderança não é tão folgada quanto à do sedan Toyota Corolla frente ao também nipônico Honda Civic, mas a Hilux tem características semelhantes ao “irmão” que também podem explicar sua supremacia.

20181207_130211Ambos são muito equilibrados em suas virtudes, isto é, não são os melhores em nada, mas são muito bons em tudo. Começando pelos motores: tanto o flexível quanto o motor a diesel estão entre os menos potentes do mercado, mas o acerto entre eles e os seus câmbios, principalmente o automático, elimina qualquer desvantagem em relação à concorrência.

A calibragem das suspensões é muito firme para rodar sobre o asfalto e sem carga na caçamba, mas propicia muito conforto em estradas de terra, mesmo sem estar carregando o peso para o qual foi projetada.

O design, tanto externo quanto interno, não é o mais ousado ou moderno, mas impõe por suas formas truculentas e, na cabine, o acabamento é bom, os materiais passam sofisticação e o espaço garante conforto e boa ergonomia aos ocupantes.

Além desta regularidade em suas características, existe um aspecto histórico e outro de oferta de versões que contribuem com a liderança da Hilux. A Toyota fez um ótimo trabalho de venda e pós-venda desde a abertura do mercado brasileiro aos produtos importados, no início dos anos 90.

Consolidou-se como uma marca de produtos confiáveis e de baixa manutenção. Soma-se a isso o fato dela já estar presente no Brasil, anteriormente, com a linha Bandeirantes, sinônimo de veículo valente no fora de estrada.

_DSC2344Versões – Outro trunfo da picape é sua ampla linha de versões. Com motorização flexível são quatro opções, todas com cabine dupla: SR CD 2.7 MT6 4×2, SR CD 2.7 AT6 4×2, SRV CD 2.7 AT6 4×2, SRV CD 2.7 AT6 4×4.

Com o propulsor turbodiesel são mais sete versões, todas com tração integral: Chassi e cabine 2.8 MT6 4×4, Cabine Simples 2.8 MT6 4×4, STD Narrow CD MT6 4×4, STD Power Pack CD MT6 4×4, SR CD 2.8 AT6 4×4, SRV CD 2.8 AT6 4×4 e SRX CD 2.8 AT6 4×4.

As versões SR, SRV e SRX receberam modificações estéticas na linha 2019. Basicamente, nova grade e para-choque dianteiro que passa abrigar as luzes de condução diurna. As demais versões, destinadas mais ao trabalho que ao lazer, mantém o visual do modelo 2018.

DC Auto recebeu a versão mais completa oferecida com o motor flexível para avaliação. Trata-se da Hilux SRV 2.7 Flex Fuel CD AT6 4×4. Seu preço sugerido no site da Toyota é R$ 140,99 mil.

Itens de série – Ela é a opção intermediária do modelo e seus principais itens de série são: ar-condicionado digital com saída de ar central para os bancos traseiros, direção hidráulica, banco do motorista com ajuste elétrico de distância, inclinação e altura, freios ABS com EBD e BAS, airbags frontais, de joelho (motorista), laterais (dois) e de cortina (dois), computador de bordo com tela de 4,2 polegadas de TFT, modo de condução Eco e Power, controle de velocidade de cruzeiro, sistema multimídia Toyota Play de 7 polegadas com GPS, TV digital, DVD, rádio com CD Player/MP3, câmera de ré, conexão USB e bluetooth, controle eletrônico de estabilidade e tração, assistente de reboque, acendimento automático dos faróis com temporizador, entrada e partida com chave presencial, espelho retrovisor interno eletrocrômico e luz de condução diurna (DRL).

_DSC2278Externamente, rodas de liga leve aro 18 polegadas, protetor de caçamba, retrovisores externos cromados, maçanetas externas cromadas, estribos laterais na cor preta, para-barros dianteiro e traseiro, novo para-choque dianteiro na cor do veículo, para-choque traseiro cromado, faróis de neblina dianteiros.

Internamente, console entre os bancos dianteiros com porta-copos, revestimento dos bancos, volante e manopla de câmbio em material que imita o couro, maçanetas internas cromadas e compartimento refrigerado no painel.

Motor e câmbio – A versão é equipada com motor Flex Dual VVT-i 2.7 16 V DOHC que desenvolve torque de 25,0 kgfm e potência de 163/159cv às 5.000 rpm com etanol e gasolina, respectivamente.

Ele está acoplado à transmissão automática de 6 velocidades com possibilidade de trocas sequenciais. O sistema de tração permite optar por 4×2, 4×4 e 4×4 reduzida com bloqueio do diferencial, tudo por acionamento elétrico através de botão localizado no painel.

Com 5,31 metros de comprimento, 1,85 metro de largura, 1,81 metro de altura e 3,08 metros de entre-eixos, a Hilux comporta até 730 kg de carga, entre ocupantes e bagagem e o volume interno da caçamba chega aos 1000 litros. O tanque tem capacidade para 80 litros de combustível._DSC2330Dirigindo – Conduzir a Hilux nos centros urbanos não é tarefa fácil, como ocorre com às demais picapes médias. Sua largura e comprimento limitam mudar de faixa de rolamento e também entrar e sair das vagas de estacionamento.

Falta a agilidade dos modelos compactos. Por ser projetada para transportar carga, o acerto das molas e amortecedores é muito rígido, tornando o rodar vazio muito desconfortável, pois o conjunto oscila em alta frequência e com pouca amplitude causando o famoso “pulinho” dentro da cabine.

Já em estrada de terra, nas quais os pisos costumam ser desnivelados, a Hilux entrega muito conforto, mesmo vazia. O sistema de tração tem acionamento imediato e eficácia ao transpor obstáculos.

Ao circular em estradas bem pavimentadas a picape é muito confortável, pois tem bom isolamento acústico e a sexta marcha é bem alongada, permitindo manter 110 km/h com apenas 2.000 rpm. Essas características garantem o silêncio a bordo.

A direção hidráulica chega a ser pesada em manobras de estacionamento, principalmente quando comparada às com assistência elétrica, mas em rodovias ela é eficiente e direta, providencial para manter o controle de um veículo com 1.745 kg.

_DSC2308O desempenho não é esportivo, mas suficiente para uma condução segura e responsável, condizente com a proposta desse tipo de veículo. O bem estar a bordo é ampliado pelo bom acabamento das peças e revestimentos e por materiais que passam sofisticação ao interior, uma sensação de estarmos dentro dos sedans de luxo da marca.

A central multimídia é muito completa e, apesar de exibir muita informação ao mesmo tempo, torna-se de fácil operação após um aprendizado inicial.

Consumo – A Hilux que avaliamos estava abastecida com etanol. Na cidade, o consumo não passou de 5 km/l e, na estrada, ficou em torno de 8 Km/l , em uma condução econômica.

Só vemos sentido nas picapes médias para as pessoas que viajam muito, ou circulam em estradas de terra, ou necessitam transportar carga. No caso de uso intenso, para usuários que ultrapassem 30.000 km por ano, vale a pena comprar a Hilux com motor à diesel, que nessa versão SRV custa R$ 39 mil a mais.

20181207_125851 (1)

20181207_125505

Fotos: Amintas Vidal

*Colaborador

Toyota produzirá, no Brasil, primeiro veículo híbrido flex do mundo

Da Redação

A Toyota do Brasil anunciou a produção do primeiro veículo híbrido equipado com motor de combustão interna flexfuel do mundo, capaz de rodar com gasolina ou etanol brasileiro ou apenas eletricidade.

O trabalho colocou lado a lado as equipes de engenharia da Toyota Motor Corporation, no Japão, e da Toyota do Brasil, e foi direcionado no sentido de extrair o potencial máximo de cada solução: alta eficiência, baixíssimos níveis de emissões e capacidade de reabsorção dos impactos de gás carbono, ao utilizar combustível oriundo de fonte 100% renovável.

“A história da Toyota é caracterizada por grande coragem frente aos novos desafios e em sua busca incessante por soluções inovadoras e tecnológicas. Foi assim com o lançamento do Prius em 1997, e é assim agora com a confirmação da produção deste que será o híbrido mais limpo do mundo. Este é um marco, não só para a Toyota do Brasil, mas para toda a indústria nacional e estou muito orgulhoso dos nossos engenheiros, que trabalharam em conjunto com a equipe de nossa matriz para oferecer esta solução híbrida a etanol aos clientes brasileiros”, disse Steve St.Angelo, CEO da Toyota para América Latina e Caribe e Chairman da Toyota do Brasil, Argentina e Venezuela.

A produção do modelo, prevista para o fim de 2019, é mais uma prova do comprometimento da Toyota com o desenvolvimento do Brasil e está em linha com o recém-aprovado Programa Rota 2030, que oferece previsibilidade para as empresas investirem no longo prazo no País e estabelece, dentre outras medidas, novas políticas de estímulo a veículos mais eficientes.

Estudos realizados pela Toyota do Brasil apontam que o híbrido flex possui um dos mais altos potenciais de compensação e reabsorção na emissão de CO2 gerado desde o início do ciclo de uso do etanol extraído da cana-de-açúcar, passando pela disponibilidade nas bombas de abastecimento e sua queima no processo de combustão do carro. Quando abastecidos apenas com etanol (E100), os resultados se mostraram ainda mais promissores.

Testes com protótipo híbrido flex

Desde março deste ano, a Toyota realizou diversos testes de rodagem com um protótipo híbrido flex no Brasil construído sobre a plataforma de um modelo Prius, atualmente o único representante híbrido da Toyota vendido no Brasil.

A ideia foi colocar à prova a durabilidade do carro em diversos tipos de estradas para avaliar o conjunto motor-transmissão quando abastecido com etanol.

Durante esses meses, uma série de dados relacionados à performance e comportamento do carro foram coletados, que contribuíram na busca pelo balanço ideal de todo o conjunto.

“Este é um trabalho que envolveu diversos agentes, como governo, entidades, fornecedores, concessionários e, claro, nossos colaboradores, que trabalham incessantemente sob a filosofia da melhoria contínua. Além disso, destaca o Brasil no cenário mundial das alternativas para a eletro mobilidade, como produtor de um dos automóveis mais limpos do mundo, em consonância com o Programa Rota 2030”, afirmou Rafael Chang, presidente da Toyota do Brasil.

Porche inaugura concessionária em BH

Da Redação

PBR18_0142_fineA Porsche inaugurou, ontem, em Belo Horizonte, seu 10º Porsche Center, nomeando o grupo Bamaq como seu parceiro na região.

“O ano de 2018 foi muito especial para nós e, encerrar com a abertura de uma nova loja, em parceria com o grupo Bamaq, que possui toda a nossa confiança e a experiência de mais de 20 anos no segmento de carros de premium, é algo que nos motiva cada vez mais a continuar investindo no Brasil”, revelou Werner Schaal, diretor de vendas da Porsche Brasil.

As expectativas da marca para 2019 no mercado mineiro são excelentes devido à importância do segmento automotivo de luxo na região e, para isso, o novo espaço conta com uma equipe de 15 funcionários, todos capacitados pela Porsche Brasil para proporcionar aos clientes a experiência e a qualidade que eles esperam.

A 10ª concessionária da marca está localizada na avenida Raja Gabáglia, conhecida por ser o corredor mais importante do segmento automotivo na cidade. O espaço tem mais de 1.500 m² de área construída em um terreno de 1.800 m².

PBR18_0141_fineConta com venda de veículos novos e seminovos, peças, acessórios, serviço de oficina, funilaria e PDS (Porsche Drivers Selection).

O novo Porsche Center Belo Horizonte comercializará todos os veículos da marca, incluindo as edições especiais e dois lançamentos: os SUV’s Macan e Cayenne.

Esse centro, assim como os outros, possui o que todos os clientes e fãs Porsche querem e buscam: um espaço que é sinônimo de tecnologia, performance, luxo e design.

Porsche Center Belo Horizonte

Avenida Raja Gabáglia 222 – Estoril,

Belo Horizonte, MG

PBR18_0143_fine

Fotos: Porche Brasil / Divulgação

Novo Porche Macan S já está disponível na Europa

Da Redação

SUV, que recebeu novo motor 3.0 V6, deve chegar ao Brasil no 2º semestre de 2019

P18_0891_a3_rgbA Porsche está ampliando sua linha de SUVs compactos com o lançamento do novo Macan S. O modelo apresenta um novo motor V6 a gasolina turboalimentado equipado com filtro de partículas.

Ele entrega 354 cv e tem um torque máximo de 480 Nm, representando um aumento de 14 cv e 20 Nm em comparação ao modelo anterior.

Quando equipado com o pacote opcional Sport Chrono, o novo Macan S acelera de 0 a 100 km/h em 5,1. A velocidade máxima do é de 254 km/h. O consumo de combustível (NEDC) é de 8,9 l/100 km, informou a montadora.

O novo Macan S oferece inovações como a barra de LED na traseira e o novo sistema Porsche Communication Management (PCM) totalmente conectado com uma tela de toque de 10,9 polegadas.

P18_0892_a3_rgbMotor V6 com turbo central – O Porsche Macan S agora vem equipado com um novo motor 3.0 V6 turbo, com posicionamento central do turbo. A colocação do turbocompressor no interior do V do motor resulta em menores percursos para os gases de escapamento entre as câmaras de combustão e a turbina, assegurando reações mais intensas e imediatas.

O novo turbocompressor com dupla entrada de gases proporciona alto torque em baixas rotações do motor. Com a tecnologia twin-scroll, de dupla entrada, os fluxos dos gases de escapamento são alimentados na turbina continuamente, já que a separação dos fluxos reduz significativamente quaisquer desvantagens no ciclo de alimentação.

O maior desenvolvimento da geometria da câmera de combustão com um injetor central levou a uma preparação mais eficiente da mistura de combustível. Além do aumento na potência específica, de 113 para 118 cv por litro, as emissões também foram reduzidas.

O Macan traz pneus com larguras diferenciadas (mais largos na traseira) e a tração nas quatro rodas Porsche Traction Management (PTM). No eixo dianteiro, garfos de molas feitos de alumínio substituem os componentes de aço anteriores.

P18_0893_a3_rgbO novo design em liga leve é mais rígido e diminui a massa não-suspensa, tornando a direção do Macan mais precisa e aumentando o conforto de rodagem, segundo a Porche. Barras antirrolagem com nova regulagem também garantem uma dirigibilidade mais neutra.

Como anteriormente, o sistema de controle Porsche Active Stability Management (gerenciamento ativo de estabilidade), a suspensão pneumática com altura ajustável, com pistões de rolagem otimizados e nova hidráulica nos amortecedores, além do sistema Porsche Torque Vectoring Plus (vetoreamento de torque) são oferecidos como opcionais para melhorar a dinâmica de condução e dirigibilidade do modelo.

Freios – Quanto aos freios do novo Macan, o motorista irá notar, acima de tudo, a mudança na sensação ao pisar no pedal. O pedal pesa, agora, cerca de 300 gramas menos que a peça anterior, feita de aço, e atua sobre o cilindro-mestre do freio através de um braço de alavanca mais curto.

Isso causa uma resposta mais imediata dos freios e o condutor também pode sentir um ponto de pressão mais preciso, devido à firme conexão. A concepção ainda mais esportiva do Macan S se reflete nos discos de freios dianteiros maiores, com o diâmetro aumentado em 10 mm para 360 mm, e a espessura 2 mm maior, para 36 mm.

P18_0890_a3_rgbAs novas pastilhas de freios não utilizam cobre. O Macan S também pode ser equipado, opcionalmente, com o Porsche Ceramic Composite Brake (PCCB – freios de composto de cerâmica).

O novo Macan já está disponível para encomendas na Europa, com os preços na Alemanha começando por 64,36 mil euros, incluindo VAT (imposto sobre valor adicionado) e equipamento específico para o país.

A expectativa de chegada ao Brasil é para o 2º semestre de 2019 sendo que, preço e pacote de opcionais, ainda estão em definição.

P18_0886_a3_rgb

 

Fotos: Porche / Divulgação

Duas brasileiras realizaram uma viagem de 115 dias, do Brasil aos EUA, de moto

Da Redação

imagem_release_1537661Ana Pimenta e Ana Sofia respiram Harley-Davidson e como a paixão é grande este ano elas fizeram um rolezinho básico de 28.000 km pilotando de Porto Alegre (Brasil) até Milwaukee (EUA), rodando por 115 dias e passando por 115 concessionárias da H-D durante todo o roteiro.

As principais metas cumpridas foram participar do 115º aniversário da marca de motocicletas e promover a conscientização sobre a prevenção do câncer de mama por meio do exemplo de Ana Sofia, uma das sócias do projeto que conta com a parceria de Ana Pimenta.

O projeto, que recebeu o nome de The Ride 115, nasceu prestigiado, contando com parceiros do porte de Bradesco Seguros, Gab Transportes, RCI, Grupo diRoma e da própria Harley-Davidson.

imagem_release_1537663Empresas renomadas em seus segmentos que investiram na ideia de duas mulheres que planejavam o feito inédito de viajar sozinhas sobre suas Harleys por tantos quilômetros e com metas e prazos tão estabelecidos.

Entre 19 de maio de 2018, com a largada em Porto Alegre, e a chegada em Milwaukee, no fim de agosto, as duas mulheres superaram desafios diversos, como a paralisação dos caminhoneiros, iniciada em maio e com impactos por todo o Brasil por mais de dois meses, dificuldades no despacho das motos e pequenos acidentes de percurso.

Até o retorno ao Brasil, em outubro, “as Anas” colecionaram histórias únicas e, certamente, inspiradoras que podem refletir em motivação para diversas áreas da vida.

imagem_release_1537696Sobretudo para quem quer encarar novos e grandes desafios, fazer planejamentos que envolvam vida pessoal e profissional, conciliar carreira, empreendedorismo, hobbies e família e, claro, o motociclismo para mulheres e dicas para viajar de moto.

Assim que retornaram ao País, Ana Sofia e Ana Pimenta participaram de eventos em prol da prevenção do câncer de mama e da qualidade de vida de mulheres em tratamento.

Ana Sofia e Ana Pimenta trabalham ativamente no moto turismo. Pilotando suas Harley-Davidson já estiveram juntas em Cuba, Atacama, Argentina e tradicionais rotas e destinos como Route 66, Tail of the Dragon e Milwaukee.

imagem_release_1537670

Fotos: Johanes Florentino Duarte

Viajaram muito pelo Brasil, em roteiros pessoais e acompanhando os encontros e eventos da Harley Davidson pelo País. Ambas são associadas ao Harley Owners Group (H.O.G.).

Antes do The Ride 115, Ana Pimenta já estimava 200 mil km rodados em viagens de moto e Ana Sofia, cerca de 100 mil km.

Para ver mais fotos da viagem, veja as redes sociais do The Ride 115:

Facebook – https://www.facebook.com/theride115/

Instagram – https://www.instagram.com/theride115/?hl=pt-br

Jaguar E-Pace passa a ter opção pelo motor flex no País

Da Redação

Jaguar E-PACE-6 (1)Após o lançamento dos motores flex para o Land Rover Discovery Sport e o Range Rover Evoque, a Jaguar Land Rover anunciou, também, a nova motorização para o modelo Jaguar E-Pace, o SUV compacto da marca britânica.

O propulsor flex do E-Pace é desenvolvido na fábrica de motores da Jaguar Land Rover, em Wolverhampton, na Inglaterra, especialmente para atender à demanda do mercado brasileiro.

A motorização Ingenium flex 2.0 oferece 249 cv de potência e 37,2 kgfm de torque, levando o SUV da imobilidade aos 100 km/h em 7,0 segundos, informou a montadora.

O motor conta com ampla utilização do alumínio, duplo comando de válvulas nos cabeçotes (com quatro válvulas por cilindro) e variador de fase para proporcionar melhor desempenho e economia.

O Jaguar E-Pace foi projetado para oferecer design e comportamento dinâmico de um legítimo esportivo, em um SUV compacto de alto desempenho. “A motorização flex acentua a versatilidade que o Jaguar E-Pace traz para o dia a dia, aspecto muito estimado pelos clientes da Jaguar Land Rover”, afirmou Paulo Manzano, gerente de marketing e produto da marca.

As novas versões flex juntam-se à versão R-Dynamic SE P300, de 300cv, na gama do Jaguar E-Pace. Todas elas estão disponíveis nas 40 concessionárias da Jaguar Land Rover no Brasil.

O E-Pace flex está disponível nas versões Base P250 (Pure) e R-Dynamic S P250. Os preços variam de R$ 233,80 mil a R$ 251,30 mil, respectivamente

O modelo é personalizável e pode ser configurado de acordo com o gosto do cliente no site da Jaguar (www.jaguarbrasil.com.br).

Jaguar E-PACE-7

Fotos: Jaguar Land Rover / Divulgação

Chevrolet Camaro, de sexta geração, chega ao País no 1º trimestre de 2019

Da Redação

conv-7O Chevrolet Camaro 2019 chegará ao mercado brasileiro com algumas mudanças no design, transmissão automática sequencial de 10 marchas, além dos inéditos sistemas de controle de largada e de aquecimento de pneus traseiros.

Outras importantes inovações que estreiam com o modelo são a terceira geração do sistema multimídia MyLink e o retrovisor interno por câmera.

“O Camaro continua evoluindo sem perder sua essência de performance, design, tecnologia e valor que permeia todo portfolio Chevrolet”, destacou Carlos Zarlenga, presidente da GM Mercosul.

O novo Camaro SS chega às concessionárias no 1º trimestre do próximo ano com o motor 6.2 V8 de 461 cv e 62,9 kgfm de torque. São duas as opções de carroceria: coupè (com teto solar) e conversível.

cupe-4Já o leque diferenciado de cores inclui o azul, o laranja e o amarelo, além do branco, preto e vermelho.

Desde sua chegada ao País, o Camaro teve mais de 6 mil unidades vendidas, informou a montadora. O modelo é produzido nos Estados Unidos e está em sua 6ª geração.

Design – O Camaro 2019 caracteriza-se pelo design mais imponente e esportivo. Na dianteira, essa percepção dá-se pelos novos faróis em Full LED, além do capô, grade e para-choque remodelados.

Na parte traseira, as lanternas, mostram a evolução do conceito dual-element da Chevrolet e harmonizam com o para-choque de linhas mais musculosas.

Na lateral, o diferencial fica por conta das rodas de 20 polegadas. Enquanto no coupè elas trazem pintura acetinada, no conversível elas são pretas de alto brilho.

O design das rodas também é diferente, o que contribui para diferenciar a identidade de cada versão.

cupe-5Câmbio de 10 marchas – Outro avanço está na nova transmissão automática sequencial de 10 marchas, que substitui a anterior, de oito.

Mais tecnológica e eficiente, ela otimiza os escalonamentos que tornam a condução do veículo ainda mais prazerosa. A relação entre as trocas são mais curtas e permitem que o motor trabalhe em giro otimizado, possibilitando a sensação de retomadas mais vigorosas.

Outra vantagem são as trocas mais suaves e o ganho de eficiência energética em velocidades de cruzeiro, quando o motor V8 é capaz de desligar quatro cilindros para economizar combustível.

Com a nova transmissão, o Camaro 2019 ganhou a função de controle de largada, conhecido também como launch control, própria para autódromos.

O mecanismo permite máxima aceleração para quem busca uma arrancada extremamente eficiente, permitindo que até mesmo motoristas menos experientes consigam desempenhar a manobra como pilotos profissionais, segundo a GM.

Para uma experiência diferenciada, o controle de largada pode ser customizado através da alteração da faixa de rotação do motor e da porcentagem de escorregamento das rodas.

conv-3“Com a função devidamente selecionada no painel, é preciso usar os dois pés para iniciar o controle de largada. Enquanto o pé esquerdo no freio segura o carro, o pé direito no acelerador eleva o giro do motor. No momento em que um gráfico no quadro de instrumentos aponta o momento exato, basta liberar o freio para o carro partir como uma flecha”, descreveu Fabíola Rogano, vice-presidente de engenharia da GM.

O Camaro vem equipado com sistemas de alta performance, como a plataforma modular Alpha com 11 módulos independentes que otimizam a estrutura e a rigidez; distribuição igualitária de peso entre os eixos; carroceria com elevado índice de materiais de alta resistência e freios de competição, com quatro pistões, da marca Brembo.

Outro destaque é o avançado sistema de vetorização do torque (Torque Vectoring), que usa recursos do controle eletrônico de estabilidade para a máxima performance do carro em curvas, possibilitando que as rodas recebam quantidade distinta de torque, na medida exata para a otimização da tração.

Já os pneus são mais largos atrás, onde concentra-se a tração. As medidas são 245/40 ZR20 (dinteiros) e 275/35 ZR20 (traseiros). Por serem do tipo run flat, podem rodar emergencialmente mesmo estando furados.

Motor – O motor V8 de 461 cv do Camaro traz sistema de injeção direta de combustível e comando de válvulas continuamente variável, que aumenta a oferta de torque e potência dentro da faixa de rotação do motor.

O Camaro, de acordo com a montadora, é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 4,2 segundos, enquanto a velocidade máxima é limitada eletronicamente em 290 km/h para o coupè.

detalhe-9Além do modo específico para circuito, que altera o comportamento também da rigidez da direção, atuação dos controles de estabilidade e de tração, mapeamento da transmissão e do motor, o condutor tem outras três opções, incluindo uma mais branda, ideal para um passeio com o muscle car.

Já a função de aquecimento de pneus permite que as rodas traseiras tracionem com o veículo parado. Para ser habilitada, uma sequência de comandos precisam ser acionados por segurança, como o volante centralizado.

Multimídia – Estreia com o novo Camaro a terceira geração do sistema multimídia da Chevrolet, chamado de MyLink, que oferece uma experiência mais centrada nas necessidades do usuário.

O equipamento adiciona, entre outros, tela de maior definição e resolução, microfone extra para melhor reconhecimento do sistema de comando de voz, integração com os comandos do ar-condicionado e possibilidade de atualização via Wi-Fi.

Pelo multimídia é possível escolher a cor dos LEDs que decoram a cabine. São 24 combinações, incluindo, agora, 8 opções degradês.

Vale ressaltar, ainda, a adoção do retrovisor central com câmera de ré para melhor visibilidade em manobras. Item muito útil em veículos esportivos com linha de cintura alta e teto baixo.

detalhe-8O Camaro traz, ainda, painel customizável, Heads-up Display, alto-falantes da marca Bose, volante com aquecimento, bancos dianteiros com climatização e ajustes elétricos com memória para o do condutor, ar-condicionado de duas zonas, além de partida remota da ignição.

No modelo conversível, a chave também pode comandar a abertura da capota, que é aberta completamente em 25 segundos. A operação também pode ser feita com o carro em movimento numa velocidade de até 50 km/h.

O Camaro ainda traz um sistema de ressonadores que intensifica o ronco do som do motor dentro da cabine em giros mais altos – uma experiência única para os admiradores de carros esportivos.

conv-2

Fotos: General Motors do Brasil / Divulgação