Argo lidera o mercado de automóveis no Brasil e Uno se despede

Rafael Tomaz (Publicado no Diário do Comércio – Edição: 24/12/2021)

DSCN0005Amintas Vidal

Lançado em 2017, o Fiat Argo vem caindo no gosto do consumidor e já se tornou o automóvel mais vendido do País. Estilo, tecnologia, conforto e segurança são os atributos do hatch que vem ajudando a marca a retomar a liderança do mercado brasileiro.

Neste ano já foram emplacadas aproximadamente 80 mil unidades do modelo no Brasil, o equivalente a 4,5% das vendas totais de todas as marcas no País entre janeiro e novembro. Com este bom desempenho em 2021, o modelo ultrapassou a importante marca de 300 mil unidades emplacadas desde seu lançamento, em maio de 2017.

As vendas do Argo seguem uma trajetória ascendente no Brasil. O hatch fechou seu primeiro ano com quase 30 mil unidades comercializadas. Em 2018, foram mais 63.017 modelos comercializados. Já em 2019, se consolidou como um dos veículos mais emplacados do País e, mesmo no ano passado, no qual as concessionárias ficaram fechadas por um período em função da pandemia, o modelo foi para a garagem de mais de 65 mil pessoas, com destaque no ranking de vendas.

Um dos segredos do sucesso do Fiat Argo é a união do design clássico dos modelos italianos com um toque urbano. O hatch premium se destaca pelo estilo e autenticidade. A linha do Argo traz premissas que o consumidor deseja, como a central multimídia UConnect 7”, que é um equipamento de série desde a versão Drive 1.0. No total, são seis versões, com três opções de motorização: 1.0, 1.3 e 1.8.

Em 2019, para ampliar as opções ao consumidor, foi lançada a versão mais aventureira para o público de espírito jovem que quer ir além dos grandes centros urbanos. O Fiat Argo Trekking chegou para integrar a família, que assim ficou completa para atender a todas as necessidades dos clientes. Inclusive, o ator Ícaro Silva é o embaixador do modelo e compartilha nas plataformas sociais diversos conteúdos sobre o dia a dia a bordo do Argo Trekking.

O modelo está disponível nas seguintes versões: Argo 1.0; Argo Drive 1.0; Argo Drive 1.3; Argo Trekking 1.3; Argo Trekking 1.8 ATe Argo HGT 1.8 AT.

Fiat se despede do Uno com uma série especial

unnamed(1)Stellantis / Fiat / Divulgação

A palavra Ciao, em italiano, é uma saudação com dois sentidos: pode ser usada tanto para cumprimentar alguém quanto para se despedir. Por isso mesmo a Fiat entendeu que não havia melhor forma para batizar a série especial de despedida do Fiat Uno, cuja produção se encerra depois de 37 anos de história.

O Uno Ciao é uma série especial limitada de 250 unidades em homenagem a um ícone da indústria automotiva brasileira. Fabricado de forma ininterrupta desde agosto de 1984 no Polo Automotivo de Betim (MG), o Fiat Uno acumula 4.379.356 milhões de unidades produzidas.

“Ao longo dos seus 37 anos de mercado, o Uno se tornou um ícone e marcou a vida de milhões de brasileiros. Por tudo que ele representa para a marca e para a história da indústria automotiva, a sua despedida teria que ser à altura, mas em clima de celebração. O Uno foi o veículo mais vendido da Fiat na América do Sul, além de ter sido pioneiro em muitos quesitos durante toda a sua trajetória. É justamente essa vocação de inovação e modernidade que vamos manter viva na gama atual e futura da Fiat, sem dúvidas, iremos honrar o legado deste ícone. Por isso não damos ‘Adeus’, mas sim ‘Ciao’”, reforça Herlander Zola, diretor do Brand Fiat América do Sul e Operações Comerciais Brasil.

A série especial é numerada com um emblema que identifica a unidade e marca a despedida do carro mais querido dos brasileiros. A configuração é exclusiva, para honrar fãs e colecionadores.

Todas as unidades são pintadas exclusivamente de cinza Silverstone, com teto, retrovisores externos e spoiler traseiro pintados de preto.

As portas têm maçanetas na cor do veículo e um adesivo lateral com o nome Uno Ciao acompanhado da frase “La Storia Di Uma Leggenda” — “a história de uma lenda” em italiano.

O visual marcante é complementado por exclusivas rodas de liga leve escuras de 14 polegadas e o logo Uno nas cores da Itália à esquerda da tampa do porta-malas.

Por dentro, o Uno Ciao adota um padrão mais escurecido e acabamento bicolor em tons claros nas portas e na faixa central que cruza o painel. Nela fica a plaqueta numerada, de 001 a 250 .

Destaque, também, para os bancos com acabamento único e apoio de braço para o banco do motorista.

A lista de equipamentos, um dos atributos históricos do modelo, segue longa. Há ar-condicionado, direção hidráulica, quadro de instrumentos com tela de LCD, computador de bordo, sistema de som com rádio bluetooth e entrada USB, airbag duplo, travas e vidros elétricos dianteiros com one touch e antiesmagamento, gancho universal para fixação cadeira infantil (Isofix), limpador, lavador e desembaçador do vidro traseiro, freios ABS com EBD, cinto de três pontos e encosto de cabeça para todos os ocupantes, bancos traseiros bipartidos e rebatíveis.

No teto o Uno Ciao leva o exclusivo porta-objetos superior com retrovisor central adicional, ideal para monitorar crianças e pets no banco traseiro.

No site da montadora, a serie especial do Uno é comercializada por R$ 84,99 mil.

Pioneirismo – Nestes 37 anos o Uno desempenhou um papel crucial para os negócios da Fiat no País.

Coube ao Uno o pioneirismo de diversas tecnologias na indústria. Sua carroceria sempre aliou design com versatilidade, sendo capaz de entregar espaço interno, visibilidade e conforto inigualáveis que revolucionaram o segmento. Tanto que, na sua chegada (1984), o modelo inaugurou o conceito “Pequeno por fora, Grande por dentro”.

Em 1987 chegou o Uno 1.5 R, o Fiat mais rápido da marca. O papel do Uno na democratização da mobilidade é indiscutível. Em 1990, ele foi o primeiro carro do Brasil com motor 1,0 litro.

Em 1994, o Mille ELX se tornou o primeiro carro popular a disponibilizar ar-condicionado. No mesmo ano, e em uma época em que ninguém falava em downsizing, a Fiat surpreendeu o mercado ao lançar o Uno Turbo.

Em 2010, sua segunda geração (Novo Uno), 100% desenvolvida no Brasil, desafiou o establishment com uma proposta surpreendente: arredondar o quadrado.

Em 2013 chegava ao fim a primeira geração do modelo, marcada pela série especial Grazie Mille. Em 2015, o Uno Evolution estreou no País a tecnologia Start-Stop.

Não é possível falar da indústria nacional e da Fiat no Brasil sem citar o Uno. Ele se despede da linha de montagem, mas seguirá mais vivo do que nunca por muitas décadas, ajudando a movimentar o País e a criar novas histórias. Por isso, nosso adeus também é também um olá: Ciao, Uno!

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s