Hyundai divulga primeira imagem oficial da traseira do novo HB20 sedan

Da Redação

HB20S_Nova GeraçãoFoto: Cacalo / Hyundai / Divulgação

A Hyundai acaba de divulgar a primeira imagem oficial da traseira do HB20 sedan.

A foto do novo HB20S, disponibilizada hoje, revela traseira com estilo fastback e porta-malas, que passou de 450 litros para 475 litros, com caimento bastante acentuando, evidenciado pelo prolongamento do vidro traseiro, solução que proporciona ao modelo design mais esportivo, segundo a montadora.

A nova família Hyundai HB20 será lançada agora, no mês de setembro.

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

Nova versão da Sea-Doo GTI estará no São Paulo Boat Show

Da Redação

SeaDooGTISE170_2020_CreditoSeaDoo_DivulgacaoMundoPress_5Para 2020, a grande novidade da BRP, no segmento de motos aquáticas, foi aplicar a plataforma da Sea-Doo nos modelos das já consagradas motos aquáticas GTI.

“As pessoas tiveram uma resposta extremamente positiva à nova plataforma Sea-Doo desde que foi lançada, em 2018. Estamos muito entusiasmados em agora trazer essa inovação para mais modelos”, disse Bernard Guy, vice-presidente sênior de estratégia global de produto da BRP.

“Demos o salto e decidimos que, de maneira geral – e pela primeira vez -, essa tecnologia revolucionária estaria disponível em todas as embarcações de recreio Sea-Doo GTI. Agora todos podem experimentar o auge do conforto e da estabilidade das motos aquáticas com um valor imbatível”, continuou.

SeaDooGTISE130_2020_OrangeCrush_CreditoSeaDoo_DivulgacaoMundoPress_2A plataforma aprimorada começa com um convés altamente configurável, incluindo assento de passageiro removível que oferece aos usuários mais espaço para se divertirem. Há também um sistema de som bluetooth perfeitamente integrado e de alta qualidade (acessório opcional).

O armazenamento é aprimorado para permitir que os usuários levem o que precisam para praticar suas atividades preferidas na água. Isso inclui um aumento considerável no tamanho do compartimento dianteiro e do porta-luvas, além de caixa estanque para telefone celular.

A nova plataforma também possui o inovador sistema de fixação LinQ – agora disponível em todos os modelos Sea-Doo -, que fornece uma solução fácil para acessórios, que variam de caixas térmicas e bolsas a torre retrátil de esqui.

SeaDooGTISE170_2020_CreditoSeaDoo_DivulgacaoMundoPress_2Vários modelos com a nova plataforma passam a oferecer o motor Rotax 1630 ACE de 170 hp de potência. O novo motor fornece aceleração aprimorada em mais de 20%, e Eficiência Avançada de Combustão, tecnologia líder do setor que proporciona economia de combustível.

Todos os modelos Sea-Doo com a nova plataforma também apresentam o sistema ErgoLock exclusivo do setor, que permite mais controle e confiança a partir do momento em que os usuários sentam na embarcação.

O sistema iBR (freio e reverso inteligente), agora em sua terceira geração, oferece controle e reduz a distância de parada.

SeaDooGTI90_2020_CreditoSeaDoo_DivulgacaoMundoPressGTI 2020 no São Paulo Boat Show 2019 – O público brasileiro poderá conferir, em primeira mão, as novas motos aquáticas GTI 2020 no estande da BRP no São Paulo Boat Show 2019. Considerado o maior salão náutico indoor da América Latina, o evento será realizado de 19 a 24 de setembro no São Paulo Expo, em São Paulo (SP).

BRP – A BRP é líder global no segmento de veículos motorizados esportivos, sistemas de propulsão e embarcações construídos em mais de 75 anos de capacidade inventiva e foco intensivo no consumidor.

SeaDooGTISE130SS_2020_BeachBlue_CreditoSeaDoo_DivulgacaoMundoPress_2O portfólio do grupo canadense é formado por produtos e marcas líderes de mercado, o que inclui as motos de neve Ski-Doo e Lynx, as embarcações Sea-Doo, os veículos on-road e off-road da Can-Am, os barcos Alumacraft e Manitou e os sistemas de propulsão marítima Evinrude e Rotax, bem como os motores Rotax para karts, motocicletas e aeronaves recreativas.

A BRP apresenta como apoio a sua linha de produtos o suporte completo em peças, acessórios e vestuário, para aprimorar ainda mais a experiência do consumidor. Com vendas anuais de US$ 4,5 bilhões em mais de 100 países, o grupo conta com força de trabalho global composta por cerca de 10.350 pessoas motivadas e engenhosas.

 

SeaDooGTI90_2020_CreditoSeaDoo_DivulgacaoMundoPress_4Fotos: BRP / Sea-Doo / Divulgação

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

Volvo Car Brasil apresenta edição especial do XC40

Da Redação

XC40-39Prestes a completar 3 mil unidades vendidas no mercado nacional desde seu lançamento, em abril de 2018, a Volvo Car Brasil está celebrando o momento do XC40 com uma edição especial de 300 carros.

O XC40 Special Edition incorpora equipamentos de série encontrados apenas nos modelos maiores da gama Volvo de utilitários esportivos, a exemplo do XC60 e do XC90, explicou a montadora.

A série limitada incorpora tecnologias exclusivas no portfólio do SUV, como o Park Assist, assistente de estacionamento para vagas paralelas e perpendiculares.

Outro recurso é a câmera com Visão 360°, na qual o motorista tem uma visão panorâmica ao redor do carro.

XC40-88Ela é muito útil nas manobras em espaços mais apertados, como estacionamentos de shopping, e funciona em velocidades até 10 km/h.

Além deles, o XC40 Special Edition conta com Sistema de Alerta de Ponto Cego (Blis), que avisa o motorista da presença de veículos no seu ponto cego, e o Cross Traffic Alert com frenagem automática.

Esse recurso é muito útil na saída de vagas de estacionamento ou de qualquer outro lugar com visão restrita para os lados. Os radares em cada canto do para-choque traseiro detectam veículos se aproximando a uma distância de até 30 m.

O sistema também pode alertar ciclistas e pedestres a distâncias mais curtas. O motorista é avisado por um alerta sonoro e por um aviso gráfico no visor central. Se o condutor continuar fazendo marcha a ré, apesar dos avisos e uma colisão for iminente, o carro freia automaticamente.

XC40-44O SUV possui o sistema mais avançado de amortecimento da Volvo Cars. Controlado eletronicamente, garante conforto, dirigibilidade e estabilidade em qualquer tipo de via.

O sistema trabalha com amortecedores controlados eletronicamente, conectados a um computador que faz medições e cálculos até 500 vezes por segundo. São muitas as vantagens, mas a principal delas é o excelente conforto de rodagem, de acordo com a Volvo.

O modelo dispõe, também, de estabilidade máxima ao rebocar, pois o sistema adapta os amortecedores às circunstâncias da carga.

O Volvo FULL LED System incorpora quatro funções aos faróis do veículo: luzes auto-direcionais que acompanham o giro do volante; sistema automático que adapta a luz alta para evitar o ofuscamento em outros veículos; nivelamento automático do facho do farol, de acordo com a carga do veículo; e Daytime Running Lights (DRL) com acendimento automático, no qual a luz diurna em formato contribui para a visualização do veículo, mesmo em dias muito claros.

XC40-10Na traseira, a lanterna característica se identifica com os demais SUVs da Volvo com desenho que invadem a lateral da carroceria. O XC40 é equipado com rodas exclusivas de liga leve de 21 polegadas com cinco raios .

Interior – Para obter mais espaço de armazenamento nas portas do XC40, os designers retiraram os autofalantes do local e desenvolveram um subwoofer ventilado a ar de alta qualidade montado no painel, criando espaço suficiente no compartimento para acomodar um laptop e um tablet, ou algumas garrafas de água.

O sistema de entretenimento e conectividade, o Sensus Connect, é acessível pela tela antirreflexo sensível ao toque de 9 polegadas de LCD no painel central, que reúne praticamente todos os comandos do veículo em um único lugar.

XC40-75O display recebeu atualização gráfica aprimorada, tornando o uso para o motorista ainda mais natural e intuitivo. Navegação, conectividade e entretenimento estão a pouquíssimos toques.

As funções também podem ser acessadas por comando de voz. Como no XC60 e XC90, a integração do smartphone está disponível com os aplicativos Apple CarPlay e Android Auto. O XC40 apresenta, ainda, painel de instrumentos digital personalizável de 12,3 polegadas.

O sistema Sensus integra também o Volvo On Call, um serviço de segurança, proteção e conveniência que oferece assistência 24h, auxílio de emergência e localização, em caso de roubo ou furto.

XC40-81Motor e Câmbio – O modelo dispõe da transmissão automática Geartronic de 8 velocidades acoplada ao motor T5 Drive-E, 2.0 de 4 cilindros em linha, com turbocompressor, que gera potência de 252 cv a 4.700 rpm e torque de 350 N.m entre 1.800 e 4.800 rpm.

Em números, a nova versão do utilitário esportivo da Volvo Cars chega a 230 km/h e sai da imobilidade aos 100 km/h em 6,4 segundos, segundo a montadora.

Quanto à segurança, o XC40 é equipado com o City Safety, sistema que auxilia o condutor com frenagem automática para evitar e reduzir o risco de colisão contra veículos, pedestres e animais de grande porte, mesmo durante a noite.

Outro recurso é a Mitigação de Pista Oposta (Oncoming Lane Mitigation), que ajuda o motorista a evitar colisões com veículos que se aproximem vindos da pista contrária.

XC40-22O XC40 também disponibiliza, como itens de série, outros recursos importantes, como sistema de alerta de mudança de faixa, sistema de proteção em saída de estrada, sistemas de proteção contra impactos laterais e lesões na coluna cervical.

Além disso, o modelo vem equipado com controle de cruzeiro adaptativo (ACC) com assistente de direção (Pilot Assist) até 130 km/h.

Assim, o motorista pode realizar uma condução mais relaxada e segura, com controle de distância do veículo à frente e ajuda na manutenção de faixa.

O modelo estará disponível a partir de outubro na rede de concessionárias da marca por R$ 240,95 mil.

XC40-17Fotos: Chris Castanho / Volvo Car Brasil / Divulgação

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

Andamos no novo Toyota Corolla 2020

Amintas Vidal*

do Guarujá (SP)

IMG_3713Avaliamos o novo Toyota Corolla em dois breves test-drives de 18 km. Primeiro, pegamos uma estrada sinuosa para o norte do litoral de Guarujá (SP) com o modelo XEi. Se visto por fora, devido ao design mais aerodinâmico e menos robusto, o novo Corolla parece ser menor, por dentro, o espaço parece igual.

Como a posição dos bancos está mais baixa, o painel torna-se mais alto e envolvente, fazendo as pessoas de menor estatura regularem o assento para uma posição mais elevada. Além desta diferença, a menor altura do teto também chama atenção.

O habitáculo está mais justo e correto, sem a sensação de sobra de espaço, mas com uma posição que nos sentimos mais envolvidos e encaixados ao interior.

Principalmente quando se está como passageiro, é possível perceber que a suspensão traseira, agora independente, trabalha em maior frequência que a semi-independente do modelo anterior.

IMG_3782Toyota Corolla Altis Híbrido

IMG_3727Toyota Corolla XEi

A troca da plataforma por uma desenvolvida para um maior desempenho aerodinâmico, certamente, foi responsável por essa mudança de comportamento.  Isto é, o Corolla está um pouco mais esportivo, mais estável, mas ainda entrega conforto suficiente para continuar agradando o seu público-alvo.

XEi – O conjunto formado pelo motor 2.0 (177 cv) e o câmbio CVT de 10 marchas trabalha em harmonia. A Toyota informou que neste sistema a tração passou a ser mais imediata e realmente sentimos uma evolução.

O CVT reage às acelerações quase em sincronia com o motor, sem deixar a rotação do mesmo se elevar em demasia. Podemos dizer que este acerto deixou o câmbio com a mesma eficiência dos melhores sistemas automáticos convencionais, e, por somente trabalhar simulando as 10 marchas e não continuamente, as semelhanças ficam ainda maiores.

0018

0016Toyota Corolla XEi

As marchas apresentaram trocas rápidas e sem trancos quando usamos as aletas e, também, aos comandos no acelerador.

O desempenho deste motor, mais potente, com mais torque e o novo sistema duplo de injeção, direta e indireta, se mostrou adequado ao peso do carro e até com alguma sobra, considerando se tratar de um modelo familiar e não um esportivo. O isolamento acústico é muito bom, garantindo silêncio a bordo.

Híbrido – A versão híbrida, avaliada em um percurso com a mesma distância, porém em trânsito predominantemente urbano, mostrou outro comportamento. A alternância do uso dos dois sistemas, elétrico e a combustão, apesar de ser contínuo, sem solavancos, é muito perceptível acusticamente.

IMG_3540

0001Toyota Corolla Altis Híbrido

Como o motor 1.8 (101 cv) é mais fraco que o 2.0, o desempenho é sensivelmente inferior no Corolla Híbrido.  Quando tiramos o pé do acelerador, os motores elétricos passam a gerar energia para as baterias, segurando um pouco o deslocamento do carro por inércia, o que também deixa o sedan-médio mais amarrado.

Nos trechos lentos é muito confortável circular, pois se há carga suficiente nas baterias, só o sistema elétrico funciona, quase totalmente silencioso. O que se houve é um baixo zumbido, semelhante aos aplicados aos carros em filmes de ficção científica.

Mas como a autonomia elétrica é mínima, pois este é um sistema híbrido apenas auxiliar, que utiliza baterias pequenas com carga para deslocar este modelo por meros 2,5 km, o sistema a combustão entrava sempre em funcionamento, mesmo quando estávamos em baixas velocidades e acelerando levemente. Também quando acelerávamos um pouco mais, o motor 1.8 era acionado e assumia o serviço. A potência combinada do motor à combustão e dos motores elétrico é de 123 cv.

IMG_3834Motor Toyota Corolla Altis Híbrido

Aproveitamos nosso trecho para avaliar o consumo com o híbrido. Começou com 9 km/l e foi aumentando de forma contrária ao que estamos acostumados. Ao deixarmos as avenidas de trânsito mais fluido e pegarmos as ruas mais engarrafadas, o sistema elétrico passou a funcionar, desativando o motor a combustão e, consequentemente, melhorando o consumo.

Bem próximo ao término do percurso estávamos registrando 20, 3 km/l, mas, como a avenida do hotel era longa e desimpedida, chagamos lá com 19,7 km/l.

Como priorizamos aferir o consumo, não utilizamos os sistemas de auxílio à condução, até porque, ele só funciona acima dos 30km/h e o trânsito estava mais lento que isso em boa parte deste trecho. Já a versão XEi não conta com o pacote de segurança ativa Toyota Safety Sense.

0011Toyota Corolla Altis Híbrido

Fotos: Malagrine / Toyota / Divulgação

No mais, em conforto dinâmico, o Corolla híbrido é bem semelhante ao 2.0. Somente acusticamente este conforto é diferente. Como explicado, pela alternância dos dois sistemas, o híbrido é bem mais silencioso no modo elétrico e mais ruidoso com o motor 1.8 em funcionamento, quando comparado ao 2.0 nas mesmas condições.

As duas opções de motorização do novo Corollla entregam experiências bem distintas agora. Quem privilegiar economia e um deslocamento mais urbano, e puder pagar pelo sistema híbrido, terá um carro mais atualizado com as novas tendências de mobilidade.

Mas quem circula mais por estradas e sem grande preocupações com o consumo, terá um carro um pouco mais esportivo que das outras gerações, mas ainda confortável.

*o colaborador viajou a convite da Toyota

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

Toyota Corolla 2020 é o primeiro híbrido flex do mundo

Amintas Vidal*

do Guarujá (SP)

Nova geração do sedan-médio também ganhou assistentes de condução inéditos

0001As montadoras japonesas, em especial a Toyota e sua arquirrival, a Honda, construíram um patrimônio no Brasil que as diferenciam das demais.  Primeiramente como importadoras e, em seguida, como produtoras locais, elas entregaram tanta qualidade no produto e no processo de venda e pós-venda que se tornaram sinônimo de bom negócio, um conceito que gerou fidelidade nos clientes e atraiu compradores de outras marcas.

Confiante neste diferencial, a Toyota projetou conquistar 10% do mercado nacional em 10 anos, a partir de 1998, quando começou fabricar o Corolla de 8ª geração no Brasil. Mesmo liderando o mercado de sedans-médios em boa parte desses 21 anos, ela não atingiu este patamar, mas esteve sempre próxima.

Diversas novas montadoras chegaram para disputar o nosso mercado e todas elas, mesmo as quatro pioneiras, General Motors, Volkswagen, Fiat e Ford, passaram a comer uma fatia menor deste bolo.

Em 2018 as vendas da Toyota representaram 8,10% do mercado, considerando os números de automóveis e comerciais leves somados, o que lhe rendeu a 7ª colocação no ranking nacional.

Este ano, no fechamento de agosto, os seus emplacamentos correspondem a 8,21%, tomando da Hyundai a 6ª posição, segundo dados fornecidos pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

IMG_3540Todas as cinco montadoras que estão à frente da Toyota fazem volume em vendas com modelos compactos, normalmente, em suas versões de entrada. No caso da japonesa, seu carro chefe é o Corolla.

Além de ser um sedan-médio, sua versão mais vendida é a XEi, intermediária que, na gama 2019, tinha preço sugerido de R$ 105,99 mil. Outro dado que surpreende é que, neste ano, mesmo com toda a expectativa de lançamento de uma nova geração na linha 2020, foram vendidas 36.640 unidades do modelo até o fechamento de agosto, apenas 1.515 unidades a menos que o registrado neste mesmo período em 2018.

Mas o Corolla é um sucesso mundial. Ofertado em mais de 150 países, é o carro mais vendido da história. Segundo a Toyota, ele já bateu a barreira dos 45 milhões, mas a montadora considera todas as variantes produzidas sobre a sua plataforma, mesmo as que receberam outros nomes.

Controvérsia à parte, ano após ano, o Corolla tem sido o carro mais vendido no mundo. No Brasil, já foram produzidas mais de 1 milhão de unidades.

Visando continuar o sucesso do seu sedan-médio, a Toyota lançou o Corolla 2020 nessa semana, ou seja, a 12ª geração do modelo que existe desde 1966. Para tal, a Toyota do Brasil investiu R$ 1 bilhão em sua unidade fabril de Indaiatuba e R$ 600 milhões na unidade de motores de Porto Feliz, ambas localizadas no Estado de São Paulo.

0011Nascido como sedan de motor dianteiro, tração e suspensão traseira com feixe de molas, o modelo passou por diversas mudanças mecânicas, ampliações em suas medidas e deu origem a outras carrocerias como coupè, hatch, perua e até van.

As suspensões só receberam molas helicoidais na 4ª geração, em 1979. Apenas em 1983 ele passou a ter tração dianteira, na 5ª geração, mas apenas no sedan e na perua, pois no coupè ela continuou traseira.

A 6ª geração, de 1987, trouxe muitas novidades, como uma versão diesel 4×4 e um motor 1.6 turbo. A 7ª geração, lançada em 1991, foi o cartão de visita do modelo no Brasil, sucesso da marca em sua fase como importadora.

A 8ª geração estreou a produção nacional em 1998 na unidade de Indaiatuba, interior do Estado de São Paulo. A 9ª geração foi marcada pelo comercial estrelado pelo ator americano Brad Pitt.

Suas vendas no País aumentaram 130% em apenas um ano, entre 2002 e 2003. A 10ª geração, de 2006, ainda mantinha um câmbio automático de apenas quatro marchas, mas continuou a vender muito bem.

IMG_2781A 11ª geração, vendida do modelo 2013 até o modelo 2019, foi a mais bem sucedida em nosso mercado. Ela finalmente recebeu o câmbio CVT com simulação de 7 marchas, mas continuou sem os controles de tração e estabilidade, o que ocorreu apenas em uma reestilização, em 2017.

A nova geração do Corolla chega ao mercado brasileiro disponível em três versões diferentes, duas motorizações e o câmbio CVT, agora com 10 marchas simuladas. O Corolla com motor 2.0 Dynamic Force está disponível nas versões GLi, XEi e Altis, enquanto a versão com sistema híbrido está disponível apenas para a Altis.

Híbrido – A grande novidade do novo Corolla é este sistema que combina três motores, dois elétricos e um a combustão, 1.8 com tecnologia flex, o primeiro híbrido produzido em nosso País e o primeiro no mundo a aceitar gasolina e etanol no tanque.

Montado sobre a mesma plataforma GA-C do Prius, o modelo híbrido mais vendido da história, o Corolla 2020 possui centro de gravidade 10 mm mais baixo e tem seu chassi 60% mais rígido, comparando à geração anterior.

Outra inovação, trazida por essa nova geração, é o Toyota Safety Sense, um pacote de equipamentos para o auxílio à condução que inclui os sistemas de alerta de mudança de faixa (Lane Departure Alert – LDA), o controle de velocidade de cruzeiro adaptativo (ACC), o farol alto automático (Auto High Beam – AHB) e o assistente de pré-colisão (Pre-Crash System – PCS) com alerta sonoro e visual e, se necessário, frenagem automática.

IMG_2649Medidas – Com relação às dimensões gerais, o modelo possui 4,63 metros de comprimento (+10 mm em relação à geração anterior), 1,78 metro de largura (+5 mm) e 1,45 metro de altura (-20 mm), enquanto a distância entre eixos se manteve a mesma (2,70 metros), assim como o volume do porta-malas (470 litros).

Já o tanque de combustível comporta 50 litros nas versões a combustão e 43 litros na versão híbrida.

Design – O Corolla 2020 é totalmente novo, externamente e no interior. Assim como o Prius, a base desta nova geração, ele ganhou linhas mais dinâmicas e modernas. Capô, teto e porta-malas formam ângulos menos pronunciados entre eles, a receita tradicional dos modelos com alto coeficiente de penetração aerodinâmica.

A grade frontal foi ampliada no estilo “bocão” e os faróis foram afunilados, uma tendência dos carros modernos. A linha de cintura está mais alta nas laterais e descreve um ângulo mais acentuado.

A traseira está igualmente mais elevada, integrada à linha ascendente das laterais, finalizando o desenho em cunha da carroceria.

IMG_3500Todo este conjunto tornou o Corolla menos robusto, é verdade, mas conferiu um ar mais jovial ao modelo que sempre foi taxado de conservador, “carro de tio”.

Os novos faróis contam com regulagem de altura e sistema automático de iluminação. Eles são de halogênio nas versões GLi e XEi e têm assinatura luminosa em formato de três “J”.

Para a versão Altis, os faróis Bi-LED possuem desenho em formato de dois “J” com luzes de condução diurna (DRL) que acompanha o mesmo design. A versão híbrida ainda possui acabamento na cor azul.

As lanternas na versão Altis (Híbrido e 2.0 Dynamic Force) possuem todas as luzes em LED. Nas versões GLi e XEi as luzes de freio, de ré e de neblina são em LED e, as dos faroletes, em halogênio.

Todas as versões do Novo Corolla possuem rodas de liga leve, sendo que na GLi é de 16 polegadas com acabamento na cor prata e com pneus 205/55 R16, enquanto a XEi e Altis híbrida são de 17 polegadas com acabamento na cor prata.

IMG_3505A versão Altis 2.0 Dynamic Force conta com acabamento na cor preto brilhante com pneus 225/45 R17 (opcional para a versão Altis híbrida no pacote Premium).

Outra novidade é o teto solar elétrico com função antiesmagamento, mas ele é pequeno. Vem de série na versão Altis 2.0 Dynamic Force ou como opcional no pacote Premium para a versão Altis Híbrido.

Interior – O interior do Corolla 2020 também é novo. O painel ganhou um design mais horizontal, simétrico e contínuo com as portas. A central multimídia ficou destacada em sua parte superior, com as saídas de ar ao centro e os controles do ar-condicionado abaixo, um lay-out bem mais limpo e organizado.

O painel de instrumentos nas versões com motor 2.0 Dynamic Force conta com três mostradores analógicos e uma tela de TFT de 4,2 polegadas colorida. Já a versão híbrida possui uma tela TFT de 7 polegadas digital e colorida, ao centro, exibindo o velocímetro e informações do computador de bordo.

O volante de três raios com controles de áudio e computador de bordo tem acabamento em material que imita couro e possui aletas (paddle shift) para a troca das marchas nas versões XEi e Altis com motor 2.0.

IMG_3782

IMG_3783(1)Os materiais do acabamento interno são macios ao toque e as peças são muito bem encaixadas, sem rebarbas ou parafusos aparentes. A versão GLi conta com partes revestidas de tecido e em material sintético que imita couro, ambos na cor preta.

Já as versões XEi e Altis híbrida contam, exclusivamente, com partes revestidas neste mesmo material na cor preta. As versões Altis 2.0 Dynamic Force e Altis Híbrido com pacote Premium contam com partes revestidas em material sintético que imita o couro nas cores bege e marrom. Os ocupantes do banco traseiro contam com apoio de braços com porta-copos central em todas as versões.

IMG_3813

Sistema híbrido conta com um motor 1.8 de ciclo Atkinson e dois motores elétricos

Desde a versão de entrada GLi o modelo conta com ar-condicionado manual com filtro antipólen e ar quente, banco do motorista com regulagem manual para seis ajustes, banco do passageiro dianteiro com regulagem manual para quatro ajustes, direção eletroassistida progressiva (EPS), vidros dianteiros e traseiros com acionamento elétrico por um toque e função antiesmagamento e sistema de áudio central multimídia Toyota Play com tela sensível ao toque de 8 polegadas, rádio AM/FM, função MP3, entrada USB, bluetooth, conexão para smartphones e tablets com Android Auto, Apple CarPlay e SDL.

Também contam com sete airbags, freios ABS com BAS e EBD, câmera de ré com linhas de distância com projeção na central multimídia, sistema Isofix para fixação de cadeirinhas infantis no banco traseiro com ancoragem de três pontos, controle de estabilidade (VSC), tração (TRC) e assistente de partida em rampa (HAC), dentre outros.

XEi – A versão XEi adiciona os seguintes itens: ar-condicionado automático, controle de velocidade de cruzeiro, modo de seleção de condução Sport, paddle shift, sistema de destravamento das portas por sensores na chave (Smart Entry), sistema de partida por botão (Start Button/Push Start), faróis de neblina dianteiros em LED e espelho retrovisor interno eletrocrômico.

Altis – Já a versão Altis 2.0 Dynamic Force adota faróis dianteiros em LED e o exclusivo pacote de segurança ativa Toyota Safety Sense. Além disso, tem como item de série o pacote Premium.

O pacote é composto por: ar-condicionado automático de duas zonas, banco do motorista com regulagem elétrica para 8 ajustes, espelhos retrovisores externos eletro-retráteis com regulagem elétrica e rebatimento automático ao fechar o veículo, teto solar elétrico, limpador do pára-brisa com sensor de chuva e faróis e lanternas traseiras em LED.

0012Na versão híbrida, o Altis conta com painel de instrumentos com tela TFT de 7 polegadas digital e colorida com computador de bordo e, como opcional, o pacote Premium descrito anteriormente ao preço de R$ 6 mil. Mas o Corolla híbrido não conta com o paddle shift no volante.

A suspensão traseira passou a ser independente com duplo braço triangular. A coluna A está mais fina e foi reposicionada, melhorando a visibilidade lateral frontal. Os espelhos retrovisores externos foram reposicionados, ampliando a visibilidade frontal diagonal superior. O painel central foi colocado em uma posição mais baixa, ampliando a visão para os ocupantes dos bancos dianteiros.

O novo motor a combustão 2.0L Dynamic Force Dual VVT-iE 16V DOHC de ciclo Atkinson Flex conta com comando de válvulas variável inteligente que, por meio de um motor elétrico, modifica os tempos de abertura das válvulas de admissão. Ele ainda vem com um novo sistema de injeção direta e indireta de combustível D-4S que adapta a injeção às condições de direção, oferecendo mais potência e menor consumo de combustível que o modelo anterior.

Ele rende 177 cv de potência a 6.600 rpm, quando abastecido com etanol, e 169 cv, a 6.600 giros, com gasolina. Com alta taxa de compressão (13:1) e curso longo, novos pistões de baixa fricção, ele é 15% mais potente e 9% mais eficiente. Seu torque máximo é 21,4 kgfm a 4.400 rpm, quando abastecido com etanol ou gasolina.

O sistema híbrido da Toyota, nesta nova geração do Corolla, combina um motor a gasolina de 1.8 VVT-i 16V de ciclo Atkinson flex, com 101 cv de potência a 5.200 giros quando abastecido com etanol, e 98 cv também a 5.200 rpm, quando abastecido com gasolina, e 14,5 kgfm de torque a 3.600 rpm (abastecido com etanol ou gasolina).

IMG_3834Esse motor funciona em conjunto com dois motores elétricos (MG1 e MG2) de 72 cv de potência e 16,6 kgfm de torque. A potência máxima combina é de 123 cv e o torque de todo o conjunto não foi divulgado pela montadora.

O modelo conta com bateria híbrida de níquel-hidreto metálico, responsável por alimentar os motores elétricos. Ela está localizada sob o banco traseiro, contribuindo para a redução do centro de gravidade.

Sua transmissão Hybrid Transaxle funciona através de planetária com engrenagem, praticamente eliminando perdas e atritos. Também possui sistema de freios regenerativos que acumula a energia cinética gerada pelas frenagens e a transforma em energia elétrica, alimentando a bateria híbrida.

Consumo – Segundo o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), o Corolla híbrido é capaz de rodar 14,5 km/l na estrada e 16,3 km/l na cidade quando abastecido com gasolina.

Com etanol, o modelo roda 9,9 km/l na estrada e 10,9 km/l na cidade. Mas a Toyota garante que os parâmetros do Instituto não refletem a realidade, e na cidade, ele ultrapassa os 20 km/l.

0016Importante destacar que, ao contrário do que ocorre com veículos com motor somente à combustão, o modelo é mais econômico no trânsito urbano porque é nessa condição que o motor elétrico é mais utilizado.

Assim como já ocorre com seus outros modelos híbridos à venda no Brasil, a versão híbrida do Novo Corolla também contará com garantia estendida de 8 anos para o sistema híbrido, que é composto por bateria híbrida, inversor/conversor, módulo de controle da bateria híbrida e módulo de controle de energia.

0018Fotos: Malagrine / Toyota / Divulgação

*o colaborador viajou a convite da Toyota

Preço Público Sugerido:

Corolla GLi 2.0 Dynamic Force Flex – R$ 99,99 mil

Corolla XEi 2.0 Dynamic Force Flex – R$ 110,99 mil

Corolla Altis 2.0 Dynamic Force Flex – R$ 124,99 mil

Corolla Altis Híbrido Flex – R$ 124,99 mil

*Pacote opcional Premium para o Altis Híbrido Flex – R$ 6 mil

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

Inédito BMW X3 M Competition já está em pré-venda

Da Redação

Stock Car - Foto: Denis Ribeiro/Stock CarO inédito BMW X3 M Competition faz sua estreia no Brasil em campanha de pré-venda. Desenvolvido pela BMW M, a divisão de modelos de alto desempenho da empresa, e produzido na fábrica do BMW Group em Spartanburg, nos Estados Unidos, o BMW X3 M Competition é oferecido no mercado nacional a partir de R$ 573,95 mil.

Os pedidos de reserva pelo modelo podem ser efetuados diretamente na rede de concessionárias autorizadas BMW, com início oficial das vendas no país programado para o mês que vem.

“O primeiro contato do inédito BMW X3 M Competition com o público brasileiro não poderia ter sido em um lugar melhor: o BMW M Festival 2019, realizado no Autódromo de Interlagos. E ele chega em um bom momento para a BMW do Brasil, em que confirmamos a liderança do mercado automotivo premium brasileiro nos oito primeiros meses do ano”, celebrou Roberto Carvalho, diretor comercial da BMW do Brasil.

Stock Car - Foto: Denis Ribeiro/Stock CarO desenho inconfundível da terceira e atual geração do BMW X3 ganha proporções ainda mais atléticas com a presença de elementos exclusivos no X3 M Competition. Entre eles, a nova grade frontal de duplo rim, em preto high-gloss Shadow Line; o aerofólio M instalado sobre a tampa traseira, as rodas de liga leve V-spoke de 21 polegadas, as pinças de freio M pintadas de azul; e as ponteiras de escapamento pretas.

A sofisticação esportiva, por sua vez, fica por conta dos acabamentos confeccionados em fibra de carbono que adornam o veículo por dentro e por fora. O pacote de itens M Carbon conta com capas dos espelhos retrovisores externos e aplicações nas entradas de ar frontais, na parte inferior do para-choque dianteiro e do difusor traseiro.

Internamente, o material altamente leve e resistente está presente no console central, ao redor das saídas de ventilação; no entorno do botão giratório do sistema BMW iDrive e no painel interno das portas.

Foto: Rodrigo Aguiar RuizEsta versão extremamente esportiva do BMW X3 também é facilmente identificada pelas inscrições “X3 M Competition” ou, simplesmente, a letra “M” estampada em emblemas instalados em várias partes do veículo (grade frontal, tampa traseira, saídas de ventilação laterais, soleiras de porta, tampa do motor, pinças de freio, pomo da alavanca do câmbio e nos encostos dos bancos dianteiros).

Os assentos dianteiros, M Sport, aliás, são uma atração à parte. Além do design e do revestimento estendido de couro Merino, o emblema M é iluminado.

A lista de equipamentos do BMW X3 M Competition inclui, ainda, faróis Full LED adaptativos, capazes de proporcionar iluminação variável de acordo com a velocidade do veículo e do ângulo de esterço do volante; Assistente de Farol Alto, cuja função é ligar e desligar o facho mais intenso de luz ao detectar outro veículo no sentido oposto; e pacote de luzes; com iluminação de boas-vindas externa e luzes internas de conveniência.

Foto: Rodrigo Aguiar RuizHá, também, ar-condicionado digital com controle de climatização em três zonas, sistema de áudio surround Harman Kardon, com 600W de potência e 16 alto-falantes; painel de instrumentos totalmente digital BMW M; e Head Up Display, com design específico e indicador de faixa de rotações e shift-light.

O SUV médio forjado pela BMW M conta com BMW Display Key, a chave com tela colorida de LCD, sensível ao toque, que disponibiliza informações do veículo como localização, autonomia, indicadores de manutenção e serviços. O dispositivo também permite travar e destravar as portas, acender e apagar as luzes internas e levantar ou abaixar os vidros laterais.

O modelo mede 4,726 metros de comprimento, 2,864 metros de distância entre-eixos, 1,897 metro de altura e 1,669 metro de largura – com 550 litros de capacidade volumétrica do porta-malas, podendo ser ampliada para 1.600 litros, com os bancos traseiros rebatidos, e 65 litros de capacidade do tanque de combustível. A altura livre do solo é de 206 mm.

Foto: Rodrigo Aguiar RuizO BMW X3 M Competition é equipado com o novo motor de seis cilindros em linha, a gasolina, de 2.993 cm³, biturbo, especialmente desenvolvido pela BMW M, e que traz componentes produzidos com ajuda de tecnologia de ponta.

Este motor é capaz de entregar 510 cv de potência a 6.250 rpm – podendo manter o pico de potência até a linha vermelha de 7.200 rpm – e gerar torque máximo de 600Nm, entre 2.600 e 5.950 rpm.

Esta unidade está conectada à uma versão específica da transmissão M Steptronic, de 8 marchas, com Drivelogic, e que conta com um padrão diferenciado de escalonamento de marchas e um botão de controle em três estágios para faixa de rotação.

Foto: Rodrigo Aguiar RuizAlém de trocas de marcha totalmente automatizadas, esta transmissão permite engates manuais, com seletor sequencial na própria alavanca ou de hastes posicionadas atrás do volante (Shift-Paddle). Este conjunto está apto a impulsionar o X3 à velocidade máxima de 285 km/h e acelerar de 0 aos 100 km/h em 4,1 segundos, informou a BMW.

Outro destaque do BMW X3 M Competition é a suspensão adaptativa M Sport dotada de amortecedores controlados eletronicamente e que asseguram alto nível de conforto de condução além de um contato mais direto com o piso, diminuindo o balanço das rodas e da carroceria.

A calibração dos amortecedores pode ser feita com o toque de um botão. Há três tipos de regulagem, cada um com seus próprios parâmetros. O modo Comfort suaviza as irregularidades do piso sem comprometer a estabilidade do veículo.

Foto: Rodrigo Aguiar RuizJá o modo Sport enrijece significativamente o amortecimento e, ao acionar o modo Sport+, as respostas ao volante se tornam mais rápidas.

O diferencial M Sport, por sua vez, proporciona mais agilidade e estabilidade durante a condução do veículo por meio de uma melhor distribuição da tração entre os eixos dianteiro e traseiro.

O bloqueio do eixo traseiro pode variar entre 0 a 100% entre as rodas, dependendo das condições de dirigibilidade e do piso. O conjunto traz, ainda, freios M Sport, com discos de 36 mm e quatro pistões, na frente, e discos de 24 mm, atrás.

Foto: Rodrigo Aguiar RuizCom auxílio do sistema M Drive é possível configurar os mapeamentos do motor e da suspensão, os controles de estabilidade (DSC) e tração (M xDrive), o Drivelogic, as características da direção Servotronic e o Head Up Display.

Tudo isso por meio de dois botões (M1 e M2) posicionados no volante e programáveis individualmente. O ajuste do motor, da suspensão, da direção e do sistema de escapamento também pode ser efetuado por meio de teclas situadas ao lado da alavanca de câmbio.

O conjunto de tecnologias disponibilizado inclui, também, o Driving Assistant Plus, que tem como principal objetivo assegurar uma condução inteligente em condições de trânsito lento, congestionamentos ou deslocamentos longos, informando o motorista, por meio de alertas visuais e sonoros, sobre situações de tráfego cruzado, riscos de colisão traseira, mudanças involuntárias de faixa de rolamento e controle de aproximação frontal, entre outras aplicações.

Foto: Rodrigo Aguiar RuizAo estacionar o veículo, o motorista tem à disposição o Parking Assistant Plus que, por sua vez, permite parar e posicionar o veículo automaticamente, realizando manobras com a máxima precisão e segurança, com a ajuda de câmeras e sensores externos.

A função Surround View, por exemplo, exibe imagens do entorno do veículo, em tempo real, na tela do sistema de navegação. Por meio dela, que também é sensível ao toque, o usuário pode explorar a área ao redor do veículo, girando a imagem com os dedos para uma melhor visualização de obstáculos, evitando, assim, colisões.

Também é possível observar o veículo pela tela de um smartphone. Basta acionar a função Remote 3D View, por meio do BMW Connected App. Com o auxílio do aplicativo, é possível localizar o veículo, caso o motorista o perca de vista, bem como verificar, a uma distância segura, o que ou quem está próximo dele.

Stock Car - Foto: Denis Ribeiro/Stock CarO conjunto de tecnologias embarcadas no utilitário esportivo inclui, ainda, sistemas de segurança de última geração, como o dispositivo de detecção de acidentes Active Protection, que identifica situações de risco potencial de colisão e aciona automaticamente equipamentos de proteção aos ocupantes.

A segurança também garantida pela presença de itens como freios a disco ventilado com ABS, controles de estabilidade e tração, além de seis airbags – duplos frontais, laterais dianteiros, de cortina dianteiros e traseiros; e estepe de emergência.

Stock Car - Foto: Denis Ribeiro/Stock CarFotos: Denis Ribeiro / Rodrigo Aguiar Ruiz / BMW Group / Divulgação

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br