Linha 2023 do Hyundai HB20 ganha reestilização

Terceira mudança visual do hatch chega acompanhada de novos equipamentos

Amintas Vidal*  (Publicado no Diário do Comércio – Edição: 08/07/2022)

de Campinas (SP)

Lançado em 2012, o Hyundai Brasil 20, mais conhecido como HB20, foi o modelo de estreia da marca sul coreana como montadora em território nacional.

Ele foi projetado para disputar a ponta do segmento de hatches compactos, na época, o tipo e tamanho de carroceria que ocupava sete das dez primeiras posições em vendas entre os automóveis.

Para tal, o alvo foi o Volkswagen Gol, modelo que estava para completar 25 anos como o mais vendido do Brasil. A robustez da estrutura, das suspensões e dos acabamentos, assim como confiabilidade mecânica e baixo custo de manutenção foram características espelhadas do líder nacional.

Para encher os olhos, o exemplo veio da própria marca. O hatch médio Hyundai i30 serviu de inspiração para o design do irmão menor. Eles compartilharam tantas semelhanças que era comum confundir os dois nas ruas.

O formato das lanternas e faróis, as linhas da carroceria e o desenho das portas e capô eram tão parecidos que o HB20 se tornou, quase, um i30 em escala um pouco reduzida.

Mais bonito e atual que a concorrência, bem adaptado às péssimas condições das nossas vias e oferecendo cinco anos de garantia, o HB20 se tornou um sucesso de mercado.

Nos fechamentos de 2013 a 2015 ele foi oitavo, quinto e terceiro lugar em vendas, respectivamente. De 2016 a 2018, emplacou a vice-liderança do mercado. Em 2019 foi o terceiro, retomando o segundo lugar em 2020.

Líder em 2021, ele está mantendo a escrita este ano, pois registrou 42.834 emplacamentos no fechando do 1º semestre de 2022, o automóvel mais vendido do País, segundo dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

Na linha 2023, o HB20 acaba de receber a terceira alteração no design nestes dez anos de mercado. A primeira ocorreu no modelo 2016, quando nova grade e para-choque atualizaram a frente do modelo com a apresentada em compactos e médios da marca vendidos fora do Brasil.

Considerada a segunda geração do HB20, a mudança no modelo 2020 foi a mais profunda. Lançada em setembro de 2019, ela causou polêmica por ser muito ousada externamente, por trazer elementos de design de modelos maiores e mais sofisticados da marca. Porém, eles ficaram estranhos no compacto.

Mesmo sem atrapalhar as suas vendas, este design destoante foi, precocemente, substituído no HB20 2023. Agora, essa atualização ficou bem mais harmônica que a anterior.

Mudanças – A nova grade, hexagonal e mais alta, elevou a dianteira do modelo. Também inéditos, para-choque mais retilíneo, faróis retangulares, capô marcado por vincos e para-lamas com linhas mais paralelas ao piso completaram as mudanças na frente do HB20.

Lateralmente, a carroceria não teve alterações, somente a adoção de novas rodas diamantadas, de 16 polegadas, para as versões com motor turbo.

Atrás, um novo para-choque, igualmente retilíneo, e as lanternas interligadas por aplique plástico. Certamente, a mudança mais impactante. O conjunto tem um volume tridimensional, avança para fora da tampa do porta-malas.

Sua assinatura luminosa apresenta duas setas nas extremidades e traços horizontais na base das mesmas, desenho que confere dinamismo. Mesmo não havendo iluminação por toda a peça, a parte central desta interligação conta com régua reflexiva que, às vezes, parece estar acesa.

Este recurso de design para a traseira replica o estilo mais atual dos carros da Hyundai, como nos novos Tucson e Elentra.

Internamente, as mudanças foram menos radicais. O quadro de instrumentos totalmente digital, presente nas duas versões mais caras, é a grande novidade. Desenho, cores e texturas dos materiais de revestimento também são novos, assim como as cores dos painéis e outras peças internas.

Todas essas superfícies foram padronizadas em tons mais escuros. Segundo a marca, um estilo mais esportivo, adequado ao público de hatches compactos.

As sete versões do HB20 2023 vêm completas de série e não oferecem opcionais. Seus importantes equipamentos de segurança foram aprimorados.

Todas elas contam com seis airbags (incluindo airbags laterais e de cortina), freios ABS com EBD, controles de estabilidade e tração (ESP e TCS), sinalização de frenagem de emergência (ESS) e assistente de partida em rampa (HAC).

Equipamentos – Além dos equipamentos básicos como ar-condicionado, direção elétrica, travas e vidros elétricos dianteiros, a versão de entrada (Sense 1.0 manual) traz rádio com bluetooth, quadro de instrumentos analógicos com visor central em TFT de 3.5 polegadas, computador de bordo,  controlador de velocidade e regulagem em altura do banco do motorista.

A Comfort 1.0 manual recebe, a mais, multimídia com tela de 8 polegadas e espelhamento sem cabo, vidros traseiros e retrovisores elétricos, chave tipo canivete, entre outros.

Na versão Limited 1.0 manual, os destaques são o acendimento automático dos faróis, a câmera de marcha à ré, o sensor de estacionamento traseiro, o ajuste em altura e profundidade do volante e as rodas em liga leve de 15 polegadas diamantadas.

Todas as versões turbo são equipadas com as rodas de liga leve de 16 polegadas diamantadas. As versões  Comfort com motor turbo têm os mesmos equipamentos da Comfort com motor aspirado e, ainda, recebem antena tipo “barbatana de tubarão” e grade dianteira em preto brilhante.

As versões Platinum e Platinum Plus são vendidas, exclusivamente, com o motor turbo e o câmbio automático. Os destaques, comuns as duas, são o quadro de instrumentos digital, farol de neblina, lanternas em LED e dois recursos de segurança: o alerta de Saída Segura (SEW), que busca prevenir acidentes que podem ser causados por portas abertas quando outros veículos se aproximam, e o Alerta de Presença nos Bancos Traseiros (ROA).

A Platinum Plus é a versão mais completa. Ela é a única que conta com DRL em LED, faróis com projetores, ar-condicionado automático digital, carregador de celular por indução eletromagnética, aletas no volante para troca das marchas, sistema stop/start, banco traseiro bipartido e revestimento que mescla tecido e material sintético que imita o couro. 

Condução Semiautônoma – Mas, seu grande diferencial são os sistemas auxiliares de condução semiautônomas. Este novo pacote de segurança, denominado SmartSense, conta com o Assistente de Centralização em Faixa (LFA) que monitora a posição do veículo em relação a sinalização horizontal de trânsito, e em relação ao veículo a frente, e atua de forma autônoma no volante para manter o HB20 centralizado na faixa de rodagem, sempre como suporte ao motorista.

O LFA atua em conjunto e é uma extensão do Assistente de Permanência em Faixa (LKA). Ele emite sinais sonoros e eventualmente atua de forma autônoma no volante ao identificar que o carro está trocando de faixa imprevisivelmente, visando reduzir o risco de uma eventual colisão.

O Assistente de Tráfego Cruzado Traseiro (RCCA) ajuda a evitar colisões ao sair de ré de uma vaga. Ele usa radares que detectam quando um obstáculo se aproxima, emitindo avisos sonoros e visuais e, até mesmo, aplicando os freios de forma autônoma, se necessário.

O Assistente de Ponto Cego (BCA) usa sensores para indicar ao motorista a existência de veículos nos pontos cegos. Essa indicação é feita diretamente nos espelhos retrovisores externos.

O BCA é uma função ativa, e, se necessário, pode automaticamente controlar o veículo, reduzindo o risco de colisão ao se mudar de faixa imprudentemente.

Além disso, o Sistema de Alerta e Frenagem Autônomo (FCA), atua na prevenção de acidentes, primeiro alertando o motorista com sinais visuais e sonoros sobre potenciais riscos à frente, reduzindo a velocidade automaticamente e, até mesmo, parando completamente o veículo. Agora, o FCA passa a detectar, também, ciclistas, além de pedestres e outros veículos adiante.

Outros recursos disponíveis no HB20 Platinum Plus são o Detector de Fadiga (DAW), o Farol Alto Adaptativo (HBA) e o Monitoramento de Pressão dos Pneus (TPMS).

O HB20 2023 continua com os dois motores 1.0 de três cilindros com bloco em alumínio, aspirado e turbo, e os câmbios manual de 5 marchas para o motor aspirado, manual de 6 marchas e automático de 6 marchas para o motor turbo.

O motor 1.0 aspirado rende 80/75 cv às 6.000 rpm e seu  torque atinge 10,2/9,4 kgfm às 4.500 rpm, com etanol e gasolina, respectivamente.

O motor 1.0 turbo alimentado rende 120 cv às 6.000 rpm e seu torque atinge 17,5 kgfm às 1.500 rpm com ambos os combustíveis.

Versões e Preços:

Sense 1.0 manual – R$ 76,69 mil

Comfort 1.0 manual – R$ 79,99 mil

Limited 1.0 manual – R$ 85,49 mil

Comfort 1.0 Turbo manual – R$ 93,79 mil

Comfort 1.0 Turbo automático – R$ 99,39 mil

Platinum 1.0 Turbo automático – R$ 105,39 mil

Platinum Plus 1.0 Turbo automático – R$ 114,39 mil

Na apresentação do HB20 2023, também foi mostrado o novo HB20 S, a carroceria sedan do modelo. Não foram divulgadas as versões, equipamentos e preços do mesmo, informações que ficaram para um futuro próximo, quando o HB20 S será oficialmente lançado.

A grande diferença entre as configurações dos dois modelos, algo que foi possível observar in loco, é a padronização do interior. Se na cabine do HB20 predomina tons escuros, todas as peças e revestimento do HB20 S utilizam materiais na cor cinza e em tons claros.

Outro diferencial está no conjunto de lanternas traseiras. No sedan, ele é completamente iluminado, criando uma assinatura que “risca” toda a sua traseira, conferindo a mesma sofisticação dos modelos maiores e mais atuais da marca.

Fotos: Hyundai / Divulgação

*o colaborador viajou a convite da Hyundai

Acesse o nosso site: http://www.diariodocomercio.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s